O grupo catalão CaixaBank anunciou a rutura das negociações com Isabel dos Santos no BPI. “O CaixaBank informa que não se conseguiram reunir as condições necessárias para alcançar um acordo com a Santoro Finance”, disse o grupo em comunicado.

No entanto, uma fonte próxima da empresária diz que Isabel dos Santos está disponível para retomar as conversações. “Há total disponibilidade e abertura para retomar as negociações, a bem do BPI e do sistema financeiro português”, disse a referida fonte ao Jornal de Negócios.

O CaixaBank e Isabel dos Santos não chegaram a uma solução para o problema de excesso de concentração de riscos em Angola. O maior acionista do BPI, que detém 44,1% das ações, garante que vai “continuar a colaborar e a apoiar o BPI para encontrar uma solução para a situação de excesso de concentração de riscos decorrente da sua participação de controlo no BFA (Banco de Fomento de Angola)”.

“Relativamente aos factos relevantes publicados nos passados dias 2 e 16 de Março sobre a sua participação no BPI, o CaixaBank informa que não se conseguiram reunir as condições necessárias para alcançar um acordo com a Santoro Finance”, lê-se no comunicado divulgado no portal na Internet do regulador dos mercados financeiros espanhol.

O CaixaBank é o principal acionista do BPI, com 44,10% do capital social, apesar de só poder exercer 20% dos votos devido à blindagem dos estatutos, enquanto a Santoro, da empresária angolana Isabel dos Santos, detém 18,58% do capital.