Cátia Almeida é um dos rostos da Bee Ineditus, uma empresa que oferece, atualmente, um serviço totalmente integrado e focado nas necessidades do cliente ao nível da criação, gestão e implementação de estratégias personalizadas. “Queremos diversificar as atividades de forma a responder as necessidades dos clientes”, começa por referir Cátia Almeida.

E como é que surge a Bee Ineditus? Recém-licenciada, Cátia Almeida começa a trabalhar na área da publicidade na função de account. “É uma área tradicionalmente de mulheres pelo que não senti diferenças ou obstáculos durante o meu percurso. Era vista como a mais nova, mas trataram-me muito bem e ajudaram-me a crescer profissionalmente”, explica a nossa entrevistada.

Porém, passados dois anos, decide criar a sua própria empresa, surgindo, assim, a Bee Ineditus. “Trata-se de um projeto descontraído e flexível, direcionado para organização de eventos que me permitia conciliar a minha carreira com o meu papel de mãe que ambicionava vir a ter. Sempre quis ter esse equilíbrio na vida”, adianta Cátia Almeida.

No entanto, de ano para ano, o projeto começou a ganhar dimensão e hoje, passados dez anos, a Bee Ineditus é uma empresa de comunicação integrada, constituída por 20 pessoas, que aposta na inovação para apresentar propostas originais e personalizadas aos seus clientes. “Foi algo que não foi pensado e que foi crescendo naturalmente”, reforça a nossa interlocutora.

Hoje, a Bee Ineditus disponibiliza serviços de eventos, ativação de marca, design gráfico, web design, produção de vídeo, advocacy relations, public affairs, marketing digital e gestão de social media, criação e desenvolvimento de plataformas digitais, sendo esta última a que está com maior desenvolvimento dentro da estrutura. “Os pedidos de serviços foram crescendo e nós fomos crescendo com eles, começando a integrar na empresa departamentos para corresponder prontamente aos pedidos dos nossos clientes. Temos um serviço chave na mão e uma equipa multidisciplinar. Prestamos um serviço personalizado e crescemos com os pedidos dos nossos clientes que nos desafiam a fazer mais e melhor”, afirma Cátia Almeida.

“MOVEMO-NOS PELAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS”

Desde 2008 que a Bee Ineditus estabelece relações dedicadas e duradouras com os seus clientes. São já dez anos de um modo de estar no mercado que prima pela proximidade com o cliente. “Somos muito familiares no trato, o que nos aproxima e ajuda a criar empatia com os clientes. Não temos uma visão do negócio puramente comercial, movemo-nos pelas relações interpessoais”, diz-nos Cátia Almeida.

A transformação digital tem sido o maior desafio para a Bee Ineditus que tem acompanhado as exigências da inovação, da forma de pensar e da forma de estar das empresas no mercado.

A transformação digital é hoje um tema incontornável em todas as organizações e que vai muito além da mera utilização das ferramentas tecnológicas, implicando uma verdadeira reinvenção, transformando mentalidades. Com a transformação digital a mudança vai permanecer como a única constante nas empresas. É necessário abraçar o digital nos modelos de negócio e, por isso mesmo, a Bee Ineditus está a apostar fortemente na área digital. “É o nosso foco, bem como a área da programação. Temos de estar em cima do acontecimento, saber o que está a acontecer no mercado e oferecer serviços cada vez mais inovadores. Para isso, a formação é algo que a empresa disponibiliza para investir nos seus colaboradores”, acrescenta a nossa entrevistada.

Num mercado cada vez mais exigente, as organizações enfrentam desafios complexos que exigem uma liderança flexível e inovadora. Para Cátia Almeida, uma líder com uma grande orientação para o cliente e para a pessoas, o seu maior desafio é exatamente gerir pessoas. “É bastante complexo liderar uma equipa constituída por pessoas diferentes, com necessidades e ambições diferentes, ao mesmo tempo que procuramos proporcionar-lhes facilidades para conciliarem a vida profissional com a vida pessoal”, clarifica a nossa entrevistada.

“Queremos que, na Bee Ineditus, as pessoas consigam ter um bom equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal. Sabemos que nem sempre é fácil, devido às exigências do mercado, mas tentamos ser flexíveis sobretudo para quem tem filhos.”

SALVEM AS ABELHAS, PLANTEM FLORES

E se todas as abelhas morressem? Sabe o que aconteceria? Qual é o papel da abelha na dinâmica dos ecossistemas? A verdade é que a maioria das pessoas desconhece que as abelhas cumprem um papel infinitamente mais relevante que apenas produzir mel. Elas são responsáveis pela polinização e contribuem diretamente para a agricultura e a produção de alimentos – cerca de 70% das plantas de importância para a alimentação humana dependem de polinização das abelhas.

A Bee Ineditus pretende alertar e consciencializar a população para a importância que as abelhas assumem nos ecossistemas e, em parceria com a BeeRural, levará a cabo algumas iniciativas neste âmbito.

Sabia que pode salvar abelhas plantando flores? A Bee Ineditus alerta que com a chegada da Primavera é importante destacar o trabalho que as abelhas fazem diariamente pelo ecossistema, mas infelizmente, o uso de adubos e químicos no cultivo de plantas e vegetais estão a fazer adoecer as abelhas. A gravidade da situação é muito maior do que pode parecer e a Bee Ineditus quer ajudar as abelhas a ficarem saudáveis.