Inicio Autores Posts por Elisabete Teixeira

Elisabete Teixeira

2411 POSTS 0 COMENTÁRIOS

PCP: 600 euros não é um valor “irrealista”

Durante uma visita à fábrica de confeção de roupa interior Huber Tricot, em Santa Maria da Feira, em que lamentou o facto dos funcionários ganharem apenas “dois euros acima do salário mínimo nacional” e acumularem demasiado serviço em banco de horas, Jerónimo de Sousa opôs-se a que a valorização salarial em estudo pelo Governo tenha como limite os 580 euros.

“É fácil perceber que o ritmo [de aumento salarial] que o Governo pretende não é correspondente com aqueles que são os anseios profundos de centenas de milhares de trabalhadores portugueses que vivem com o SMN, o que dificulta a sua vida e tem uma ligação muito estreita com o seu futuro de pensionista – porque, tendo salários baixos, teremos sempre reformas baixas”, explicou o líder dos comunistas.

O aumento do SMN, que é atualmente 557 euros, para 580 euros é, portanto, “insuficiente” para o PCP.

Por isso mesmo, acrescentou, “é que baixar a fasquia a esse nível pode não ajudar a esta luta justa”.

Para os comunistas, a valorização do SMN constitui-se assim como “uma questão incontornável” da agenda governamental, a par de “outras propostas ao nível da fiscalidade, da legislação laboral e das reformas e pensões”.

“É preciso continuar a avançar e não a parar e recuar”, realçou o secretário-geral do PCP, reconhecendo que, nessa estratégia, a ajuda do BE terá a devida influência.

“Não estou a ver o Bloco ser contra esta proposta, mas, se baixa a fasquia, o próprio poder negocial fica altamente condicionado”, concluiu.

Duplo atentado no Iraque faz pelo menos 50 mortos e 87 feridos

O EI diz que o ataque foi realizado por vários suicidas.

“O balanço é agora de 50 mortos e 87 feridos” e “poderá ainda aumentar porque alguns dos feridos estão em estado crítico”, disse o adjunto do diretor-geral da Saúde da província de Zi Qar, Abdel Hussein al-Jabri, citado pela agência France-Presse.

O primeiro ataque – com fogo de armas automáticas – ocorreu num restaurante numa autoestrada à saída de Nassiriyah, dissera antes o diretor-geral de Saúde da província de Zi Qar, Jassem al-Khalidi.

O segundo, um atentado à bomba com um carro armadilhado, visou um ponto de controlo de segurança na mesma autoestrada, especificou um porta-voz do Ministério do Interior iraquiano, Saad Maan.

Esta via é regularmente usada por peregrinos e viajantes provenientes do vizinho Irão, que se dirigem para cidades santas iraquianas de Najaf e Kerbala, mais a norte.

O Iraque vive quase diariamente ataques reivindicados ou atribuídos ao EI, mas a província de Zi Qar tem sido relativamente poupada, havendo registo de poucos ataques com esta envergadura.

A confirmar-se o novo balanço de 50 mortos, trata-se do mais mortífero ataque terrorista no Iraque desde que as forças governamentais iraquianas retomaram completamente o controlo de Mossul, no norte do país, no passado mês de julho.

A 28 de agosto, 11 pessoas morreram e 26 outras ficaram feridas num atentado com um carro armadilhado – reivindicado pelo grupo Estado Islâmico – nas proximidades do mercado grossista de Jamila, no distrito xiita de Sadr City, no leste de Bagdad.

Hospital de São João: Cirurgia Plástica faz reconstrução mamária inovadora

“Foi realizada a reconstrução das duas mamas em simultâneo com o tratamento do linfedema (acumulação de líquidos) do braço numa doente com risco aumentado de cancro de mama”, explicou à Lusa a cirurgiã Inês Correia de Sá, sobre esta técnica que o próprio hospital considerou “inovadora”.

De acordo com a especialista, esta foi a “primeira vez” que este procedimento simultâneo foi realizado em Portugal.

A técnica foi implementada numa utente previamente submetida a tumorectomia (cirurgia em que apenas é removido o tumor, respeitando a zona de tecido em volta dele) e esvaziamento axilar ganglionar para o tratamento de um cancro de mama.

Segundo explicou Inês Correia de Sá, após este procedimento cirúrgico foi-lhe diagnosticada uma mutação genética que lhe confere um elevado risco de voltar a desenvolver cancro de mama pelo que a utente optou por fazer mastectomia bilateral profilática (extração das duas mamas para diminuição de risco de cancro).

“Como a doente apresentava já linfedema acentuado do membro superior, sem melhoria com o uso de mangas elásticas ou fisioterapia e condicionando elevada limitação motora, optou-se por realizar uma transferência microcirúrgica de gânglios linfáticos localizados na região inguinal para a axila no mesmo tempo cirúrgico em que se realizou a reconstrução mamária bilateral recorrendo a técnicas microcirúrgicas”, esclareceu.

Ambas as técnicas – para reconstrução da mama e a transferência de gânglios linfáticos – “são procedimentos altamente diferenciados e com elevado grau de exigência técnica”, salientou Inês Correia de Sá.

Acrescentou que “a reconstrução fisiológica com transferência micro vascularizada de gânglios linfáticos é, por si só, uma técnica recentemente desenvolvida e que apenas se realiza rotineiramente em alguns centros diferenciados a nível mundial”.

De acordo com a cirurgiã, com esta intervenção, “é expectável uma melhoria significativa do linfedema, com redução da circunferência do membro superior e das complicações inerentes a esta patologia”.

O linfedema pode chegar aos “50% das doentes tratadas para o cancro da mama”. No entanto, esclareceu Inês Correia de Sá, “esta patologia afeta outros doentes como, por exemplo, pessoas que fazem tratamento de melanoma (cancro da pele)” e pode ocorrer nos braços e nas pernas.

As cirurgiãs responsáveis pelo procedimento, Inês Correia de Sá e Joana Costa, fizeram parte da sua formação cirúrgica em centros de referência em Nova Iorque, EUA, e Gent, na Bélgica, respetivamente.

Inês Correia de Sá disse ainda à Lusa, que com este avanço, o Serviço de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética espera dar resposta no tratamento de doentes de qualquer área do país que sofram de linfedema dos membros superior ou inferior adquiridos no tratamento de tumores, secundários a traumatismos, infeções ou outras causas.

Cristas admite proibição de futebol em dia de eleições

“Se o Governo for por diante, não vejo mal nisso, mas também, com franqueza, não acredito que os elevados níveis de abstenção no nosso país tenham a ver com um pontual jogo de futebol”, afirmou Assunção Cristas, sobre a intenção de o Governo legislar no sentido de proibir esses eventos em dias de atos eleitorais, conforme avança o Diário de Notícias.

Assunção Cristas falava aos jornalistas durante uma ação de pré-campanha autárquica à Câmara de Lisboa depois de acompanhar a entrada de alunos na escola básica do Largo de Leão, na freguesia de Arroios, onde um protesto da associação de pais pedia mais funcionários na escola, um plano de emergência para o estabelecimento e obras de qualificação.

A líder centrista defendeu que, “idealmente, no dia das eleições”, quanto “menos outras atrações, melhor”, mas sublinhou que “as urnas estão abertas muitas horas” e “as pessoas que querem votar têm muitas horas para o fazer e podem organizar o seu dia para votar mais cedo e depois verem o seu jogo de futebol”.

“Quando está sol, diz-se que é por causa do sol, porque as pessoas vão para a praia, quando chove diz-se que é por causa do mau tempo que as pessoas ficam em casa”, declarou.

“Com certeza que tudo isso terá alguma interferência, mas aquilo que enquanto política mais me preocupa é saber o que é que nós podemos fazer para que a nossa mensagem seja entendida por parte das pessoas a ponto de sentirem que vale a pena sair de casa e organizar o seu dia de domingo para poder passar pela mesa de voto”, sublinhou.

“No desporto existe um regime jurídico das federações desportivas e é a esse regime jurídico que vamos propor alterações por forma a que eventos e espetáculos desportivos, sublinho desportivos, não coincidam com dias eleitorais”, disse João Paulo Rebelo.

Questionada sobre as afirmações do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, segundo as quais o atual apoio parlamentar de esquerda ao Governo do PS dificilmente se repetirá, Assunção Cristas relativizou.

“Tudo o que se diz agora é para ser lido no tempo próprio, que é o da preparação do Orçamento do Estado”, considerou.

Assunção Cristas esteve junto à escola básica do largo de Leão, onde a associação de pais considera que a segurança e bem-estar das crianças estão em causa, pela falta de assistentes operacionais e de condições do edifício, que não tem plano de segurança.

“No discurso, Fernando Medina assume as escolas como uma prioridade, vimos cartazes a dizer exatamente isso, na prática, o que vemos é muito trabalho por fazer, promessas incumpridas”, defendeu a candidata da coligação “Pela Nossa Lisboa” (CDS-PP/MPT/PPM).

Cristas reiterou a prioridade do seu programa eleitoral de universalização de oferta de creches através da contratualização com o setor social e particular, apontando que a capital do país é o concelho “mais mal servido de creches”.

“Falta 30% de oferta”, apontou, defendendo que “as obras que têm sido feitas pela Câmara Municipal de Lisboa” são a “embelezar praças, a fazer obras de cosmética e a não tratar das questões estruturais”.

Malásia: Pelo menos 25 mortos em incêndio em escola em Kuala Lumpur

Pelo menos 25 pessoas, na sua maioria estudantes, morreram esta quinta-feira na sequência de um incêndio que deflagrou numa escola religiosa em Kuala Lumpur, anunciou o departamento de bombeiros da capital da Malásia.

“Segundo a informação que temos, 25 estudantes e professores morreram no incêndio” ocorrido numa escola no nordeste de Kuala Lumpur, indicou fonte dos bombeiros ao jornal The Star.

O fogo deflagrou na escola Tahfiz Darul Quran Ittifaqiyah, no bairro de Datuk Keramat.

As vítimas “podem ter sucumbido à inalação de fumo ou ter sido apanhados pelas chamas”, afirmou o diretor dos bombeiros de Kuala Lumpur à agência noticiosa francesa AFP.

“Penso que é um dos piores dramas dos últimos 20 anos. Vamos investigar as causas do incêndio”, acrescentou.

As vítimas mortais são 23 estudantes e dois professores.

Doze alunos e dois docentes conseguiram fugir, mas pelo menos quatro ficaram feridos com gravidade e foram hospitalizados, indicaram as autoridades.

O primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, enviou as condolências aos familiares das vítimas, através de uma mensagem publicada na sua conta na rede de mensagens instantâneas Twitter, a partir dos Estados Unidos, onde se encontra em visita oficial.

Segundo os media malaios, os bombeiros alertaram em agosto para as escassas medidas de segurança contra incêndios nos centros religiosos privados.

De acordo com as autoridades, desde 2015 foram registados 211 incêndios nestes recintos.

Lusa

Coreia do Norte estende ameaça nuclear ao Japão e à Coreia do Sul

O regime norte-coreano acredita ser necessário “infligir um golpe” aos japoneses, que “não entraram nos eixos”, nem mesmo depois de um míssil balístico intercontinental ter sobrevoado o arquipélago, cujas ilhas “deviam ser afundadas pela bomba nuclear Juché [a ideologia oficial norte-coreana de autossuficiência]”, afirmou um porta-voz do Comité norte-coreano para a Paz da Ásia-Pacífico num comunicado reproduzido na noite de quarta-feira pela agência KCNA.

O comité norte-coreano também se manifestou contra o governo de Seul, que acusou de ser um grupo de “traidores” e de “cães dos Estados Unidos” por terem pedido sanções mais duras contra os seus “compatriotas”.

“O grupo de traidores pró-Estados Unidos deve ser severamente castigado e liquidado com um ataque de fogo, de modo a que não possam sobreviver. Só aí a nação coreana poderá prosperar num território unificado”, afirmou o regime, segundo a agência noticiosa oficial norte-coreana.

Pyongyang rejeitou assim o apoio dado pelos países vizinhos às novas sanções impostas na segunda-feira pelo Conselho de Segurança da ONU, que deixou o regime “furioso”.

A Coreia do Norte acusou o órgão da ONU de se ter convertido numa “ferramenta do mal” que serve os Estados Unidos, defendendo que em vez de garantir a paz e a segurança “destrói-a sem piedade”.

“O Conselho de Segurança da ONU é composto por países sem princípios e, por conseguinte, tal ferramenta inútil deve ser dissolvida de imediato”, de acordo com a KCNA.

A ONU aprovou na segunda-feira o oitavo pacote de sanções contra a Coreia do Norte, destinadas a isolar economicamente o país em resposta ao sexto e mais potente até à data ensaio nuclear, realizado a 03 de setembro.

Pyongyang afirmou ter testado com sucesso uma bomba de hidrogénio, conhecida como ‘bomba H’, miniaturizada o suficiente para poder ser colocada num míssil.

A explosão teve uma potência de 250 quilotoneladas, 16 vezes superior à da bomba lançada pelos Estados Unidos sobre a cidade japonesa de Hiroshima, em 1945, segundo as mais recentes estimativas divulgadas pelo portal especializado na Coreia do Norte, 38 North, com base na revisão em alta da magnitude do abalo gerado feita pela Organização do Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares.

As estimativas oficiais da potência da explosão ocorrida em 03 de setembro variam significativamente: Seul fala em 50 quilotoneladas, enquanto o Japão em 160.

Greve dos enfermeiros: Cerca de seis mil cirurgias adiadas

“Hoje estamos já nos 90% de adesão no que diz respeito ao turno da noite que terminou hoje de manhã. Na quarta-feira, terceiro dia de greve a adesão fixou-se nos 89%”, adiantou à agência Lusa o presidente dos Sindicato dos Enfermeiros (SE).

José de Azevedo referiu também que desde o início da greve cerca de seis mil cirurgias de rotina foram adiadas.

“Ontem [quarta-feira] fizemos um cálculo de que cerca de seis mil cirurgias de rotina foram adiadas durante todo o período da greve. Isto dá uma média de 80 a 90 por cada grande hospital”, disse.

O presidente do SE disse também à Lusa estar satisfeito com as declarações do presidente da Associação dos Administradores Hospitalares, que declarou não terem sido ainda marcadas faltas injustificadas aos enfermeiros em greve.

“As declarações de Alexandre Lourenço vêm ao encontro ao que os enfermeiros já tinham dito e são muito importantes por virem de quem vem”, disse.

Os hospitais foram alertados pela tutela para estarem atentos a “eventuais ausências de profissionais de enfermagem” durante o período da greve, cuja marcação foi considerada irregular pela secretaria de Estado do Emprego.

Hoje, em declarações à Antena 1, o presidente da Associação dos Administradores Hospitalares, Alexandre Lourenço, adiantou que ainda que não foram marcadas faltas aos enfermeiros, até porque a lei não o permite.

“Existem cinco dias úteis para justificar a ausência ao serviço. No caso do Tribunal Arbitral vier a reconhecer que existe uma greve, esta passa a ser motivo plausível para a ausência, se não vão ter de ser tomadas outras formas legais”, disse.

Questionado sobre a possibilidade de os enfermeiros serem sujeitos a processos disciplinares, Alexandre Lourenço disse à Antena 1 que “é preciso ter serenidade suficiente para compreender o protesto e quando essa questão for colocada tem de ser tomada a decisão adequada”.

Alexandre Lourenço disse também estar “preocupado com os impactos do protesto” e advertiu que vai ser preciso muito tempo para recuperar”.

O responsável referiu ainda à Antena 1 “estar convencido que a greve dos enfermeiros teve uma fraca adesão, contrariando os números avançados pelos sindicatos”.

A greve, marcada pelo Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem (SIPE) e pelo SE, começou às 00:00 de segunda-feira e decorre até às 24:00 de sexta-feira.

A paralisação foi marcada como forma de protesto contra a recusa do Ministério da Saúde em aceitar a proposta de atualização gradual dos salários e de integração da categoria deespecialista na carreira.

A Secretaria de Estado do Emprego considerou irregular a marcação da greve, alegando que o pré-aviso não cumpriu os dez dias úteis que determina a lei.

Robô ajuda crianças que não andam

Este robô (exosqueleto) está a ser desenvolvido no âmbito do projeto espanhol ATLAS 2020 e foi apresentado numa das sessões da 20.ª edição da conferência internacional de robótica CLAWAR – International Conference on Climbing and Walking Robots and Support Technologies for Mobile Machines -, que se realizou no Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP).

O exosqueleto, pioneiro na área pediátrica para doenças neuromusculares, permite a locomoção e o treino de marcha a crianças com lesões na medula espinhal e atrofia muscular espinhal do tipo 2, a segunda doença neuromuscular mais comum na infância, disse à Lusa a investigadora Elena García, da empresa espanhola Marsi Bionics, responsável pelo projeto.

De acordo com a especialista, este robô, leve (pesa cerca de 12 quilogramas) e ajustável em tamanho para crianças dos três aos 14 anos, permite-lhes melhorar o nível motor, reduzir ou atrasar complicações, aumentar a independência funcional, a expectativa e a qualidade de vida e diminuir a incapacidade.

A atrofia muscular espinhal do tipo 2, contou a investigadora, é uma doença degenerativa puramente motora, que causa desperdício e fraqueza muscular progressiva e que se manifesta quando os bebés têm seis meses, podendo estes permanecer sentados “mas nunca andar”.

“Diferentes complicações surgem durante o curso da doença, incluindo deformidades articulares, escoliose, distúrbios respiratórios, deslocação do quadril, osteoporose e fraturas, consideradas pelos clínicos como efeitos colaterais da perda da habilidade para caminhar”, explicou.

A expectativa de vida dessas crianças, continuou Elena García, é relativamente curta, devido principalmente à deterioração da função respiratória, acelerada pela ocorrência de escoliose.

Segundo a investigadora, os clínicos acreditam que a caminhada desempenhe um papel importante no atraso das complicações, hipótese reforçada por estudos recentes que revelam que o exercício regular pode aumentar em 50% a expectativa de vida dessas crianças.

No entanto, até à data, não existia nenhum dispositivo médico no mercado que lhes pudesse proporcionar locomoção e, assim, adiar as complicações consequentes da doença, necessidade que pode agora ser colmatada com recurso a este exosqueleto, referiu.

Os ensaios clínicos com o robô já foram realizados em Espanha, no Hospital Infantil de Sant Joan de Déu, de Barcelona, e no Hospital Universitário Ramon y Cajal, de Madrid, com “resultados bem-sucedidos”, acrescentou.

O exosqueleto foi industrializado pela empresa Marsi Bionics e será comercializado até 2018, estando neste momento disponível para alugar a instituições de pesquisa e hospitais.

O ATLAS 2020, que teve início em 2015, foi fundado da Comissão Europeia, pelo Ministério Espanhol da Economia e Competitividade e pela empresa Marsi Bionics, que desenvolve tecnologias para crianças com doenças neuromusculares e degenerativas.

É um projeto multidisciplinar que inclui cerca de 20 cientistas e conta ainda com a colaboração do Centre for Automation and Robotics (CSIC-UPM), do Centro Ortopédico de Valência e do Centro de Intervencion Global y Aprendizajes Tempranos (CIGAT), de Madrid.

A conferência CLAWAR, onde o projeto será apresentado, foca-se na área dos robôs trepadores, robôs com locomoção por pernas e robôs de inspiração biológica, projetados e construídos de forma a imitarem (em diferentes graus) seres vivos, bem como tecnologias de suporte à robótica móvel, indicou o professor do ISEP Manuel Silva, responsável pela organização do evento.

Na área dos robôs trepadores, bípedes e quadrúpedes, vai ser apresentado, por exemplo, o robô trepador Vortex, que sobe paredes para realizar tarefas de inspeção com recurso à sucção.

A conferência CLAWAR, que nesta edição espera mais de cem participantes, tem sido organizada em diferentes países ao longo das suas edições, como Espanha, França, Itália, Bélgica, Alemanha, Polónia, Reino Unido, Estados Unidos, Japão, Turquia, Singapura, Austrália e China, concluiu o organizador.

Reino Unido anuncia apoio adicional às vítimas do furacão Irma

O apoio soma-se aos 35,3 milhões de euros disponibilizados anteriormente para ajudar as vítimas nos territórios dependentes do Reino Unido nas Caraíbas, onde se encontram cerca de 88 mil britânicos.

Theresa May referiu ainda que estão mais de mil militares na região e outros 200 dirigem-se para lá juntamente com 60 polícias.

“Trabalharemos com os nossos territórios ultramarinos para garantir que a vida seja retomada, que as pessoas tenham uma economia e uma boa vida”, disse a primeira-ministra.

O custo de reparação do arquipélago pode chegar a 1,10 bilhões de euros, segundo disse o chefe de governo de Anguilla, Victor Banks, à PA.

O ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson, visitou ontem as zonas afetadas, como as ilhas Virgens britânicas e Anguilla.

Segundo a AFP, o furacão Irma fez nove mortos nos territórios britânicos ultramarinos, dos quais cinco foram nas ilhas Virgens e quatro em Anguilla.

Glaciares dos Alpes franceses diminuíram 25% em 12 anos

De acordo com o Laboratório de Glaciologia e Geofísica do Ambiente (LGGA), de Grenoble, que faz o inventário da situação francesa no âmbito da análise que se faz à escala europeia, o degelo aumentou “brutalmente” naquele período.

O estudo sublinha nomeadamente que a perda de superfície entre 2003 (data das últimas medições efetuadas) e 2015 foi de 02% por ano nos Alpes franceses, contra 0,7% no período anterior (1986-2003).

“O número é quase multiplicado por três”, lamentou o especialista em glaciares Antoine Rabatel, que completou a investigação em junho, com base em imagens de satélite de 2015, com uma precisão de dez metros por pixel.

“O aumento da retração do gelo é muito nítido, especialmente nas zonas baixas dos glaciares”, disse.

Os glaciares do maciço do Monte Branco, o mais alto pico da Europa (4.809 metros) são os que resistem melhor a esta erosão: registaram uma diminuição da área de cerca de 01% por ano no período 2003-2015, em comparação com os 2,25% dos glaciares dos maciços de Écrins.

Iniciado em outubro de 2016, o trabalho foi feito em colaboração com laboratórios austríacos, italianos e suíços.

Social Media

0FãsGosto
108SeguidoresSeguir

EMPRESAS

Tecnologia