Green Apple: diferenciação e exclusividade

Contemporaneidade, Conforto e Exclusividade. São apenas algumas características da Green Apple Home Style, uma marca que alia uma capacidade de criar coleções exclusivas, à inovação e a rigorosos padrões de qualidade. A Revista Pontos de Vista conversou com Rute Martins, Diretora Criativa da marca, que abordou um pouco mais da evolução da Green Apple, bem como a participação na Decorex 2017, que decorreu entre 17 e 20 de setembro.

101

Como surgiu a ideia de criar a Green Apple International Trading? 

A Green Apple International Trading nasce da vontade dos sócios-fundadores – Rute Martins e Sérgio Rebola – de colocar em prática os conhecimentos adquiridos na sua formação em Gestão através da criação de um negócio. Os primeiros passos foram dados na área dos acessórios para floristas, fruto do conhecimento prévio que já tinham deste mercado e das oportunidades de negócios aí identificadas. Apostando sempre no fator “diferenciação” em detrimento do “preço”, a empresa evoluiu e alargou a sua atividade para o segmento da decoração de interiores e daí para a produção de mobiliário. 

Qual é o público-alvo da empresa? 

O público-alvo da Green Apple Home Style divide-se entre as áreas do retalho e de projeto, enquadradas nos segmentos médio-alto e alto. Por um lado, temos boutiques de mobiliário e decoração de interiores, por outro, temos designers e arquitetos de interiores. Ambos procuram produtos de caráter exclusivo e diferenciador daquilo que o mercado tem para oferecer mas com diferentes nuances no que concerne à abordagem.

No caso da vertente de projeto, que apresenta maior complexidade, estamos aptos a desenvolver projetos completos, totalmente ajustados às necessidades dos nossos clientes. Temos equipas multidisciplinares que prestam todo o apoio necessário durante todas as fases do projeto – desde o anteprojeto até ao pós-projeto -, oferecendo um serviço chave-na-mão.

Já se encontram em atividade internacional nas áreas de decoração de interiores, mobiliário e iluminação, para hotelaria e residências particulares. Em que mercados marcam presença? 

Estamos presentes em cerca de 40 países, espalhados por todo o Globo. Destes destacamos como principais mercados a França, Mónaco, Alemanha, Espanha, Angola, Estados Unidos da América, Emiratos Árabes Unidos, Arábia Saudita, Qatar e China. Uma grande fatia destes mercados nasce do esforço de internacionalização que a empresa tem desenvolvido, através da presença em feiras internacionais por todo o Mundo.

Aliar a criatividade dos mais jovens com a sabedoria dos mais velhos é uma das vossas premissas. De que modo concretizam esta ponte entre gerações e as transpõem para as peças?

Para dar vida a produtos que aliam qualidade de construção e diferenciação através do design, é fundamental que haja uma estreita colaboração entre designers e produção. O saber-fazer dos nossos mestres artesãos é fundamental para que o que é idealizado pelos designers se possa transpor do papel para a realidade. Nesse sentido, os próprios artesãos acabam por contribuir para o processo criativo das peças, através do seu know-how, estabelecendo-se assim um processo conjunto de criação das nossas peças.

Terá o ‘made in Portugal’ mais relevo nos dias de hoje? Porquê? 

Sim. Os mercados internacionais estão cada vez mais abertos ao “Made in Portugal”. Nota-se que o reconhecimento dado às marcas Portuguesas é cada vez maior. A qualidade, diferenciação e competitividade que estas apresentam têm sido fundamentais para este aumento de reconhecimento. Além disso, os mercados estão cada vez mais exigentes, notando-se uma mudança de paradigma no comportamento do consumidor, com a preferência de produtos europeus em detrimento dos produtos de origem asiática.

Marcaram presença no Decorex 2017, que decorreu entre 17 e 20 de setembro. Que balanço é possível perpetuar desta participação?

O saldo da presença na Decorex é bastante positivo. Esta foi a primeira participação da Green Apple Home Style neste certame e o feedback do público face aos produtos apresentados foi bastante positivo, sobretudo devido ao caráter diferenciador dos produtos, comparativamente com o que o mercado britânico tem para oferecer. Além disso, dando continuidade ao raciocínio da questão anterior, nota-se um aumento do reconhecimento do “Made in Portugal”, perante os comentários elogiosos do público em relação à amostra de marcas nacionais presente na Decorex.

Que novidades apresentaram sob a marca Green Apple Home Style e qual foi o objetivo desta participação? 

O objetivo da participação na Decorex 2017 foi o de introduzir a Green Apple Home Style ao mercado britânico, face ao potencial que este apresenta para projetos cujo perfil vai de encontro ao target da Green Apple Home Style. Entre as novidades destacamos as peças de assento com tecidos exclusivos Green Apple Home Style, que foram recebidos com grande entusiasmo por parte dos visitantes.

Escolher Green Apple é…? 

É escolher diferenciação e exclusividade. É escolher uma marca que permite aos seus clientes a possibilidade de terem peças únicas – que mais ninguém tem – aliando qualidade, conforto e design diferenciado. É ter acesso a um serviço bespoke, feito à medida das necessidades dos seus clientes, procurando sempre suplantar as suas expectativas.

Escolher Green Apple é escolher Portugal e o melhor que o nosso País tem para oferecer na área do mobiliário e decoração de interiores.