Através das redes sociais, Marisa Matias reagiu ao massacre de Orlando, que ontem matou 50 pessoas e deixou outras 53 feridas. A eurodeputada diz, desde logo, que “a homofobia é crime” e que “não desculpa nem diminui o horror do que se passou” no estado da Flórida, só “agrava”.

Não pode haver nenhum tipo de complacência para quem não pode ver dois homens beijar-se, mas pode ver perfeitamente 50 serem mortos”, reivindica a antiga candidata presidencial.

Na ótica de Marisa Matias, “dizer que a causa foi a homofobia e usar esse argumento para desvalorizar o que se passou só nos deixa mais perto da barbárie”.

“O amor não mata. O preconceito e aceitação do preconceito matam. É essa a linha divisória”, remata.