A qualidade não tem de ser obrigatoriamente cara

Alexandre Lopes, CEO da ótica “ÓCULOS PARA TODOS”, é licenciado em Gestão e o seu percurso passou por trabalhar durante alguns anos na banca, mas, quis o destino e quis Alexandre Lopes, acabou por enveredar por outra atividade completamente distinta da sua formação: saúde visual. Venha connosco saber mais sobre esta ótica com um conceito único no mercado português.

2063

Alexandre Lopes, desde que se lembra, usa óculos e sabia perfeitamente o quão dispendioso era cuidar da sua saúde visual. “Os preços dos óculos são exorbitantes e é possível haver uma margem de lucro razoável mesmo fazendo preços mais baixos e acessíveis a todos”, realça o nosso entrevistado.

Então, porque não abrir uma ótica com um conceito diferente e com óculos para todos? “Parti do nada! sozinho consegui abrir a primeira loja no Porto apesar de ter encontrado muita dificuldade em convencer parceiros nomeadamente fornecedores, muito poucos acreditaram no meu projeto, no entanto com muita persistência minha”, assim nasceu a “ÓCULOS PARA TODOS”, a única ótica no mercado português com um conceito “Smart Cost” e distinta das demais óticas, conseguindo assim dividir os preços dos óculos de cinco a dez vezes relativamente a média das outras óticas. Em menos de 30 minutos é possível entregar óculos graduados monofocais (armação + lentes) a partir de 9,99 euros ou óculos graduados progressivos “Freeform” (armação + lentes) a partir de 29,99 euros. Como é possível? Já lhe explicamos tudo.

Com uma loja física na cidade do Porto, a par da loja online, a ótica dispõe de consultório e laboratório próprio onde todas as lentes são cortadas e montadas nas próprias instalações. Para além disso, são a única ótpica tradicional com enorme stock permanente de armações e lentes. São mais de 3 mil armações e cerca de 10 mil lentes monofocais em stock, que consegue satisfazer na hora cerca de 80% dos clientes.

Quanto às consultas, a “ÓCULOS PARA TODOS” tem duas optometristas devidamente licenciadas, disponíveis, de segunda a sábado, sendo o consultório devidamente certificado pela Entidade Reguladora de Saúde (ERS).

“ÓCULOS PARA TODOS” acaba, assim, por ser o lema desta ótica que se destaca devido ao conceito Smart Cost. “Temos o preço mais baixo do mercado, mas conseguimos ter a mesma ou melhor qualidade”, somos a única loja no país a oferecer este conceito!

Porém, não foi fácil a aceitação deste conceito. “Os portugueses não estão habituados a pagar pouco por produtos de qualidade. No início, os clientes chegavam mesmo a perguntar se os óculos eram «óculos dos chineses». Mas trabalhamos com as mesmas lentes, os mesmos fornecedores e com as mesmas marcas com as quais as demais óticas trabalham”, explica-nos Alexandre Lopes. Hoje, com quase dois anos de existência, o crescimento e adesão das pessoas tem sido extraordinário. No primeiro ano verificou-se um boom de 400%, e este ano tem sido na ordem dos 50% de mês para mês.  E esse crescimento deve-se, maioritariamente, à publicidade através do “boca a boca” dos clientes satisfeitos que comprovam a qualidade destes óculos. “Não foi fácil ultrapassar o ceticismo dos portugueses. Foi muito difícil o cliente confiar em nós, mas temos vindo a progredir aos poucos”, afirma Alexandre Lopes para quem melhorar a qualidade da visão das pessoas é o seu grande propósito. “Em Portugal 50% das pessoas necessitam de óculos e desses 50% cerca de metade não tem dinheiro para os comprar. A tendência é para aumentar o número de pessoas que precisam de usar óculos. Qualquer pessoa precisa de usar apenas para estar à frente dos computadores, por exemplo”, esclarece o CEO da “ÓCULOS PARA TODOS”.

Para além do conceito “Smart Cost”, a ótica procura diferenciar-se pelo atendimento personalizado. Depois da consulta e de se verificar corretamente quais as necessidades do cliente, a venda é feita diretamente através de um tablet, com o cliente, para a escolha da armação e lentes. “Tivemos o cuidado de ter apenas 70 modelos de armações expostas na loja para ser um processo simples, rápido e fácil para o cliente. O pedido é imediatamente encaminhado para oficina da ótica, onde, com máquinas de tecnologia avançada, é feito o corte e a montagem das lentes na armação em menos de 30 minutos mesmo vendendo em média de 70-80 óculos por dia, tem sido assim diariamente felizmente”, explica Alexandre Lopes.

O atendimento personalizado e diferenciador passa também pelo serviço pós-venda, onde há um cuidado de verificar junto dos clientes se estão a adaptar-se bem aos óculos. “Tentamos entrar em contacto com o máximo possível de clientes para saber se está tudo bem. A par disso, todos os nossos produtos têm uma garantia total até três anos contra defeitos de fabrico”, afirma Alexandre Lopes.

Os óculos são devidamente certificados pelas mais exigentes normas europeias e obedecem a todas as normas e controlos de segurança, fabricação, fisiológicas e resistência.

Ultrapassado o ceticismo em relação aos preços e com a confiança a aumentar por parte dos clientes em relação à “ÓCULOS PARA TODOS”, Alexandre Lopes realça que o sucesso e o crescimento da ótica se deve, em muito, à equipa da mesma. “Somos 11, somos as pessoas que fazemos esta casa. Há um bom ambiente e condições de trabalho, vive-se um espírito de equipa e de união muito forte, Essa também é uma das minhas prioridades. Manter os colaboradores motivados e felizes. Quero que se sintam bem em trabalhar aqui. Para além disso, toda a equipa é devidamente formada e com uma média de dez a 15 anos de experiência reconhecida no setor”, conclui Alexandre Lopes.

O futuro próximo da “ÓCULOS PARA TODOS” passa por alguma ampliação e modernização tecnológica da loja do Porto, mas também pela abertura de outras lojas em Portugal, visitar diretamente o futuro cliente no seu local de trabalho para avaliação gratuita da acuidade visual e por fim o apoio direto a algumas associações sem fins lucrativos a favor dos mais desfavorecidos.