António Costa: País não pode esquecer os fogos quando chegar o inverno

"Tal como estamos aqui hoje a tomar as medidas necessárias para prevenir o risco das cheias, temos mesmo de fazer a seguir ao verão aquilo que é necessário para prevenir os incêndios florestais".

181

O primeiro-ministro, António Costa, disse hoje que o país não pode esquecer os incêndios florestais quando chegar o inverno e tem de fazer o que é necessário para os prevenir depois do verão.

Intervindo na sessão de consignação da empreitada de desassoreamento do rio Mondego, em Coimbra – obra que, segundo António Costa, tornará o rio “mais resistente aos riscos de cheia” – o primeiro-ministro considerou-a uma inspiração para a prevenção dos incêndios florestais.

A esse propósito, o governante considerou “muito importante” a aprovação, pelo parlamento, do pacote legislativo da reforma florestal apresentado pelo Governo e que essa reforma florestal tenha sido promulgada pelo Presidente da República “esta semana”.