Vit. Guimarães quer tomar “medidas” após invasão de adeptos a um treino

O Vitória de Guimarães vai tomar "de imediato todas as medidas legais" para identificar os 30 adeptos que invadiram o treino da equipa principal, hoje de manhã, anunciou hoje o nono classificado da I Liga portuguesa de futebol.

110

Vitória Sport Clube tomará de imediato todas as medidas legais ao seu dispor, de forma a identificar e responsabilizar os que praticaram este ato vil”, lê-se no comunicado assinado pela administração da SAD vitoriana, publicado no sítio oficial do clube na Internet.

Os desacatos entre adeptos e jogadores aconteceram por volta das 11:00, quando o grupo de adeptos acedeu ao relvado pela porta do parque de estacionamento do complexo desportivo do clube, que se encontrava aberta, e invadiram o treino matinal do plantel, que está a preparar a receção de domingo ao Estoril Praia, para a 19.ª jornada da I Liga.

O clube presidido por Júlio Mendes, que, no final da manhã, esteve nas instalações da academia do clube, condenou ainda o comportamento do grupo que invadiu o treino orientado pelo técnico Pedro Martins, classificando-o de “clara tentativa de intimidação” ao plantel.

Apesar de reconhecer que a equipa de futebol atravessa um “momento sensível” no campeonato – o Vitória perdeu os últimos quatro jogos, ‘caindo’ do sétimo para o nono lugar -, a administração vitoriana mostrou-se convicta de que a maioria dos vitorianos “não se revê” na atitude exibida pelos adeptos no treino, que “não pode ser tolerada”.

Os responsáveis vitorianos prometeram fazer tudo para evitar que “tentativas de destabilização do grupo e do clube interfiram o mínimo no normal funcionamento dos trabalhos”, enaltecendo o “comportamento exemplar do grupo de trabalho” durante o episódio.

O comunicado refere ainda que o clube não vai permitir ser “gerido de fora para dentro”, com o “poder a cair na rua”.

LUSA