A sessão no parlamento catalão, destinada a analisar os resultados do referendo de 01 de outubro, considerado ilegal pela justiça espanhola, deveria ter começado pelas 18:00 em Espanha (menos uma hora em Lisboa), mas foi adiada por uma hora.

O presidente do Governo catalão, Carles Puigdemont, poderá proclamar a DUI nas próximas horas.

Próximo da sede do Tribunal Superior de Justiça da Catalunha, rodeado desde segunda-feira, por ordem judicial, por elementos da Polícia Nacional e dos Mossos d’Esquadra (polícia regional), estão colocados dois ecrãs gigantes instalados por técnicos da ANC, em que todos os olhos estão fixos, enquanto se aguarda o início da reunião parlamentar.

A pouco mais de 500 metros, no Arco do Triunfo, agricultores de diferentes zonas da Catalunha estacionaram “pelo menos 40 tratores” para expressar o seu apoio ao presidente da Generalitat, de quem esperam a declaração de independência.

A Polícia Nacional reforçou a sua presença em pontos estratégicos da Catalunha, como o porto e aeroporto de Barcelona, a estação de Sants e a frontera de La Jonquera (Girona), segundo fontes policiais citadas pela agência espanhola, Efe.