A Wired obteve documentos que apontam para o interesse em desenvolver um satélite de internet que consiga “providenciar eficientemente acesso abrangente a áreas não e mal servidas por todo o mundo”. O satélite está a ser conhecido internamente como Athena e, apesar de não ter confirmado a iniciativa, o Facebook adiantou que acredita na viabilidade de satélites para este tipo de projeto.

“Apesar de não termos nada específico pronto para partilhar de momento, acreditamos que a tecnologia de satélites será um importante desbloqueador na próxima geração de infraestrutura de banda larga, tornando possível implementar conexões de banda larga em regiões rurais onde a ligação de internet não seja a melhor ou falte”, pode ler-se no comunicado enviado pelo Facebook à Wired.