12

A Toyota Caetano Portugal (TCAP) assume-se como um fornecedor de equipamentos e serviços para os operadores logísticos. A TCAP e a marca, trabalham de perto este segmento de clientes, através da oferta e desenvolvimento de soluções quer em termos de equipamentos quer em termos de serviços, direcionados a reduzir o custo das suas operações logísticas.

Para reforçar esse posicionamento, a empresa tem lançado produtos e serviços no mercado que se apresentam como soluções inovadoras. De que produtos estamos a falar no que diz respeito ao tema da paletização?

Recentemente, com o desenvolvimento das áreas e-commerce, a empresa tem reforçado o desenvolvimento de produtos para manuseamento de itens isolados, mas ainda assim praticamente toda a gama de equipamentos que comercializamos está direcionada ao manuseamento de materiais paletizados. A diversidade de soluções que apresentamos pretende cobrir necessidades até às 8,5 toneladas, e alturas até aos 13 metros, com versões destinadas a movimentações em interior e outras para exterior. Em 2017 serão lançados dois novos produtos – um porta-paletes elétrico e um stacker elétrico de entradas de gama, destinados a operações ligeiras, mas que são considerados como o equipamento básico e essencial em qualquer operação. Estes equipamentos básicos, começam em Portugal, tal como na Europa, a substituir o tradicional porta-paletes manual, em resposta às necessidades de melhor ergonomia e proteção dos operadores contra lesões músculo-esqueléticas. O segundo equipamento em lançamento será o empilhador retrátil da família BT Reflex. Mantém todas as características que o tornaram uma referência de sucesso e melhora substancialmente ao nível do mastro, com maiores alturas de elevação e maiores capacidades residuais. Apresenta como novidade o posicionamento correto dos garfos através de um laser, que facilitará substancialmente o acesso às paletes sobretudo quando se estão a manusear materiais a 13 metros de altura.

Apostando na aquisição da empresa representante da marca BT em Portugal, a Toyota Caetano Portugal disponibiliza uma gama completa e alargada de equipamentos para movimentação de cargas em armazém da reconhecida marca sueca BT. Que mais-valias resultaram desta aquisição?

Com a comercialização dos empilhadores contrabalançados Toyota, desde 1970, a empresa construiu um vasto conhecimento das necessidades logísticas e reconhecimento pelo segmento da Indústria. A forma de trabalhar com a logística da Distribuição & Armazenagem é diferente e foi com a ligação à marca BT que rapidamente entramos neste segmento e construímos relações de confiança que nos permitem ser líderes de mercado consecutivamente, desde a aquisição. Este ano entramos na última fase de integração da marca BT na Toyota, com os equipamentos a ostentarem definitivamente a marca TOYOTA, mas sem se perder o legado BT, que passa a ficar associado à família, como por exemplo família BT Levio de porta-paletes elétricos Toyota ou família BT Reflex de empilhadores retráteis Toyota.

Que importância assume a paletização nos dias de hoje e que valor acrescenta às empresas?

A paletização representa para as empresas considerável redução de custos com as operações logísticas e com outros processos da supply chain, desde otimização dos espaços de armazenagem, nomeadamente armazenagem vertical, pois facilita armazenar uma quantidade maior de ítens numa dada área, redução em termos de tempo e custo das movimentações e transportes, redução dos danos e furtos nas mercadorias por maior facilidade em as proteger com cintas ou filme; simplificação dos processos de rotulagem/ identificação e controlo de inventário; redução de custos com pessoal e maior facilidade em mecanização e automatização de processos, entre outros.

Os modernos sistemas de produção utilizam de forma crescente equipamentos automáticos, nomeadamente equipamentos baseados em robôs industriais, que se apresentam como uma opção económica. Que desafios se impõem à robótica industrial? 

A automação não só otimiza os processos, como também aumenta a produtividade e a rentabilidade. O rápido desenvolvimento e crescimento de tecnologias de informação e robótica, trazem novas perspetivas às empresas para inovar em termos de automação. Os tradicionais sistemas de transporte, têm potencial para ser substituídos por veículos automáticos guiados (AGVs), como resposta à exigência de flexibilidade e de sistemas mensuráveis. Um grande interesse sobre AGVs vem de aplicações com um alto nível de tráfego de empilhadores em áreas densamente povoadas onde acidentes com pedestres e danos no produto são de alto risco. A Toyota Material Handling Europe está atenta às tendências e ao potencial desta área e tem vindo a dar passos largos no desenvolvimento de soluções para automatização de artigos paletizados ou de ítens isolados:

O Toyota BT Staxio SAE160 é um stacker AGV equipado com tecnologia de navegação a laser associado a fortes características de segurança, destinado a movimentos repetitivos de transporte horizontal e empilhamento. Pode ser usado como equipamento ‘stand-alone’ em operações simples, como o transporte de mercadorias, ou em operações maiores, integrado numa frota de empilhadores e no WMS do cliente. O Autopilot TAE050, lançado na feira IMHX no Reino Unido em finais de 2016, é uma outra solução da Toyota Material Handling Europe. Esta solução de baixo custo pode ser instalada facilmente. Otimiza fluxos internos, reduz o custo de mão-de-obra e danos, tudo de forma precisa e segura. As operações são simplificadas e otimizadas especialmente em processos produtivos, empresas de e-commerce ou instalações ligadas à saúde. Um dos principais benefícios do automático TAE050 é a fácil instalação. O TAE050 segue uma tira magnética no chão e recebe comandos ao longo do caminho dos marcadores no piso ao lado da fita de orientação. Depois de definir o fluxo do material e as paragens para (des)carga, basta enfiar a fita e os marcadores no chão e iniciar a máquina.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA