Data Science: Qual é o seu papel na economia?

Pedro Martins, Cofundador e Vice-Presidente da Data Science Portuguese Association (DSPA), fala-nos da importância da Data Science, bem como da blockchain, uma nova tecnologia que poderá revolucionar a forma de se fazer negócios.

439

É Cofundador e Vice-Presidente da Data Science Portuguese Association (DSPA), a primeira do género no território nacional. Qual é a missão da DSPA?

A DSPA é uma associação privada sem fins lucrativos, fundada por pessoas ligadas a variados setores de atividade, públicos e privados, que tem como missão o fomento do recurso à Data Science para a construção de um mundo melhor. A DSPA quer ser o veículo para a cooperação nacional e internacional entre agentes do setor, com vista ao seu desenvolvimento nas vertentes económica, de investigação, de divulgação e de desenvolvimento de competências.

A DSPA pretende representar a criticidade e o impacto crescentes deste setor no mundo pessoal e empresarial. A verdade é que Data Science ou Ciência de Dados é uma área que já existe há mais de 30 anos. Qual é, portanto, o impacto deste setor nos dias de hoje?

A Data Science é importante porque permite reduzir custos e aumentar receitas, mas, para ser eficaz, necessita da congregação de evoluções tecnológicas, científicas, e económicas, que, não sendo novas, somente agora atingiram uma maturidade profícua.

Em primeiro lugar, o desenvolvimento tecnológico originou computadores velozes capazes de tratar grandes quantidades de dados em tempo oportuno. Em segundo lugar, o desenvolvimento científico deu-nos novos algoritmos para tratar esses dados. Por último, os dados – matéria prima para os algoritmos e computadores -, são hoje ubíquos na economia dada a crescente transformação digital verificada nas organizações. Estão assim criadas as condições para que a Data Science assuma um papel cada vez mais relevante no desenvolvimento económico sustentado.

É, ainda, autor do primeiro livro português sobre Blockchain, “Introdução à Blockchain”. Os negócios podem estar à beira de uma mudança fundamental e radical graças a esta nova tecnologia, a blockchain?

Sim. Quando uma tecnologia reduz substancialmente o preço de algo importante para um conjunto significativo de consumidores, essa tecnologia prevalece sobre as outras propostas, entrando, estas últimas, primeiro em crise de competitividade e, por último, porventura desaparecendo. A Google fez descer significativamente o preço da pesquisa e isso fez desaparecer serviços alternativos como as Yellow Pages. A tecnologia digital permitiu reduzir substancialmente o preço de produção de fotografias dizimando toda uma indústria baseada na alternativa química. Lembremo-nos do que sucedeu à Kodak. A Blockchain ainda não está suficientemente amadurecida, mas existe uma probabilidade grande de no futuro ela permitir reduzir significativamente o preço da confiança, das transações e da automação das relações contratuais. A acontecer, os negócios atuais baseados em propostas alternativas entrarão em crise de competitividade.

Afinal, o que é tecnologia Blockchain e que importância assume?

É uma resposta tecnológica nova a um problema antigo, o de como conseguir gerar confiança suficiente entre duas entidades para que estas possam realizar trocas de forma pacífica, nomeadamente, trocas de valor.

Reduzindo custos, a Blockchain poderá no futuro prevalecer sobre as alternativas atuais, colocando em crise os atuais modelos de negócio nelas baseados. Baseando-se num modo de relacionamento descentralizado, fará uma enorme pressão para a mudança das estruturas das redes económicas atuais no sentido da desintermediação.

A necessidade de basear a tomada de decisão na análise de dados é crescente face ao aumento exponencial de dados ao dispor das empresas. É aqui que entra o Business Analytics. De que se trata?

O Business Analytics corresponde à aplicação de técnicas avançadas de análise de dados sobre conjuntos de dados captados no interior e exterior duma organização tendo em vista o incremento da eficácia e eficiência dessa organização. Por exemplo, para reter clientes e captar novos, para incrementar vendas e reduzir custos, para desenhar novos produtos e serviços, ou para melhorar a experiência de utilização.

Qual é a diferença entre Business Intelligence e Business Analytics?

É usual encontrarmos as seguintes subcategorias de Analytics: a Descriptive e Diagnostic Analytics, que nos dá uma visão descritiva do que ocorreu e porque ocorreu; a Predictive Analytics, que nos dá previsões sobre o que poderá ocorrer; e a Prescriptive Analytics, que nos dá recomendações de atuação. É usual chamar-se Business Intelligence à primeira e Busines Analytics ou Advanced Analytics às duas últimas. Assim, o Business Intelligence está orientado à explicação do passado e o Business Analytics à previsão e atuação no futuro.