Inicio Autores Posts por Elisabete Teixeira

Elisabete Teixeira

3120 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Seis distritos do continente sob ‘Aviso Amarelo’ devido à previsão de chuva

De acordo com o instituto, os distritos de Bragança, Viseu, Guarda, Vila Real, Castelo Branco e Coimbra estão sob ‘Aviso Amarelo’ desde as 02:07 e até às 20:59 de hoje devido à previsão de chuva ou aguaceiros.

O ‘Aviso Amarelo’ é o terceiro mais grave numa escala de quatro e significa “risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica”.

O IPMA prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado, apresentando-se muito nublado no litoral a sul do Cabo Carvoeiro até ao meio da manhã, podendo essa nebulosidade persistir em alguns locais da faixa costeira até ao final do dia, e aguaceiros, que poderão ser por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada, em especial nas regiões do interior e durante a tarde.

Está também previsto vento fraco, soprando temporariamente moderado do quadrante leste nas terras altas até ao meio da manhã e do quadrante oeste no litoral oeste durante a tarde, pequena subida de temperatura nas regiões do litoral norte e centro, descida da máxima nas regiões do interior e possibilidade de formação de neblina em alguns locais do litoral a sul do Cabo Carvoeiro.

Na Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado, possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos nas vertentes norte e nas terras altas e vento fraco a moderado de norte, soprando por vezes forte nas terras altas.

Para os Açores, a previsão aponta para céu muito nublado, com abertas para a tarde, neblinas, períodos de chuva fraca ou chuvisco em especial na madrugada e manhã e vento fraco a bonançoso.

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 20 e 32 graus Celsius, no Porto entre 20 e 29, em Vila Real entre 18 e 32, em Viseu entre 19 e 31, em Bragança entre 17 e 33, na Guarda entre 18 e 28, em Coimbra entre 19 e 33, em Castelo Branco entre 22 e 33, em Santarém entre 18 e 36, em Évora entre 18 e 33, em Beja entre 19 e 32, em Faro entre 19 e 24, no Funchal entre 19 e 24, em Ponta Delgada entre 19 e 23, na Horta entre 19 e 25 e em Santa Cruz das Flores entre 20 e 24.

Comissão Europeia afirma apreço pelos esforços feitos por Portugal no âmbito do PEC

O comissário europeu responsável pelo Euro afirmou esta quarta-feira “apreço pelos esforços” feitos por Portugal e Espanha a nível de reforma e de ajustamento, no âmbito do Pacto de Estabilidade e Crescimento (PEC).

Numa audição no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França, Valdis Dombrovskis, afirmou “o apreço” pelo que Portugal e Espanha “fizeram em termos de reformas estruturais e ajustamento orçamental”, numa referência à decisão sobre eventuais sanções aos dois países devido à violação das metas do défice.

Aos eurodeputados da comissão parlamentar de Assuntos Económicos e Monetários, o mesmo responsável indicou que os “esforços de reforma e de ajustamentos serão contemplados aquando das decisões da aplicação do PEC”.

Numa entrevista publicada no fim de semana pelo Der Spiegel (e citada pela France Press), Vladis Dombrovskis colocava como hipótese, no caso de eventuais sanções a Portugal, que os fundos estruturais fossem congelados. “Se a Comissão Europeia e o Conselho Europeu decidirem que Portugal e Espanha falharam objetivos, a Comissão irá propor, entre outras medidas, que os fundos estruturais sejam congelados para os dois países”, afirmou então o comissário europeu.

“Messi vai continuar na seleção nacional” afirmou o embaixador argentino em Portugal

Segundo o embaixador argentino em Portugal, Óscar Moscariello, Lionel Messi não vai deixar a seleção de futebol argentina.

Em declarações à Antena 1, Moscariello afirmou que “em resposta à pressão popular, aos pedidos do Presidente da República e dos seus grandes amigos, Messi vai continuar na seleção nacional”.

A notícia terá sido recebida pelo embaixador a partir da sua cidade natal na província Santa Fé — onde Messi também vive quando está na Argentina.

O jogador argentino do Barcelona anunciou que ia abandonar a seleção depois de a Argentina ter perdido a final da Copa América contra o Chile, no final de junho.

Cuidado. Primeiro radar do Sistema Nacional de Controlo de Velocidade instalado na A5

O primeiro radar do Sistema Nacional de Controlo de Velocidade (SINCRO) é instalado esta quarta-feira na A5, entre Lisboa e Cascais. Este sistema será composto por uma rede de 30 radares automáticos, distribuídos por 50 locais considerados perigosos.

Os radares SINCRO funcionam sem a intervenção humana. Por isso, quem for detetado em excesso de velocidade por um destes aparelhos não terá hipótese: vai mesmo receber a multa.

Os locais exatos dos radares, esses, serão uma incógnita, até porque os aparelhos vão rodar entre as 50 cabines, e será impossível detetar onde estão. De acordo com declarações do secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, à Rádio Renascença, a ideia é que“haja, também, da parte do condutor, alguma expectativa em saber se vai ser fotografado ou não”.

“Quando há uma infração, estes radares comunicam automaticamente para a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, para o sistema SINCRO, que emite de imediato o auto da contraordenação, com respetiva fotografia da viatura e da matrícula e com o certificado de qualidade do radar”, explica Jorge Gomes à RR.

O secretário de Estado explica que a A5 é “uma das estradas com maior número de sinistralidade no país”, o que justifica a instalação do primeiro radar.

A rede deverá estar completa no início do próximo ano, e metade dos radares serão instalados e colocados em funcionamento até ao fim de setembro deste ano. O sistema SINCRO vai custar ao Estado 3,19 milhões de euros.

A cerimónia que marca o início do funcionamento da rede acontece na manhã desta quarta-feira, com a presença do secretário de Estado da Administração Interna.

Eléctricos de corrida no Silvretta Rally

Vai ter lugar, já a partir de amanhã, mais uma edição do emblemático Silvretta Rally. Tendo como pano de fundo a Silvretta High Alpine Road, na região de Montafon, nos Alpes austríacos, a prova está reservada a automóveis clássicos, contando este ano com a presença de 190 concorrentes. Mas subdivide-se numa segunda categoria, destinada a veículos eléctricos, que participarão no chamado Silvretta E-Rally, num total de 26 participantes, nove dos quais da Mercedes-Benz.

O percurso consiste numa estrada de montanha com 224 km de extensão e inclinações de 14,5%. Um traçado por si só exigente, mas ainda mais para os eléctricos, que terão de enfrentar 5.291 metros de subidas, tendo para isso que tirar o mais inteligente e eficaz partido da travagem regenerativa dos 5.917 metros de descidas.

Na sua sétima participação consecutiva no Silvretta E-Car Rally, a Mercedes inscreveu nove veículos dotados de meios de propulsão eléctrica (total ou parcialmente). Entre eles três B 250, com o seu motor de 132 kW (177 cv) e 340 Nm de binário instantâneo. Presente esteve também o espectacular SLS AMG Coupé Electric Drive, vencedor da última edição da prova, ou não fosse o automóvel eléctrico de produção em série mais potente do mercado, com 552 kW (740 cv) de potência e 1.000 Nm de binário, capaz de cumprir os 0-100 km/h em 3,9 segundos. Também 100% eléctrico, mas fazendo uso da tecnologia de “fuel-cells” (pilha de combustível, que permite gerar electricidade a partir do hidrogénio, daí apenas resultando a emissão de vapor de água), o B F-Cell oferece já uma autonomia de 400 km, sendo animado por um motor de 100 kW (134 cv) e 290 Nm.

Entre os híbridos marcará presença o S 500, com 325 kW (435 cv) de rendimento combinado e 33 km de autonomia em modo eléctrico, bem como duas unidades do novo E 350, e um híbrido plug-in com 18 a 33 km de autonomia eléctrica. Marcam ainda presença o GLC 350 e 4Matic, um SUV de tracção integral com 34 km de autonomia no modo eléctrico, e uma potência combinada de 235 kW (320 cv).

Segundo a Mercedes, esta frota pretende enfatizar o facto de a marca germânica ter decido apostar não apenas numa solução para a mobilidade do futuro, mas sim na coexistência de diferentes tecnologias, que se adaptem às necessidades dos seus clientes e às características e vocação do próprio automóvel.

Assegurando que mais de metade dos 14,5 mil milhões de euros destinados a pesquisa e desenvolvimento, nos próximos dois anos, serão aplicados nas chamadas tecnologias verdes, a marca promete uma ampla gama de veículos eléctricos, que vai do smart city aos autocarros urbanos e de turismo, passando pelos camiões Fuso e pelos ligeiros de passageiros. Neste plano inclui-se o objectivo de a smart ser a única marca do mundo em que todos os seus modelos serão equipados com um sistema combinado de motor de combustão e motor eléctrico alimentado por bateria. Bem como o lançamento do primeiro automóvel a “fuel-cells” com tecnologia “plug-in”, o GLC F-Cell. Ainda para esta década em curso, está anunciado o lançamento de modelos eléctricos equipados com bateria de alta tensão, assentes numa plataforma em desenvolvimento.

António Filipe: mesmo que referendo europeu fosse constitucional, não era boa ideia

Primeiro ponto: a proposta de referendo europeu que o Bloco de Esquerda apresentou na sua Convenção era “obviamente inconstitucional”. Ponto dois: era “de uma total obscuridade”. Ponto três: mesmo que não se verificassem os pontos anteriores, o PCP considera que esta não é a “resposta adequada” a eventuais sanções europeias.

O raciocínio é exposto pelo deputado comunista António Filipe na edição do Diário de Notícias desta quarta-feira, num artigo de opinião que responde ao que foi escrito ontem, no mesmo jornal por Francisco Louçã. No seu texto, o fundador do Bloco de Esquerda escreveu que “ao argumentar agora que o referendo de um Tratado atual é inconstitucional, o PCP muda de opinião”, já que também o defende no programa eleitoral. António Filipe contesta a declaração de Louçã, elenca as várias tentativas do PCP em rever a Constituição para permitir referendos a tratados internacionais e as propostas que, desde que a alteração foi consumada (1997), foi apresentando.

Mas insiste na inconstitucionalidade de uma proposta do BE que venha pedir um referendo sobre o Tratado Orçamental, ratificado em 2012: “A Constituição não permite referendos revogatórios de decisões já tomadas”. O que — descreve no texto — não foi o que o PCP propôs no programa eleitoral. Aí, o que consta é “o direito inalienável do povo português de debater e se pronunciar de forma esclarecida, incluindo por referendo, sobre o conteúdo e objetivos dos acordos e tratados, atuais e futuros”, insiste António Filipe para acusar Louçã de estar a “falsear as coisas”.

O que resulta claro do histórico de posições do PCP sobre esta matéria é que este Partido desde 1992 tem vindo a defender a possibilidade de referendar a ratificação dos tratados relativos à integração europeia, respeitando sempre os termos e os limites constitucionais”
Antes de chegar ao fim do seu artigo, o deputado comunista ainda questiona: “Admitamos (…) que um referendo mais ou menos nos termos em que foi vagamente sugerido não suscitava objeções constitucionais e que havia condições institucionais para o realizar. Seria a resposta adequada, na situação concreta, perante o processo de chantagem a que Portugal se encontra submetido?” E avança com a resposta: “Não creio”.

O comunista considera que caso existam sanções a Portugal, aprovadas pelo Conselho da União Europeia, isso consiste na “chantagem do diretório europeu” o que “exige firmeza, clareza de posições e uma grande unidade das forças progressistas na defesa da soberania e dos interesses nacionais”. Não sem antes sublinhar — em tom irónico — a legitimidade de defender um referendo, “cuja realização depende de condições constitucionais que não existem e da decisão de órgãos de soberania que já se manifestaram indisponíveis para a considerar, deixando de lado a necessidade de uma resposta imediata a esse processo de chantagem por parte dos órgãos de soberania que têm o dever indeclinável de defender os interesses nacionais“.

Os “beijos” dos cães: inofensivos ou maus para a saúde?

Não é uma boa notícia para muitos amantes de cães que não dispensam os beijos em forma de lambidela dos patudos. John Oxford, investigador da Universidade de Queen Mary, em Londres, alertou recentemente para os perigos destes mimos caninos.

O docente de virologia e bacteriologia diz que jamais deixaria um cão lamber a sua cara, independentemente do quão limpo e cheiroso estivesse o animal. “Não é apenas o que ele tem na saliva. Os cães passam metade do tempo com o focinho em lugares sujos ou a cheirar dejectos de outros animais, cheios de bactérias, vírus e germes”, escreveu no Hippocraticpost, um projecto online dedicado à área da saúde.

As patologias carregadas pelos bichos passam pela salmonela, a campylobacter, bactéria responsável por diarreia em humanos, ou E-coli, que pode levar a diarreia, vómitos e desidratação.

A boa notícia é que as crianças que crescem com cães têm menos probabilidade de desenvolver asma e alergias. Portanto, contacto mas sem lambidelas na cara há-de ser um bom equilíbrio.

Sabe porque há um buraco na sua colher de esparguete?

A colher de esparguetes é um utensílio da sua cozinha que usa frequentemente. Mas será que sabe qual é a razão de ela ter um buraco? Provavelmente vai ficar surpreendido.

Esse buraco serve para… medir a quantidade de esparguete indicada para uma pessoa, comoescreve a edição britânica da revista Cosmopolitan.

A sua colher de esparguete tem outra utilidade para além de ajudar a servi-lo o esparguete

Como bem sabe qualquer pessoa que tenha cozinhado esparguete, é sempre difícil determinar a quantidade exata de massa a cozinhar, sendo habitual fazer a mais, ou então a menos. Mas se colocar o esparguete seco no buraco consegue descobrir facilmente a medida certa. Já alguma vez tinha pensado nisto?

Bebé-milagre já teve alta da maternidade

“É com grande regozijo que o Centro Hospitalar de Lisboa Central informa que o pequeno Lourenço, nascido a 7 de junho, agora com 29 dias de vida, teve alta da maternidade, enquadrando os vários aspetos clínicos, sociais e psicológicos, pressupostos que constam de relatório próprio”, diz o Centro Hospitalar de Lisboa Central (CHLC) em comunicado.

No dia 7 de junho, uma mulher grávida que estava em morte cerebral há 15 semanas deu à luz um bebé saudável, um caso inédito em Portugal.

As equipas de Obstetrícia e da Unidade de Neurocríticos do Centro Hospitalar de Lisboa Central realizaram uma cesariana programada à mulher, que estava em morte cerebral desde 20 de fevereiro.

O bebé nasceu com 2,350 kg, após uma gestação de 32 semanas, sem complicações durante e após o ato cirúrgico.

A morte cerebral da mãe, de 37 anos, foi declarada na sequência de uma hemorragia intracerebral.

A Comissão de Ética e Direção Clínica do Centro Hospitalar de Lisboa Central deu o seu parecer e, em conjunto com a decisão da família da mãe e da família paterna da criança, acordaram manter a gravidez até às 32 semanas de maneira a garantir a viabilidade do feto.

 

Euro 2016: Coleman diz que Ronaldo e Bale partilham o talento e a força mental

O selecionador galês Chris Coleman considerou esta terça-feira, no lançamento do Portugal-País de Gales das meias-finais do Euro 2016 de futebol, que Cristiano Ronaldo e Gareth Bale não têm em comum apenas o talento, mas também a força mental.

Coleman revelou ter obtido informações sobre Cristiano Ronaldo através da lenda galesa Ryan Giggs e do antigo treinador do Manchester United Alex Ferguson.

No entanto, Coleman acredita que Gareth Bale, que marcou três golos e liderou a seleção galesa até às meias-finais deste Euro 2016, “tem trabalhado no duro para se tornar no mais caro jogador do mundo”.

“Se eu falar com Giggs ou Alex sobre Ronaldo, eles irão elogiar em primeiro lugar a sua vontade indómita de se tornar cada vez melhor. Aliás, isso transparece ao vê-lo no relvado, a sua motivação para marcar golos e vencer. Penso que a vontade que tem de treinar no duro para ser melhor do que os outros já a tinha quando chegou muito jovem ao Manchester United”, disse Chris Coleman acerca do jogador português.

De resto, o selecionador galês considera que “o talento é uma enorme distração, não é suficiente, mas ele tem a atitude certa, tal como Bale, que possui a mentalidade dos grandes campeões”.

Sobre o extraordinário desempenho do País de Gales no Euro 2016, Coleman assume que é um sonho. “Não devemos ter medo de sonhar. Há quatro anos estava longe de tudo e vejam o que aconteceu. Se trabalhares no duro e não tiveres medo de fracassar… Eu tinha mais fracassos do que sucessos, mas nunca tive medo de falhar. Por isso, saboreio hoje este momento tão doce”.

EMPRESAS