Ponta Delgada recebe encontro internacional de poesia

Poetas dos Açores, Madeira, Canárias, Cabo Verde e Itália participam, entre 12 e 14 de outubro, no primeiro Encontro Internacional de Poesia que vai debater a condição de ilhéu.

98

“O encontro tem como tema genérico a condição de ilhéu, aliás muito apropriado à proveniência dos respetivos participantes e assume Ponta Delgada como sendo a cidade dos poetas e na perspetiva de uma certa periodicidade no futuro”, afirmou o coordenador regional da iniciativa organizada pelo município de Ponta Delgada, José Andrade.

Na conferência de imprensa de apresentação do encontro, cujo coordenador internacional é João Carlos Abreu, antigo secretário regional do Turismo da Madeira, José Andrade adiantou que está confirmada a participação de 15 poetas de Itália, Cabo Verde, Canárias, Madeira e outros naturais de São Miguel, mas residentes em Lisboa.

José Andrade acrescentou que estão ainda confirmadas inscrições de 30 poetas residentes na ilha de São Miguel, um número de participantes que prevê que se alargue nos próximos dias.

O programa arranca na quinta-feira, 12 de outubro, com a inauguração de uma exposição de pintura representativa da Macaronésia (Açores, Madeira, Canárias e Cabo Verde), a que se seguirá a sessão de abertura e o lançamento de um livro com nove poemas insulares de nove poetas contemporâneos das nove ilhas.

Neste dia decorre também o primeiro de três painéis temáticos.

Na sexta-feira, realiza-se a sessão “Os poetas ao encontro dos estudantes”, na biblioteca da escola secundária Antero de Quental, a que se segue o lançamento de livros de Nuno Costa Santos e Daniel Gonçalves, e um segundo painel temático, no Centro Cultural Natália Correia.

No terceiro e último dia deste encontro internacional, a 14 de outubro, a biblioteca da escola Antero de Quental recebe uma homenagem a Eduíno de Jesus, enquanto o Centro Cultural Natália Correia acolhe o lançamento do livro de poemas de Paula de Sousa Lima e Leonardo Sousa, e ainda o terceiro painel temático.

O encontro termina com uma gala de poesia, no Forte de São Brás.

José Andrade explicou que todas as sessões são de entrada livre, para fomentar nas diferentes gerações o gosto pela poesia e a celebração da condição de ilhéu por via da expressão poética.

O presidente da câmara, José Manuel Bolieiro, salientou que a iniciativa pretende fazer de Ponta Delgada uma cidade de poetas e de poesia.

O autarca frisou ainda que este é um evento que se pretende consolidar no futuro, criando uma iniciativa cultural de referência neste género literário.