Pela sua qualidade de vida

Lara Lima, Fundadora e Diretora do BMQ – a primeira Clínica Ayurveda e Yoga Shala em Portugal, revela as mais-valias deste método em entrevista à revista pontos de vista. Venha conhecer mais.

77

De que forma nasce o projeto BmQ by Lara Lima? 

Fundado em 2009 em Coimbra, o Bem-me-Quero surgiu como um espaço verdadeiramente dedicado a transformar vida em qualidade de vida e bem-estar aliando a cultura da educação do corpo físico a um trabalho mais aprofundado de saúde emocional mas ainda numa abordagem inicial de Yoga e Ayurveda. Não foram precisos muitos meses para que o centro crescesse e houvesse a necessidade de procurar outras instalações que albergassem não só o centro de Yoga mas que permitissem a real expressão da Clínica de Ayurveda. Apenas uma coisa permaneceu inalterável, a sala de convívio como o coração da casa. Tinha nascido o método BmQ. Um espaço não só de práticas de Yoga e de clínica Ayurveda mas de verdadeiro e sincero convívio consciente e consequente na decisão de mudar (a alimentação, os hábitos, a disposição e principalmente o estilo de vida) em prol de uma auto-responsabilização na qualidade de vida e um interesse acrescido pela própria existência, ajudando a mudar de uma perspetiva de espectador da própria vida no mundo imediato e acelerado da atualidade, para uma nova atitude mais ligada ao ritmo natural do corpo e da natureza construindo a vida que até agora era apenas uma ambição ilusória.

O vosso foco assenta, sobretudo, na saúde e bem-estar para melhorar a qualidade de vida. Como é esta filosofia implementada na clínica? 

No BmQ todos os interessados têm uma conversa inicial com um técnico do método BmQ para que possam ser percebidos o perfil, as vontades, disponibilidades e realidades pessoal, familiar, social e financeira de forma a serem reencaminhados para a aula/consulta/terapia/ especialidade que se enquadra melhor no motivo da vinda e o propósito final da ação, seja ele a vontade de uma mudança efectiva na qualidade de vida, o apoio pontual de uma condição particular (recuperação física, acompanhamento gestacional ou pós parto, acompanhamento oncológico ou pós cirúrgico) ou exclusivamente um contacto mais directo e fidedigno com a filosofia do Yoga e do Ayurveda. A missão do método BmQ é de transformar vidas e encaminhar quem nos procura para o estilo de vida adequado ao seu perfil sem ter de se desintegrar da sociedade familiar, social, cultural e económica em que está inserido. Consciente que a importância de tocar cada um Individualmente não exclui a responsabilização Social o BmQ em parceria com a Yoga Alliance e AMAYur oferece formação profissional certificada nas áreas de Yoga (Curso de Formação em Yoga) e Ayurveda (Curso de técnico e terapeuta com supervisão de Dr Rugue Júnior). E traz, anualmente, a Portugal referências Mundiais em Yoga e Ayurveda como são exemplos: Dr Rugue (desde 2009), Drs Lele (desde 2012), Danny Sá (desde 2016), Lu Andrade (desde 2015) e recentemente Yara Koberle (2017) e Dr Mandar Bedekar (2017).

Têm ainda diversos tratamentos e terapias. Quais são eles?

O método BmQ conta com a clínica Ayurveda que está diariamente aberta para marcação de:

– Consultas Ayurveda de clínica geral (Kayacikitsa), de Acompanhamento Pré e Pós parto (Kaumarabhrtya) e de terapia tónica e de rejuvenescimento (Rasayana); – terapias de nutrição e desintoxicação específicas da clínica Ayurveda como a Abhyanga (oleação geral), Udwartana (exfoliação geral para aumento da circulação), Garshana (limpeza energética), Pinda Swedana (nutrição seguida de sudação), Swedana (sudação terapêutica), Shirodhara (nutrição cerebral), Nasya (limpeza cerebral) entre outras;

– Consultoria e acompanhamento nutricional efetuado de acordo com o diagnóstico de identificação do Dosha predominante do paciente e eventual desequilíbrio interno na origem do desconforto/patologia e sintomas que o paciente apresenta;

– Programas de Panchakarma, programa intensivo de desintoxicação e eliminação de toxinas seguida de imediata nutrição e tonificação do organismo, restaurando a vitalidade dos órgãos, a jovialidade emocional e o rejuvenescimento de dentro para fora num sentido amplo e não meramente estético. 

Na sua opinião, faz sentido distinguir medicina alternativa de medicina tradicional? Porquê? 

Claro que sim. A única forma de trabalharmos de forma integrativa é perceber efectivamente as mais valias de uma e outra medicina e isso é diferente de fundir. São duas abordagens diferentes, dois caminhos diferentes para um mesmo fim, mas ainda assim diferentes. A integração só é real se houver respeito pelas diferenças. E para existir respeito tem de haver conhecimento claro das diferenças e potencialidades de cada uma destas medicinas percebendo as diferentes abordagens de diagnóstico e de clínica. Nem todas as medicinas são efectivas para todas as pessoas. Diferentes perfis requerem diferentes abordagens. É fundamental integrar, informar, dar oportunidade de escolha. Mas é determinante respeitar a escolha. Distinguir não é sinónimo de separar mas sim de respeitar. Urge perceber que juntos somos mais fortes na realização da nossa missão: saúde, felicidade e prosperidade.

Sobre a prática das terapias… Quais diria que são os aspetos mais importantes a ter em conta para que haja evolução e alcance do bem-estar? 

Consciência de que somos responsáveis pela nossa vida a partir do momento que tomamos consciência dela. Tenho uma frase em minha casa que diz “temos apenas duas vidas. E a segunda começa quando percebemos que temos apenas uma”. Essa é a tomada de consciência. É fundamental percebermos que a Vida é um contínuo mas a nossa experiência humana é um traço definido entre nascimento e morte e o que fazemos a cada momento é determinante para a nossa qualidade de vida. Não pedimos para viver, a vida foi-nos oferecida. E como quase tudo que nos é oferecido nem sempre nos damos conta do que isso representa e alguns temos a sorte de ser chocoalhados e alertados antes de morrermos. Esses são os que têm a sorte de tomar consciência. Mas a tomada de consciência só é efectiva se vier com tomada de decisão. A decisão de viver a vida, de valorizar o milagre de cada nascer de sol e a oportunidade incrível que é participar desta existência. Tomar a consciência que somos um conjunto de ações e não apenas uma. Que somos o que fazemos repetidamente e que por isso para sermos melhores e estarmos melhores temos de trabalhar diariamente para isso. A qualidade vida e felicidade não são a meta mas sim um dos possíveis caminhos.