Com que produtos e serviços se distingue o Resort Castro Marim Golfe & Country Club?

O Castro Marim Golfe & Country Club é um empreendimento com 224 hectares. Como âncora tem um campo de golfe com 27 buracos com vistas fantásticas para a Serra, para o Rio Guadiana e para o Oceano Atlântico, e, nos últimos anos, tem vindo a crescer, em dimensão e em qualidade e, agora, a nossa oferta passa também pelo alojamento, pela restauração, ginásio, loja de golfe e pelas aulas de golfe, bem como por uma componente imobiliária.

Em termos de alojamento, o nosso aldeamento turístico “The Village”, funciona nos mesmos moldes de um hotel, os serviços que prestamos são precisamente aqueles que um hotel, com uma receção, um bar, uma zona de entretenimento com três piscinas, um snack-bar próprio. Também disponibilizamos room service, porque, aproveitando o serviço de take away do Club House, fazemos entregas diretas às moradias aldeamento turístico.

Ao longo do tempo, o empreendimento tem demonstrado um crescimento exponencial. 2017, como foi?

Felizmente, desde que assumimos a gestão, o empreendimento tem vindo a crescer todos os anos. 2017 foi, sem dúvida, o melhor ano de sempre do empreendimento, quer no que respeita ao número de voltas de golfe, ao número de dormidas, com mais eventos, o que se refletiu ao nível das receitas.

Quais foram os investimentos que destacaria dos últimos dois anos?

Nos últimos dois anos, investimos por exemplo na renovação da nossa frota de buggies, de forma a poder prestar um melhor serviço ao cliente. Ao nível dos campos de golfe também fizemos alguns melhoramentos para aperfeiçoar a performance dos greens, bem como o melhoramento dos acessos e caminhos de buggy, nova sinalética no campo.

Em termos de infraestruturas melhorámos os passeios tornando-os mais acessíveis, criámos mais área de ciclovia, melhoramos a iluminação pública e os arranjos paisagísticos com o intuito de valorizar o empreendimento e o serviço à disposição do Cliente.

Que outros estão previstos para breve?

Trabalhamos diariamente para evoluir e nessa perspetiva estamos a ultimar toda a nova decoração do club house, com a criação de mais um espaço de restauração o “Quinta do Guadiana Bistro” que aproveita as magnificas vistas do terraço para os campos de golfe, para a foz do Rio Guadiana e para o Oceano Atlântico e nos traz um menu renovado com ofertas bastante apetitosas.

Estamos, igualmente, a trabalhar em investimentos de natureza mais macro como a construção de um hotel de 5 estrelas dentro do empreendimento e a construção de mais um loteamento. Esperamos até ao final do presente ano estar em condições de poder avançar com ambos os investimentos.

Também apostaram em formação ao fundar a Academia de Golfe Christy O’Connor. Fale-nos um pouco sobre este projeto…

É verdade! Em Março de 2016, lançámos a Christy O’Connor Golf Academy em parceria com o Profissional de Golfe Peter O’Connor, filho de uma das maiores lenda do Golfe Irlandês, que ainda hoje detém o record de 10 presenças na Ryder Cup.

Em conjunto, desenvolvemos toda a zona do empreendimento destinada à aprendizagem do Golfe, melhorando e modernizando as infraestruturas já existentes. Para além dos grupos que durante as suas férias desfrutam das nossas instalações e aprendem golfe, recebemos também nos meses de Janeiro a Março, um Colégio de Golfe Inglês que visa a formação de futuros jogadores profissionais.

A Academia tem por objetivo fomentar, igualmente, a prática na comunidade local, em particular nos mais jovens, destacando, por exemplo, o protocolo celebrado com a Câmara Municipal de Castro Marim para a prática do golfe, a título gratuito, por crianças do projeto Ferias Ativas levada a cabo pelo Município!

A responsabilidade social também entra no Castro Marim Golfe & Country Club. Que iniciativas já elaboraram neste sentido?

Entendemos que entidades como a nossa tem um papel fundamental em questões de responsabilidade social. Por isso, levamos a cabo várias iniciativas no sentido de apoiar várias associações locais em projetos de cariz social.

Referi acima, o protocolo com o Município de Castro Marim, mas também as crianças e jovens do CATL da Santa Casa da Misericórdia de Castro Marim, os infantários do Azinhal e da Altura. Procuramos que todas possam ter uma experiência diferente e que acima de tudo se divirtam. Procuramos, igualmente, na medida das nossas possibilidades ajudar associações desportivas do concelho, assim como instituições de proteção de natureza dos animais, destacando o Canil e Gatil pelo excelente trabalho que levam a cabo.

Atualmente, quais são as problemáticas com que o golfe tem de lidar na região do Algarve?

Como já referi algumas vezes, os bons resultados turísticos do Algarve têm esbatido alguns problemas que subsistem, mas que apenas se notam menos, não desapareceram. Falo por exemplo, do efeito das portagens na Via do Infante, que restringe a mobilidade na região, com claro prejuízo para os campos dos extremos do Algarve como por exemplo o nosso.

O IVA do golfe a 23% continua a ser um problema, uma vez que nos retira a competitividade face aos destinos concorrentes. Repare que esta percentagem de IVA conjugada com a retoma de destinos concorrentes, como a Turquia, Tunísia, Egipto que sofreram com a questão da primavera árabe ou mesmo a nossa vizinha Espanha criará a curto prazo dificuldades que sentiremos bem mais do que temos vindo a sentir e que já estamos a assistir com um abrandamento da procura em 2018. Nessa perspetiva, a redução do IVA do Golfe para a taxa intermédia, já seria uma grande ajuda para a competitividade do Golfe.