Inicio Autores Posts por Elisabete Teixeira

Elisabete Teixeira

3334 POSTS 0 COMENTÁRIOS

Quase todas as regiões com risco muito alto de exposição à radiação UV

De acordo com o instituto, em risco ‘Muito Alto’ de exposição à radiação UV estão as regiões de Bragança, Faro, Guarda, Sagres, Viseu, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Lisboa, Penhas Douradas, Porto, Portalegre, Santarém, Setúbal, Sines, Viana do Castelo, Vila Real, Santa Cruz das Flores, Horta, Angra do Heroísmo e Ponta Delgada. A exceção, segundo o IPMA, vai para Leiria, Funchal e Porto Santo que hoje apresenta risco ‘Alto’.

Para as regiões com níveis ‘Muito Alto’, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol e protetor solar, além de aconselhar que seja evitada a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre menor do que 02, em que o UV é ‘Baixo’, 03 a 05 (‘Moderado’), 06 a 07 (‘Alto’), 08 a 10 (‘Muito Alto’) e superior a 11 (‘Extremo’).

Início de semana com sol e subida da temperatura máxima

O início de semana vai ser marcado por céu pouco nublado ou limpo, neblinas ou nevoeiros matinais, pequena subida da temperatura máxima e vento moderado a forte, disse hoje à agência Lusa a meteorologista Maria João Frada.

“Durante esta semana, vamos ter em geral tempo seco com exceção da terça-feira, dia em que vamos ter nebulosidade nas regiões do interior, onde podem ocorrer aguaceiros e trovoadas. Os restos dos dias vão ser marcados por nebulosidade baixa, neblinas e nevoeiros matinais, sobretudo no litoral a norte do Cabo Raso até meio da manhã, mas que depois vai dissipar”, adiantou.

De acordo com a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), esta semana é esperado céu pouco nublado, mas os dias vão ser marcados por vento, que entre terça e quinta-feira poderá ser moderado a forte.

“Quanto às temperaturas, vamos ter uma pequena subida para hoje. Vão variar entre os 19 e os 23/24 graus Celsius, sendo um pouco mais elevadas no Alentejo (28 graus). Na quinta e sexta-feira, poderá haver uma ligeira subida”, salientou a especialista. No que diz respeito às temperaturas mínimas, Maria João Frada disse que deverão variar entre os 09/10 a 15 graus.

Quanto ao estado do tempo na Madeira, o IPMA prevê céu geralmente muito nublado e vento moderado a forte de nordeste, tornando-se forte com rajadas até 80 quilómetros por hora nas zonas montanhosas, a partir da tarde.

Para os Açores, a previsão aponta para períodos de céu muito nublado, especialmente por nuvens altas, com boas abertas e vento oeste moderado

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão variar entre 13 e 24 graus Celsius, no Porto entre 11 e 19, em Vila Real entre e Viseu 10 e 23, em Bragança entre 09 e 22, na Guarda entre 08 e 19, em Castelo Branco entre 13 e 25, em Coimbra entre 12 e 23, em Santarém entre 12 e 26, em Évora entre 11 e 28, em Beja entre 11 e 26, em Faro entre 17 e 24, no Funchal entre 16 e 21, em Ponta Delgada e na Horta entre 15 e 20 e em Santa Cruz das Flores entre 16 e 20.

Petróleo dispara. Goldman diz que o mercado já está em défice

O mercado petrolífero convive há longos meses com um excesso de oferta, que levou os preços para mínimos de 13 anos, mas esse desequilíbrio teve uma “inversão súbita” e já existe mais procura do que oferta, calcula o influente banco de investimento norte-americano Goldman Sachs. Os preços do petróleo já estão a subir de forma acentuada esta manhã de segunda-feira, em reação ao relatório publicado pelo Goldman Sachs, e estão a negociar nos níveis mais elevados desde novembro.

O barril de petróleo do Mar do Norte, o Brent, que serve de referência às importações portuguesas, aproximou-se dos 49 dólares esta segunda-feira. Segundo a Bloomberg, a cotação está a subir 1,7% para 48,65 dólares — depois de ter chegado, esta manhã, a ser negociado a 48,90 dólares por barril (um máximo de seis meses).

O Goldman Sachs já previa que, eventualmente, os preços baixos contribuíssem para reduzir a produção e, por outro lado, que a procura crescesse. Mas o banco de investimento estima que o mercado tenha passado para défice já neste mês de maio. A confirmar-se, isso aconteceu um trimestre antes do que o Goldman Sachs antecipava, afirmam os analistas Damien Courvalin e Jeffrey Currie.

O reequilíbrio físico no mercado petrolífero começou, finalmente”, afirmam os especialistas do Goldman Sachs.
Os analistas decidiram, assim, rever em alta a estimativa de preço do petróleo nos EUA para 50 dólares por barril, na segunda metade de 2016, quando em março apontava para um valor de 45 dólares por barril. Os incêndios no Canadá e as perturbações na produção causadas por milícias na Nigéria deverão fazer com que o mercado continue em défice até ao final do ano, diz o Goldman, o que será um fator impulsionador dos preços.

Estátuas e moedas com 1.600 anos descobertos num barco no fundo do mar num porto israelita

Arqueólogos descobriram junto a um porto antigo da Cesárea parte de um navio submerso com milhares de moedas com 1.600 anos, estátuas de bronze e outros objetos enterrados no mar, informou esta segunda-feira a Autoridade de Antiguidades de Israel.

Trata-se do maior conjunto de objetos descobertos no fundo do mar nas últimas três décadas, localizado de forma fortuita num primeiro momento por dois amantes do mergulho submarino, informou a Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI).

O espólio descoberto inclui ainda âncoras de ferro e restos de âncoras de madeira, e objetos que foram empregados na construção e navegação da embarcação afundada.

A investigação para recuperar os vestígios da carga decorreu nas últimas semanas com a colaboração de submarinistas especializados e de voluntários que integraram equipas avançadas e desenterraram numerosos artefactos que eram transportados na embarcação afundada.

Muitos dos objetos são de bronze e encontram-se em extraordinário estado de conservação, como uma lâmpada com a imagem gravada de um deus sol, ou uma estatueta de uma deusa lua, assim como uma lâmpada com a imagem da cabeça de um escravo africano, mas o maior destaque vai para três estátuas em bronze fundido de tamanho real.

Foram também localizados fragmentos de grandes jarras usadas para transportar água potável para a tripulação do barco.

Uma das grandes surpresas foi a descoberta dentro de uma vasilha de dois sacos com milhares de moedas com cerca de 20 quilos.

De acordo com Jacob Sharvit, diretos da Unidade de Arqueologia Marinha da AAI, e Dror Planer, vice-diretor do mesmo departamento, “a localização e distribuição dos artefactos antigos no fundo marinho sugerem que um grande navio mercante transportava um carregamento de metal para ser reciclado, quando foi surpreendido por uma tormenta à entrada no porto, afundando-se ao embater contra as suas paredes rochosas”.

As mesmas fontes sublinham a importância e o bom estado das estátuas, que devem a boa preservação ao facto de terem ficado enterradas na areia do fundo marinho.

As moedas têm a imagem do imperador Constantino, o Grande (274-337) e do seu rival Licínio, imperador que governou a parte leste do império entre 308 e 324.

Cocaína. Maior apreensão de sempre na Colômbia

As autoridades colombianas apreenderam oito toneladas de cocaína na zona rural do município de Turbo. De acordo com o jornal El Nuevo Día, a operação policial aconteceu numa propriedade rural próxima ao rio Currulao. O diário El Colombiano avança que a droga pertencerá ao clã Usuga, uma dos principais grupos criminosos da região.

“É um dos golpes mais contundentes contra o crime organizado”, comemorou o general Jorge Hernando Nieto Rojas, líder da operação, citado pelo El Nuevo Día.

Ainda de acordo com o diário, a ação iniciou-se por volta das 6h de domingo, quando 50 comandos da Polícia Nacional, auxiliados por dois helicópteros, invadiram a propriedade e encontraram uma espécie de casa abandonada. Ao levantar uma superfície de cimento, as autoridades encontraram uma estrutura revestida de madeira, de 6,5 metros de comprimento, 3,5 metros de largura e 2,5 metros de profundidade, dentro da qual se encontravam 359 pacotes de cocaína. Uma contagem preliminar aponta para um total de oito toneladas, que teria como destino os Estados Unidos, descreve a publicação.

O jornal El Nuevo Día afirma que a polícia deteve, até ao momento, três pessoas suspeitas de estarem envolvidas com a ocultação da droga.

O Presidente da Colômbia utilizou a sua conta no Twitter para cumprimentar o trabalho da polícia do país: “Parabéns Polícia da Colômbia, operação em Turbo apreendeu a maior quantidade de droga na história. Golpe contundente aos criminosos”, afirmou.

O diário El Colombiano relembra que o então diretor da Polícia Nacional afirmou, em 2005, que havia apreendido 15,1 toneladas de cocaína no departamento de Nariño, numa ação conjunta com as forças armadas.

A operação deste domingo faz parte de uma ofensiva de 100 dias do governo contra o crime organizado no país, explica o El Nuevo Día.

Metade do bloco operatório do Hospital de Santarém encerra

Encerraram metade das salas do bloco operatório do Hospital de Santarém, por falta de condições mínimas de segurança, informa a RTP. A estação afirma que 15 responsáveis do hospital se demitiram, depois de médicos e enfermeiros denunciarem a falta de segurança nas salas do bloco.

O administrador do hospital, José Rianço Josué, afirmou o problema está identificado há cerca de três anos. O administrador acrescentou ainda que a segurança não estava comprometida já que “foram reunidas todas as condições para que o bloco funcione”.

José Rianço Josué explicou à RTP que a capacidade de resposta diminuiu devido ao encerramento de algumas salas do bloco operatório, mas que as salas operacionais estão a “funcionar a todo o efeito”.

O hospital de Santarém serve mais de 250 mil habitantes.

Quando a CIA ajudou a prender Mandela

Em 1962, uma dica de um espião da CIA permitiu que Nelson Mandela fosse preso. Essa informação que indicou à polícia onde Mandela se encontrava levou a que o ativista pelos direitos humanos ficasse preso durante 27 anos.

Donald Rickard era um espião da agência de informações americana que estava destacado em Durban e foi ele a dar a pista que levou à prisão de Mandela. A confissão foi feita ao realizador John Irvin, que está a gravar o filme “Mandela’s Gun”, informa o The Guardian.

“O Mandela tinha de ser parado, e eu parei-o”, afirmou Rickard, que explicou ainda que os americanos consideravam que o ativista estava sob o controlo da União Soviética e que podia representar um risco para os Estados Unidos.

Zizi Kodwa, o porta-voz do partido de Mandela, o Congresso Nacional Africano (ANC), considera que a revelação resulta “numa acusação séria” e que os membros do partido sempre souberam “que havia colaboração entre alguns países ocidentais e o apartheid”.

Kodwa afirmou que ainda hoje se sente a influência da CIA nas políticas sul-africanas. “Está a acontecer, a CIA está a colaborar com aqueles que querem uma mudança de regime”, acusou o porta-voz.

Donald Rickard morreu em março, duas semanas depois de ter falado com o realizador John Irvin.

José Cid anuncia digressão por dez arenas no verão

“Devo realizar cerca de dez concertos, em arenas nacionais, mais na orla marítima, apenas com voz e teclados, com dois ou três convidados, numa atitude em que sou DJ de mim próprio”, disse o músico à agência Lusa. “Em vez de enfrentar os touros, sou eu um músico a enfrentar 5.000 ou 10.000 pessoas”, afirmou.

A digressão abre a 10 de junho, Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, na praça de touros de Estremoz, no Alto Alentejo, e, entre outras datas, ainda a anunciar, José Cid adianta 17 de junho, quando atua na arena de Santarém, 16 de julho, na de Setúbal, e, a última, 02 de setembro, na arena de Santarém.

“O teclado proporciona toda a parte rítmica, que os DJ têm e, a partir daí, faço de DJ de mim próprio”, reforçou o cantor, que adiantou que irá interpretar “as músicas que toda agente conhece”, como “Menino prodígio”, “Na cabana junto à praia”, “20 anos”, “Cai neve em Nova Iorque”, “A minha música”, “Um grande, grande amor”.

Entre os convidados, o músico conta com o DJ Paulino Coelho e os músicos Mário Mata e Gonçalo Tavares, “mas nada impede de convidar um ou outro amigo”.

Esta é uma “digressão paralela” à de verão, já com 30 concertos, em que apresenta o tema “Os rapazes do campo e as meninas da cidade”, e em que atua com a sua “big band” habitual, composta por dez músicos, entre os quais Xico Martins, na guitarra elétrica, ToZe, Ricardo e Manuel Marques, na secção de metais, Samuel, na bateria, Pepe, na viola baixo, Amadeu Magalhães, na flauta, viola acústica e cavaquinho, João Paulo Pereira, nas teclas, e Gonçalo Tavares, no coro.

No ano passado, o cantor e compositor de 74 anos realizou uma digressão por 25 localidades e, este ano, recebeu o Prémio Pedro Osório da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), pelo álbum “Menino prodígio”.

Em 2009, a SPA entregou-lhe o Prémio Consagração de carreira e, na altura, proclamou José Cid como “um dos mais populares nomes de sempre da música portuguesa, triunfador de vários festivais em Portugal e no estrangeiro, e autor de alguns dos maiores êxitos musicais das últimas décadas”.

Cid, nascido a 04 de fevereiro de 1942, na Chamusca, representou Portugal no Festival da Eurovisão, em 1980, com “Um grande, grande amor”, classificando-se em 7.º lugar, e, no ano anterior, no festival da OTI, com “Na cabana junto à praia”, classificou-se no 3.º posto.

Em 1975, levou a canção “Ontem, hoje e amanhã” ao Festival Yamaha de Tóquio, no qual foi distinguido com o Most Outstanding Performance Award.

GNR deteve 155 pessoas em flagrante delito durante o fim de semana

Em comunicado, a GNR refere que dos 155 detidos, 94 deveram-se a condução sob efeito do álcool, 26 por condução sem habilitação legal para conduzir e quatro por furto.

Nas operações, que decorreram sábado e domingo em todo o território nacional, a GNR apreendeu 1.531 euros em numerário.

No que diz respeito ao trânsito, foram registadas 1.729 infrações, 914 das quais deveram-se a excesso de velocidade, 223 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei e 79 por falta de inspeção periódica e obrigatória.

Segundo a GNR, 72 das infrações deveram-se à falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças, 48 por uso indevido do telemóvel no exercício da condução, 33 por infrações a tacógrafos e 33 por falta de seguro de responsabilidade civil obrigatório.

As operações da GNR decorreram no fim de semana e tiveram como objetivo a prevenção e o combate à criminalidade violenta e fiscalização rodoviária.

Tsipras diz que Grécia vai estar de volta aos mercados em 2017

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, considerou que a Grécia poderá em 2017 regressar aos mercados, cujo acesso lhe está impedido desde 2010, numa entrevista ao semanário grego RealNews que divulgou este sábado alguns excertos. “Regressaremos aos mercados em 2017”, afirmou Tsipras na entrevista que será publicada no domingo.

A Grécia não tem acesso aos mercados de capitais de longo e médio prazo desde o início da crise da dívida de 2010, com exceção de dois breves regressos em 2014 nos mercados de médio prazo, quando registou um ligeiro crescimento.

O país concluiu em julho de 2015 um acordo para um terceiro empréstimo com os seus credores, União Europeia e Fundo Monetário Internacional, e espera a 24 de maio a ‘luz verde’ dos ministros das Finanças da zona euro para a entrega de parcelas adicionais daqueles fundos.

Depois da aprovação pelo Governo de Tsipras de duas difíceis reformas, das pensões e do imposto sobre o rendimento, os bancos centrais da zona euro admitiram numa reunião no passado dia 09 aquela possibilidade e comprometeram-se a discutir a redução da dívida grega.

O vice-primeiro-ministro grego, Ioannis Dragasakis, disse hoje numa entrevista ao diário económico Naftemboriki que os termos que poderão ser aprovados para o alívio da dívida devem “facilitar o regresso da Grécia aos mercados no decorrer do próximo ano”.

Governo quer legislação até junho para promover fixação de médicos no interior

O ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, defendeu este sábado a necessidade de incentivar os médicos a trabalhar no interior, prevendo que o Governo terá legislação com esse objetivo concluída até junho.”Estamos a preparar legislação que visa dar um impulso maior” à fixação destes profissionais de saúde em concelhos do interior de Portugal, declarou Adalberto Campos Fernandes, questionado pela agência Lusa na Pampilhosa da Serra.

O ministro da Saúde falava aos jornalistas, no final da cerimónia de inauguração do novo Centro de Saúde desta vila do distrito de Coimbra, um equipamento a funcionar desde abril e que custou cerca de um milhão de euros, concebido para prestar cuidados de saúde a quase 4.000 utentes.

Realçando que “é sobretudo na profissão médica que as dificuldades se põem mais”, disse que o Ministério da Saúde está “neste momento a preparar instrumentos legislativos” destinados a “criar condições para que os jovens médicos”, no início da carreira, possam fixar-se nos chamados territórios de baixa demográfica.

“Nós contamos, até ao fim do primeiro semestre, ter esse procedimento legislativo levantado”, o qual abrangerá também “médicos mais velhos, que estejam em atividade”, e que “em regime de mobilidade parcial ou temporária possam durante algum tempo” desenvolver a sua atividade no interior.

O problema, segundo o ministro da Saúde, “não é apenas muitas vezes uma questão de natureza remuneratória, que também conta”, mas antes um problema relacionado com “apoios de condição local, aos filhos e à família”. “No interior, há boas condições de vida e trabalho, há também condições para que os médicos possam considerar essa realidade”, sublinhou Adalberto Campos Fernandes.

Financiada em 85% por fundos europeus, através do programa Mais Centro, a construção do Centro de Saúde foi da responsabilidade da Câmara Municipal da Pampilhosa da Serra, presidida pelo social-democrata José Brito, que disponibilizou o terreno na urbanização da Quinta de São Martinho, junto à Escola Secundária, e assumiu os restantes 15% dos encargos com as obras.

O montante de um milhão de euros investido abrange a empreitada de construção e a aquisição dos novos equipamentos. No âmbito de um protocolo celebrado com a Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, este organismo do Estado presidido pelo médico José Tereso pagou 15% das despesas com equipamento, tendo cabido 85% ao Mais Centro.

O Centro de Saúde da Pampilhosa da Serra, que pertence ao Agrupamento de Centros de Saúde do Pinhal Interior Norte, tem 3.758 utentes, quatro médicos, cinco enfermeiros e sete assistentes técnicos. A unidade integra as extensões de Dornelas do Zêzere e Unhais-o-Velho. Os trabalhos de construção do edifício arrancaram em agosto de 2014 e terminaram em dezembro de 2015.

EMPRESAS