“Estamos aqui para escrever a história. Estou orgulhoso por poder anunciar que os Jogos Olímpicos vão voltar aos Estados Unidos (…) e a Los Angeles”, disse o presidente da câmara da cidade californiana, Eric Garcetti.

Em comunicado, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, mostrou-se confiante de que a cidade “vai encarnar na perfeição o espírito olímpico e o espírito norte-americano”.

A presidente da câmara de Paris, Anne Hidalgo, garantiu estar “feliz” com o anúncio da candidatura norte-americana, por este ser um “passo de extrema importância” na atribuição dos Jogos de 2024 à capital francesa.

Apesar deste acordo, que ainda terá de ser formalizado, o COI vai lançar um processo de candidatura para os JO de 2028, e nomear uma comissão de avaliação que será presidida pelo suíço Patrick Baumann, que já liderou a comissão para a escolha do organizador do evento em 2024.

Pela “espera” de quatro anos, o COI deverá atribuir à cidade norte-americana uma verba a rondar os 1,52 mil milhões de euros, enquanto Paris receberá cerca de 1,26 mil milhões.

Esta será a terceira vez que Los Angeles recebe a maior competição desportiva do mundo, depois das edições de 1932 e 1984.

Em 2024, Paris receberá o evento também pela terceira vez, depois de 1900 e 1924.