Em declarações à porta do estabelecimento escolar, alunos e professores asseguram que faltam condições nas salas, pavilhão desportivo e cantina.

“É uma situação preocupante porque se arrasta há muitos anos. Tem a ver com a segurança, não há funcionários, com as refeições que não podem ser confecionadas, chove muitas vezes no ginásio, há problemas de humidade, temos telhado de amianto e as salas de aulas têm condições muito deficientes. Os alunos vão para as aulas de gorro e luvas.”, realçam docentes em declarações à TVI24.

As refeições na escola estão a ser servidas em plástico porque rebentaram dois canos dentro da cozinha e a comida é trazida em termos.

“Caros alunos, pais e encarregados de educação,

Amanhã, dia 17/01/2018, não haverá atividades letivas na Escola Secundária André de Gouveia.
Esta decisão resulta do facto de não estarem reunidas as condições mínimas para o funcionamento normal do estabelecimento de ensino, nomeadamente no que respeita ao número mínimo de funcionários e ao fornecimento de refeições.
Ao longo do dia, reunirão as diferentes estruturas da Escola/Agrupamento, com vista à reorganização dos diversos setores, de forma a tentar garantir o restabelecimento dos serviços mínimos para o funcionamento da Escola.
Solicita-se, assim, que, durante o dia de amanhã, consultem o site da Escola/Agrupamento (www.ag4evora.edu.pt), onde serão divulgadas e atualizadas todas as informações.
A situação que hoje vivemos afeta toda a Comunidade Educativa, pelo que amanhã todo o pessoal docente e não docente irá concentrar-se às 9horas na entrada principal da Escola. Assim, a vossa presença solidária nesta concentração é muito importante, para que, todos juntos, consigamos sensibilizar as instâncias superiores para a resolução destes problemas.”

Escola Secundária André de Gouveia, em Évora, está encerrada esta quarta-feira, porque não há condições para lecionar. O protesto marcado pelo pessoal docente e não docente pretende que sejam criar condições para toda a comunidade escolar.