Desta forma, a Revista Pontos de Vista decidiu conhecer a Clínica Liberty e conversou com Rosália Pedrosa, Country Manager em Portugal da marca, onde ficamos a conhecer as mais-valias da mesma e a forma como perpetua a diferença no tratamento dos seus pacientes. Ao longo desta entrevista, a nossa interlocutora abordou a dinâmica que a Clínica Liberty tem tido e a forma como se dedicam a todos aqueles que buscam os serviços «made in» Liberty, passando ainda pela vertente dos diferentes tipos de liderança, dando voz a uma mulher que subiu a pulso e que tudo o que conquistou, fê-lo pela sua dedicação, resiliência e capacidade de querer saber sempre mais. Venha connosco nesta «viagem» e fique a conhecer uma personalidade distinta e uma marca cujo desígnio maior é a excelência em prol dos seus pacientes e que está presente em território luso há cerca de dois anos, com resultados extremamente positivos.

Antes de tudo, é necessário salientar que a Clínica Liberty é a primeira clínica em Portugal especializada em tratamentos para a transpiração, numa dinâmica que alia inovação tecnológica, conhecimento e serviço ímpares. Segundo a nossa entrevistada, a transpiração é um tema do “qual ainda não se fala muito e reduz o conforto e qualidade de vida das pessoas que têm esse problema”, salienta a responsável pelas Clínicas Liberty em Portugal, lembrando que, adicionalmente a este panorama, são criados rótulos às pessoas que transpiram acentuadamente. “Uma pessoa que tem problemas de transpiração tem receio que se note no local de trabalho, nos círculos de socialização e até mesmo no seio familiar, por poder ser etiquetada como alguém que tem poucos cuidados de higiene. Isto está frequentemente muito longe da verdade, pois inúmeras vezes são estas pessoas que habitualmente tomam três banhos por dia e reféns de todos os produtos de «higiene imediata» como toalhitas, absorventes e anti-transpirantes”, assevera convicta Rosália Pedrosa, assegurando que foram estes casos mais graves que levaram a marca a apostar em Portugal com soluções dedicadas ao tratamento para a transpiração, um problema que afeta mais de um milhão de portugueses.

Expansão revela sucesso

Inaugurada há cerca de dois anos em Lisboa, o sucesso da marca tem sido tão evidente e reconhecido que em 2017 foi dado um novo passo neste percurso de expansão e de chegar a mais portugueses que foi aberto um novo espaço, desta feita na cidade do Porto e que tem tido, igualmente, resultados de excelência. Basta ver que a taxa de sucesso da marca ronda os 90%, sendo que a taxa de satisfação aporta os 98%. “Estamos extremamente satisfeitos com o crescimento da marca e com a forma como temos vindo a proporcionar uma melhor qualidade de vida aos nossos pacientes”. Mas não se pense que a marca ficará por aqui, pois existem perspetivas de continuar a crescer no mercado português e assim está a ser delineada a possibilidade de abrir uma Clínica Liberty na zona centro do país e outra na região do Algarve.

A simbiose existente entre a Clínica Liberty e a inovação é por demais evidente, pois as dinâmicas apresentadas assumem-se como tratamentos de médicos, seguros e de última geração, aliados a tecnologia de vanguarda. exemplos disso mesmo são as duas soluções exclusivas apresentadas pela Liberty: o miraDry®, orientado para a transpiração e odor nas axilas e o PalmaDry, um dispositivo para tratar as mãos e pés. A nossa entrevistada revela que o caminho não cessa aqui, mesmo na aposta no domínio da inovação. “Queremos estar sempre na linha da frente e isso, naturalmente, obriga-nos a ser cada vez melhores e diferenciadores para oferecer o melhor tratamento e as melhores soluções a quem nos procura. Recentemente introduzimos em Portugal a Liberty Estética – Medicina Estética inovadora e de vanguarda. Não queremos que o nosso paciente venha aqui só uma vez. Sabemos que se sente em casa e por isso o passo de aumentar o leque de tratamentos para o servir era simplesmente natural. E está, como esperávamos, a ser um enorme sucesso!”

“Hoje o equilíbrio entre homens e mulheres no mundo dos negócios é maior”

Profissional e com um trajeto ímpar, Rosália Pedrosa nasceu na região centro de Portugal, numa pequena aldeia com cerca de 400 habitantes, tendo sido a primeira pessoa da sua família a aceder ao ensino superior, começando a trabalhar quando entrou na universidade. “Como vim de uma aldeia pequena, não havia o apoio de uma rede familiar ou de contactos. Assim, o meu crescimento e a orientação da minha carreira profissional foram sendo realizados à medida que fui evoluindo como pessoa e profissional”, assume a nossa entrevistada, que ao longo do seu trajeto no mundo do trabalho exerceu diversas funções de direção e vendas, com resultados bastante positivos e que foram servindo como rampa para outros e novos voos.

Mas será que a nossa entrevistada alguma vez sentiu maiores dificuldades na evolução da sua carreira por ser mulher? “Sem dúvida. Naturalmente que senti. Principalmente no início do meu percurso”, assume, dando um exemplo disso mesmo quando decidiu regressar à faculdade depois de já estar inserida no mundo do trabalho. “Regressei à universidade para fazer uma pós-graduação. Alguns colegas eram homens e contaram-me que as suas companhias lhes tinham comparticipado o valor dos estudos. Eu tive de o fazer sozinha e sem esse apoio. Se calhar porque a minha empresa dessa altura não viu grande interesse”, assevera, assegurando, contudo, que o panorama está a mudar e “hoje o equilíbrio entre homens e mulheres no mundo dos negócios é maior”,  embora ainda haja um longo caminho a percorrer.

O meu papel nos negócios é o de inspirar as pessoas a ir mais além

A nossa interlocutora não acredita que a liderança esteja associada ao género, embora reconheça que a forma como se partilham as vitórias seja mais feminina, “mas como se lidera não está relacionado com o género”. E qual o estilo de liderança adotado por Rosália Pedrosa? “Quero acreditar que o meu papel nos negócios é o de inspirar as pessoas a ir mais além, a ultrapassar as adversidades e obstáctulos com uma atitude vencedora e é isso que tento transmitir diariamente nas Clínicas Liberty. Naturalmente que essa atitude vem de mim enquanto pessoa, mas também tem sido consolidada pela dinâmica que impomos na marca e pelo nosso presidente, que é homem, e que é um líder emocional e inspirador. O que queremos é isso mesmo: ter pessoas que se consigam superar e realizar profissionalmente, tendo como desiderato aportar algo mais à comunidade, aos pacientes e aos fornecedores, pois a nossa missão é melhorar a vida das pessoas”, afirma a Country Manager da Clínica Liberty.

Melhorar em prol de um projeto

A terminar, a nossa entrevistada assumiu que é uma pessoa extremamente exigente consigo e com aqueles que a rodeiam, mas assegura que essa filosofia, essa forma de estar passa toda por uma “melhoria contínua em prol de algo… de um projeto como a Clínica Liberty”, salientando que diariamente se dedica a contribuir com o seu papel de liderança em prol de mais e melhor. “Quando estamos numa organização como a minha as pessoas compreendem que o líder é aquele que vai à frente e que puxa por todos, para assegurar que ninguém fica para trás. O líder não é o que chega primeiro, ser líder é ajudar os seus a andar sozinhos e carregá-los sempre que precisarem”.

E o que podemos esperar de Rosália Pedrosa no futuro? “Melhorar como pessoa, porque o crescimento das pessoas faz os projetos crescerem. Continuar a contribuir para o crescimento da marca Clínica Liberty, porque tem tido um sucesso evidente e tem tudo para poder continuar a crescer em torno de todos aqueles que nos rodeiam e fazem parte da mesma, tendo sempre como ponto fulcral melhorar a vida das pessoas”, esclarece, assegurando que irá continuar a representar o género feminino e a sua condição na capacidade de promover mudanças em prol da igualdade de género, juntando a sua à voz das mulheres em Portugal.