“O escândalo da Comissão Eleitoral do Zimbabué que publicou falsos resultados, não verificados, é reprovável”, disse o líder da oposição numa mensagem difundida através da rede social Twitter.

Nelson Chamisan denuncia o anúncio da Comissão Eleitoral do Zimabué (ZEC) sobre a vitória de Mnangagwa nas eleições que se realizaram na segunda-feira.

Emmerson Mnangagwa, antigo aliado do ex-presidente Robert Mugabe, derrubado em novembro, foi proclamado vencedor, à primeira volta, da eleição presidencial, com 50,8% dos sufrágios.

O anúncio foi feito na quinta-feira à noite pela a comissão eleitoral, em Harare.

Mnangagwa superou o líder da oposição, Nelson Chamisa, que obteve 44,3% dos votos, disse a presidente da comissão, Priscilla Chigumba, durante uma conferência de imprensa em Harare, organizada em ambiente de tensão, com os militares presentes nas ruas da capital.

Com 50,8% dos votos, “Emmerson Mnangagwa Dambudzo, do partido Zanu-PF, é por consequência declarado Presidente eleito da República do Zimbabué, a partir de 03 de agosto”, acrescentou a responsável pela ZEC.