Susan Sarandon, Gene Hackman e Paul Newman interpretavam os papéis de protagonistas. O contrato dos atores era com base no termo “favoured nations” que estipula que todos os protagonistas do filme devem receber o mesmo que o ator com o salário mais alto. Mas isso não acontecia.

“Eles falaram no “favoured nations” mas isso só era posto em prática com os rapazes (Gene Hackman e Paul Newman)”, revelou a atriz.

Susan diz que quando Newman soube, decidiu dividir o seu salário para que ambos ganhassem o mesmo. “Ele chegou-se à frente e disse ‘Bem, eu dou-te uma parte do meu salário’. Ele era mesmo uma jóia de pessoa”.

Paul Newman morreu em setembro de 2008 vítima de cancro.

Na entrevista Sarandon falou ainda do assédio em Hollywood. “Eu acho que darmo-nos sexualmente, ou sermos atraídos para fazer sexo com alguém que está no poder também é uma escolha (…) O que não queremos é ser explorados e ter o Harvey Weinsteins a comandar a nossa cabeça e nos nossos projetos”

A atriz de 71 anos está em Londres para divulgar o seu mais recente projeto, o documentário “Bombshell: The Hedy Lamarr Story”.