O Ministério Público espanhol, La Fiscalia, pediu a emissão de um mandado de captura europeu para deter Carles Puigdemont e os quatro ex-conselheiros que estão consigo na Bélgica, noticia o La Vanguardia.

Os ex-conselheiros da destituída Generalitat que estão na Bélgica juntamente com Puigdemont são Clara Ponsatí, Mertixell Serret, Antoni Comin e Lluís Puig.

Os cinco falharam esta quinta-feira a Audiência Nacional onde foi pedida a prisão de oito ex-membros da Generalitat.

Santi Vila foi o único ex-membro da Generalitat que se apresentou hoje em tribunal a escapar a este pedido de prisão do Ministério Público. O antigo conselheiro demitiu-se do seu cargo um dia antes da declaração unilateral de independência da Catalunha e por esse motivo o MP pediu uma fiança.

Dos 14 membros do executivo regional (Generalitat) destituídos, apenas se apresentaram na Audiência Nacional esta manhã nove, tendo faltado cinco deles, incluindo o presidente, Carles Puigdemont.

O Ministério Público acusa os 14 antigos membros do executivo catalão, entre os quais Puigdemont, e seis deputados regionais, incluindo a presidente do parlamento, de delitos de rebelião, sedição e desvio de fundos, arriscando-se a penas que vão até 30 anos de prisão.