O artigo, assinado pela jornalista  Angelina Villa-Clarke , garante que no Porto “há algo para todos os gostos”, “desde a sua arquitetura medieval, à marcante ponte Luiz I e aos cafés Art Nouveau”.

A publicação afirma que “os amantes de história vão render-se ao charme da Invicta”, sugerindo uma visita à Livraria Lello, “com seus incríveis interiores neogóticos” ou à Estação de São Bento “para apreciar os 20.000 azulejos que decoram as suas paredes”.

Para a Forbes, “os gourmets estarão no seu elemento”, com o mercado de frescos do Bolhão e as muitas caves de vinho do porto (do lado de Gaia), explicando que a cidade “continua a dar coisas boas a quem tem um apetite sério por descobertas culinárias”.

Adrian Bridge, proprietário e CEO do Yeatman Hotel, um apaixonado pelo Porto, refere no artigo que “o charme da cidade vem das pessoas, do ambiente, da arquitetura e do verdadeiro sentido de lugar”. Aponta ainda que “muitos dos edifícios históricos devolutos estão a ser reabilitados e não a ser demolidos ou substituídos por estruturas modernas”.

Para o proprietário do Yeatman, “o turismo é um setor que cria postos de trabalho, o que é muito positivo”. Para Adrien Bridge, um dos locais de visita obrigatória no Porto é a Torre dos Clérigos, onde sugere uma subida dos 222 degraus até ao topo “para quem se sentir com energia”. Para este apaixonado pelo Porto, “esta é uma cidade especial e autêntica”.

A Forbes é uma revista de negócios e economia americana, fundada em 1917 em Nova Iorque, nos Estados Unidos. A revista, de publicação quinzenal, apresenta artigos e reportagens originais sobre finanças, indústria, investimento e marketing.