Governo francês cancela marcha pelo clima em Paris

Manifestação promovida pela organização não-governamental 350.org levaria centenas de milhares de pessoas às ruas da capital francesa no dia 29.

462
Paris

O Governo francês anunciou que não vai autorizar as manifestações e marchas pelo clima previstas em Paris para 29 de Novembro, um dia antes da abertura da Conferência da ONU sobre as Alterações Climáticas, e 12 de Dezembro, um dia depois de terminar, por motivos de segurança.

A coligação de entidades que promovem a manifestação, liderada pela organização não-governamental 350.org, estava a discutir com as autoridades francesas a possibilidade de manter o evento, apesar do risco de novos atentados. A marcha inicial era o ponto central de mais de duas mil acções, dias 28 e 29 de Novembro, em diferentes pontos do mundo, num alerta para o combate ao aquecimento global. O objectivo da organização é reduzir a actual concentração das moléculas de dióxido de carbono na atmosfera de 400 partes por milhão para 350 partes por milhão.

Centenas de milhares de pessoas são esperadas nas ruas de Paris. O percurso previsto iniciava-se na Praça da República e terminava na Praça da Nação, atravessando o bairro onde ocorreram a maior parte dos ataques terroristas de sexta-feira.

“A situação criada pelos atentados odiosos de 13 de Novembro e as investigações em curso” obrigam “a reforçar as condições de segurança”, diz em comunicado a presidência da conferência (COP21), liderada pelo ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius. “Para evitar riscos suplementares, o Governo decidiu não autorizar as marchas pelo clima previstas para Paris e outras cidades de França.”

Há mais de 300 eventos, debates e conferências marcados durante toda a conferência, e esses serão mantidos – à excepção das excursões escolares ao local onde decorrem os trabalhos, em Le Bourget.