Santander Totta compra e integra Banco Popular Portugal

O Santander Totta concluiu hoje a aquisição e fusão com o Banco Popular Portugal, que deixa de existir, informou o banco em comunicado ao mercado.

216

Com a concretização da fusão, após obtidas as autorizações dos reguladores, diz o Santander Totta que “o Banco Popular Portugal deixa de existir enquanto entidade jurídica, sendo todos os seus direitos e obrigações transferidos para o Banco Santander Totta”.

Além desta operação, o Santander Totta concretizou a compra da Primestar Servicing, sociedade do Banco Popular que era responsável pelas recuperações de créditos e gestão de ativos imobiliários, e das atividades informáticas das empresas Ingenieria e Produban.

Em 06 de junho, o Banco Central Europeu (BCE) decretou que o grupo espanhol Banco Popular não era viável e determinou a sua resolução.

O espanhol Santander acordou então comprar o Popular pelo preço simbólico de um euro.

Para permitir a compra, o Conselho de Administração do Banco Santander fez um aumento de capital de sete mil milhões de euros, para garantir o capital e as provisões necessários para que o Banco Popular possa operar com normalidade.

A operação teve impacto em Portugal, onde o Banco Popular tinha o Banco Popular Portugal.

Inicialmente, o Santander adquiriu também o Banco Popular Portugal, mas deu a indicação de que este seria vendido e integrado no Santander Totta, incluindo os seus 1.000 trabalhadores, numa operação interna.

Desde então, esperavam-se a autorização dos reguladores e supervisores, como o BCE, para que o negócio fosse feito, o que aconteceu hoje.

Não foi divulgado o valor a que o Santander vendeu ao Santander Totta o Banco Popular Portugal.

O Santander Totta teve lucros de 331,9 milhões de euros entre janeiro e setembro, mais 13% face ao mesmo período do ano passado.

Estes resultados não incluíram ainda o Banco Popular Portugal, que nesse período ainda pertencia ao espanhol Santander.

LUSA