Para além de Wong, o tribunal decidiu colocar também em liberdade Nathan Law e Alex Chow,

Em janeiro deste ano, Wong foi condenado a três meses de cadeia, a segunda pena de prisão.

O ativista foi, no entanto, libertado sob caução para aguardar a análise do recurso.

O coletivo de cinco juízes acabou por dar razão aos ativistas, que ficam assim em liberdade.

Em 2014, naquela que ficou conhecida como a “Revolução dos Guarda-Chuvas”, dezenas de milhares de manifestantes saíram às ruas para exigir eleições justas para a escolha do chefe executivo local, protestando contra o facto de este ser escolhido pela China.

Pelo seu papel enquanto defensores da democracia em Hong Kong, os líderes da revolução foram sugeridos por deputados norte-americanos para o Nobel da Paz.