Um documento inovador com uma orientação para o cliente

A Revista Pontos de Vista quis saber mais sobre a introdução da IATF 16949:2016 e daí foi conversar com os principais especialistas. Ana Rita Pereira, Diretora do Bureau Veritas Certification, abordou esta nova introdução, assegurando que este “é um documento inovador com uma orientação para o cliente muito marcada”.

72

O Bureau Veritas é líder mundial em Testes, Inspeções e Certificações (TIC). Que papel podemos dizer que o Bureau Veritas assume atualmente no mercado?

O Bureau Veritas é líder mundial em Testes, Inspeções e Certificação (TIC), prestando serviços de valor acrescentado, apoiando os clientes a enfrentar os desafios crescentes de qualidade, segurança, proteção ambiental e responsabilidade social. Como parceiro de confiança, o Bureau Veritas oferece soluções inovadoras que vão além do mero cumprimento das normas e respetiva regulamentação, reduzindo o risco, melhorando o desempenho e promovendo um desenvolvimento sustentável. O Bureau Veritas é reconhecido e acreditado internacionalmente pelos principais organismos nacionais e internacionais.

O Bureau Veritas apoia os clientes a enfrentar os desafios crescentes de qualidade, segurança, proteção ambiental e responsabilidade social. E o próprio Bureau Veritas, que desafios enfrenta nos dias de hoje?

O futuro para uma empresa como o Bureau Veritas prevê-se, apesar de alguma reserva, otimista. Nós estamos com as empresas que se internacionalizam, com as que apostam na qualidade dos seus produtos e na eficiência ambiental, com as que procuram valor na nossa prestação de serviço, e para estas o mercado é cada vez mais global. Empresas como o Bureau Veritas são naturalmente um parceiro incontornável para estas empresas e para esse futuro. Por isso, acredito que a transformação de Portugal num país com maior peso exportador será bom para o país e para o Bureau Veritas. Naturalmente que o mercado nacional é para nós igualmente muito importante e também aqui estamos otimistas. Em conjunto com os nossos clientes, estamos certos que vamos nos superar no sentido de garantir que os mesmos se tornem cada vez mais eficientes e que o seu bom desempenho e produtos sejam cada vez mais reconhecidos internacionalmente.

Perante estes desafios que postura e estratégia tem assumido?

A estratégia do Bureau Veritas assenta essencialmente em garantir que vamos ao encontro das necessidades das empresas, apresentando soluções para essas mesmas necessidades e desafios que enfrentam. É de salientar que o Bureau Veritas dispõe de recursos, especializados em vários domínios suportados pelo know-how de uma rede internacional, permitindo assim acompanhar a evolução de várias áreas e consolidar a sua liderança, tornando-se assim uma empresa de referência, com reconhecimento a nível mundial, presença em 140 países, mais de 66.000 mil colaboradores, 1.400 escritórios e laboratórios, 400 mil clientes, oito linhas de negócio, sólido conhecimento das normas e regulamentos internacionais, amplo portfólio de acreditações e conhecimento consolidado de diversos setores industriais.

Presente em vários países e a atuar em diversos setores, com o que poderão contar sempre os clientes do Bureau Veritas?

O forte compromisso de, sendo uma multinacional, atuarmos localmente tendo em conta as necessidades de cada país e de cada cliente, apoiando os seus clientes com soluções empresariais especializadas para tornar os seus negócios mais eficientes, ajudando-os a reduzir os seus riscos, otimizar os seus processos e garantindo a sustentabilidade dos seus negócios. Para isso assumimos o compromisso de investir fortemente na capacitação local ao nível dos recursos e, muito importante, das nossas pessoas. A atuação do Bureau Veritas, fruto da globalização dos negócios e a presença internacional dos vários parceiros, obrigaram ao desenvolvimento de metodologias de avaliação e controlo de fornecedores consistentes e harmonizados, independentemente da parte do mundo onde as mesmas sejam produzidas. Neste contexto, o Bureau Veritas auxilia as organizações nacionais nos seus processos de internacionalização, de melhoria da eficiência dos seus processos produtivos, e no auxílio à construção de um desempenho de elevada qualidade junto dos clientes.

A “International Automotive Task-Force” (IATF) substituiu a ISO/TS 16949:2009 pela IATF 16949:2016. De que se trata esta nova norma?

A ISO TS 16949 foi originalmente desenvolvida em 1999 pela IATF em conjunto com o comité ISO/TC 176 e desde aí transformou-se num dos referenciais mais utilizados a nível mundial no setor automóvel. Tem sido revista ao longos dos anos para acompanhar as revisões da ISO 9001, cujo texto fazia parte integrante da norma. Em Outubro de 2016 a IATF foi publicada e substitui a ISO TS 16949 a partir de 15 de Setembro de 2018. A IATF 16949 é uma evolução da norma ISO/TS 16949:2009, que acompanha a revisão da ISO 9001:2015. É um documento inovador com uma orientação para o cliente muito marcada. Foi desenvolvida com base nos contributos dos clientes, entidades  certificadores, fornecedores e auditores. 

É preciso entender as mudanças dos requisitos da ISO/TS 16949 em relação à norma IATF 16949:2016. E afinal, o que é que muda?

É objetivo da IATF 16949:2016 o desenvolvimento de um sistema de gestão da qualidade que proporcione a melhoria contínua, previna os defeitos, inclua as ferramentas e requisitos específicos da indústria automóvel e promova a redução da variação e desperdício ao longo da cadeia de fornecimento.

Eis algumas das alterações:

O texto da ISO 9001:2015 não faz parte integrante da nova IATF 16949, existindo apenas referência aos requisitos. Isto significa que a IATF16949 não pode ser utilizado como documento único, mas sim em conjunto com a ISO 9001:2015.

Alguns dos requisitos específicos dos OEMs – Original Equipment Manufacturer – foram integrados nos requisitos da nova norma. Com enfâse no pensamento baseado no Risco. Ênfase no pensamento baseado no risco. Vários processos documentados passaram a ser exigência da nova norma em contraste com a 9001:2015 que aliviou os requisitos documentais. O plano de contingência passou a ter de ser testado com base na análise de risco definida. Requisitos relacionados com o processo de compras e fornecedores com alterações significativas.

Transição da ISO/TS 16949:2009 para a nova norma

É necessário facilitar e promover uma transição tranquila da ISO/TS 16949:2009 para a nova norma. Qual é o impacto da mesma? Traz vantagens, mas também desvantagens?

Todas as Organizações certificada pela ISO /TS 16949 terão de transitar para a nova norma até 14 Setembro 2018. A partir dessa data qualquer certificado ISO/TS deixará de estar válido. Desde 01 de outubro de 2017 não podem ser realizadas auditorias de acordo com a ISO TS 16949:2009. Embora muitos dos requisitos da IATF 16949:2016 sejam semelhantes à norma anterior, a implementação das alterações ainda requer algum esforço por parte das Organizações. Devem também reservar os dias de auditoria com as respetivas entidades certificadoras para garantir que têm a transição assegurada, dentro dos prazos definidos. É importante o planeamento atempado, um bom diagnóstico e um plano de ações de modo a englobar todas as alterações e não esquecer pormenores.