O Metro de Lisboa anunciou a que a linha azul irá ter percursos alternados para a Pontinha e para a Reboleira, a partir desta segunda-feira, sendo esta uma decisão anunciada como temporária.

O PSD Amadora já reagiu à questão em causa e garante que este cenário “é inaceitável e configura (outra vez) mais uma discriminação contra a mobilidade dos amadorenses”.

“De uma assentada, o tempo de espera de quem necessita de utilizar os comboios nas estações do município da Amadora passa para o dobro”, começa por explicar o partido, acrescentando que esta não é a primeira vez em que o município é prejudicado e relembrando o processo de entrega da Carris à Câmara de Lisboa que “teve como consequência a discriminação de todos os utentes dessa empresa que não residissem em Lisboa”.

Os responsáveis sociais-democratas acreditam estar perante uma “real e efetiva degradação das condições de mobilidade dos amadorenses que utilizam os serviços do Metropolitano de Lisboa” e garantem que a justificação avançada pelo Metropolitano de Lisboa é “caricata”.

“Não podemos deixar de afirmar que existe uma estratégia deliberada de enfraquecer a mobilidade dos amadorenses”, acusa o PSD Amadora.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA