A Ciphra surgiu no mercado, fruto de um trabalho intenso e dedicação máxima. Mas queremos saber mais… conte-nos qual é a história sobre a forma de como fundou a empresa?

A marca Ciphra surge em novembro de 2012, mas a história desta empresa começa em 2006, e em outubro desse ano decidi constituir a minha empresa. Assim adquiri um escritório no Seixal que tinha uma carteira de dez clientes e apenas uma trabalhadora. Sabia que havia muito trabalho pela frente, mas seria uma boa base para começar.

No entanto e porque nem sempre nos aparecem as pessoas mais honestas na vida pessoal e profissional, em dezembro tive a notícia que o maior dos dez clientes ia sair e passar a ter contabilidade interna. No fundo, o mesmo tinha servido apenas de “engodo” para o negócio.
Olhando para trás, percebo que esse revés foi o que melhor me podia ter acontecido! A minha vontade e o meu querer foram levados ao extremo, e acompanhada pela colaboradora que ficou comigo desde o primeiro dia e me acompanha até hoje, começamos a crescer até chegarmos ao que somos hoje.
Até 2012 fazíamos parte de uma conhecida marca de franshaising, no entanto como não nos identificávamos com o rumo e orientação da mesma, tomei a decisão de criar a minha própria marca: a Ciphra!

Em 2016 abrimos escritório também em Lisboa. O crescimento no mercado internacional fez-me dar esse passo e, com as pessoas certas ao meu lado, sei que posso ir mais longe.

Hoje com mais de 20 colaboradores e dois escritórios continuo a ter a certeza que são as pessoas, e a atitude das mesmas que me ajudam todos os dias a ser melhor!

A Ciphra atua em três áreas de negócio: Contabilidade e gestão, projetos e investimento e gestão de recursos humanos. Estes são os pilares essenciais para uma empresa? Porquê?

Na minha opinião, são dos pilares mais importantes na origem e progresso de qualquer empresa, pois se falhamos nestes aspetos, não podemos avançar para outras áreas de desenvolvimento do negócio. Cada empresa tem a sua alma, o empresário que a cria dá-lhe o know how adquirido ao longo da vida académica e profissional, bem como o sonho de a tornar diferente das que já existem, mas a verdade é que só consolidada com um bom projeto de investimento, uma contabilidade devidamente organizada e exigente, e uma gestão de recursos humanos rigorosa, pode tomar decisões de gestão acertadas. E sem dúvida, é isso que influencia o sucesso de qualquer empresa.

O grande core da empresa sempre foi a contabilidade, sobre a qual sempre teve uma visão diferenciada do mercado, qual é essa visão?

Simples, a contabilidade é um meio e não um fim. Na Ciphra, não pensamos na contabilidade como um mero cálculo das obrigações fiscais. Damos formação aos clientes, ouvimos e aconselhamos, somos parceiros nas tomadas de decisão. A gestão, fiscalidade e recursos humanos são tratados como um todo e de forma estratégica no serviço prestado ao cliente. O nosso maior objetivo é ajudar os clientes a crescerem, a inovarem ou simplesmente consolidarem o seu negócio.

De um modo geral, considera que os empresários portugueses investem nas suas empresas?

Quem me conhece sabe que sou muito positiva, mas em alguns casos não chega. Avaliando o universo dos meus clientes, parceiros e fornecedores, considero que o momento é positivo, no entanto, constato que os nossos empresários ainda investem por reação e não por antecipação, ou com intuito de inovar.
As taxas de juro baixas têm ajudado, penso que 2018 será sem dúvida um ano de maior investimento, se o consumo privado continuar a subir, será um excelente ano para todos. Nesta matéria, existem várias candidaturas a abrirem na área de projetos de investimentos, o que pode ser uma alavanca para o crescimento nesta área.

Contudo, verifico que existe uma grande percentagem de empresários que ainda não tem conhecimento ou não percebeu na totalidade as vantagens de investir aproveitando o Portugal 2020.

Quais são os programas de investimento que estão a decorrer e aos quais o tecido empresarial deve estar atento?

Neste momento está a decorrer até 30/03 as candidaturas ao Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego (SI2E).

No âmbito do Portugal 2020 estão abertas candidaturas até 5 e 12 de março. Nomeadamente, sistema de Incentivos à Inovação Produtiva e Empreendedorismo Qualificado e Criativo, Apoios à Qualificação, Apoios à Internacionalização. Ainda durante 2018 outras candidaturas estarão disponíveis.

Criação do próprio emprego a qualquer momento se pode entregar a candidatura, e aguardamos abertura do Comercio invest

Contudo na página da internet da Ciphra, no facebook e no Linkedin vamos atualizando a informação diariamente.

Sobre a transformação digital nas empresas, em específico na contabilidade, as pessoas já perceberam que ela é inevitável?

A era digital é cada vez mais uma realidade, contudo na área da contabilidade ainda estamos muito “agarrados” ao papel. Para desmaterializar esta questão são necessários quatro vetores estarem muito bem alinhados, nomeadamente a Autoridade Tributária (AT), Contabilistas Certificados (CC), empresas de software e as Empresas.

Existem já alguns desenvolvimentos efetuados nesse sentido pelas empresas de software e algumas empresas estariam dispostas a aderir. Confesso que é Investimento que estou preparada para avançar. No entanto para haver um avanço efetivo, a AT deve ser a primeira a permitir a implementação da documentação digital, uma vez que atualmente a legislação obriga as empresas a guardar durante 10 anos toda a documentação. Outra razão que acredito que ainda poderá ser um entrave a este “salto” é o facto de muitos CC pensarem que ao transformar o seu trabalho cada vez mais automatizado de futuro serão apenas uns meros administrativos, desvalorizando a sua profissão.

Uma das razões para a qual me associei a uma lista candidata à Ordem dos Contabilistas Certificados foi a de valorizar esta profissão que ainda é vista como um “mal necessário” por algumas empresas e não como um parceiro na gestão das mesmas.

Relativamente à gestão de recursos humanos. Qual a importância de implementar uma gestão de talentos na estratégia da empresa?

O sucesso das empresas depende de um recurso chave: os colaboradores certos. Há uma relação entre ter os melhores talentos e conquistar os melhores resultados para a empresa. É preciso distinguirmo-nos da concorrência, de forma a ganharmos vantagem competitiva no mercado, e esta vantagem pode ser alcançada através de várias alterações internas, mas principalmente através da aposta nas pessoas certas. São as pessoas que contribuem para o sucesso da empresa, através das suas experiências, dos seus valores e das suas competências. As pessoas devem ser encaradas como centro estratégico do negócio, independentemente deste e de quais os desafios do mercado, para tal é preciso reconhecer que o sucesso de qualquer empresa depende do seu capital humano. Este tem que estar, sem dúvida, alinhado com as restantes estratégias organizacionais. Não apostar nas pessoas certas, poderá levar-nos ao fracasso do negócio.

Para a Ciphra, os talentos são sem dúvida uma maneira de obter vantagem competitiva no mercado, como tal orientamo-nos pelos cinco fatores da gestão de talentos: atrair pessoas que se distingam pelas suas competências, selecionar, envolver e desenvolver os talentos para que estes se sintam uma mais-valia e retê-las, criando condições favoráveis de trabalho e de ambiente organizacional.

Que dicas pode deixar a quem vai ler a sua entrevista e que tem um negócio a manter?

Eu diria negócio a manter ou a iniciar.  Tenha uma atitude positiva, nunca perca o foco e nunca desista dos seus objetivos, é muito importante! Escolha as pessoas certas para estarem ao seu lado, inspire-as e faça com que tenham essa mesma atitude. Seja apaixonado pelo que faz, aprofunde e desenvolva conhecimentos sobre o seu negócio. Estude, seja o melhor na sua área.

Vou mais longe, cada empresário deve ser acompanhado por um Coach, ajuda a pensar o negócio, saber que está alguém ao nosso lado. Faça um plano de negócios e envolva a equipa na elaboração do mesmo.

Por último, mas não menos importante, escolha um contabilista certificado que seja o parceiro ideal para o seu negócio, que o oriente, que o inspire e que transmita confiança.