Inicio Tags Business Process Outsourcing

Tag: Business Process Outsourcing

“Criar novas soluções está no nosso ADN”

De forma a contextualizar o nosso leitor, afinal, o que é BPO (Business Process Outsourcing) e o que representa o mesmo no mundo empresarial? 

Bom, traduzindo à letra, trata-se do Processo de Externalização de Negócio, sendo que, efetivamente, no século passado, começou por ser uma tímida externalização de pequenas áreas de processos e tarefas, sob o método da replicação (terceirização), onde parcialmente, os custos de produção para a empresa passaram a ser variáveis.

No mundo empresarial, a entrada do BPO veio em primeiro lugar, criar leveza nas estruturas empresariais pois, de uma vez só, trouxe, por um lado a garantia de que as tarefas “no core” seriam totalmente asseguradas, o que libertava os seus recursos para se dedicarem ao core business e consequentemente atingir melhores resultados, e, por outro lado, trouxe também a possibilidade de grande parte da estrutura empresarial pudesse ter um custo variável.

Desde entidades públicas a privadas, no mundo inteiro e nas mais diversas áreas de atuação e de negócio, assiste-se cada vez mais ao recurso ao outsourcing, sendo que, hoje em dia e salvo melhor opinião, existe dois tipos de outsourcing, o puro e duro, onde se externalizam processos e tarefas a baixo custo, onde o que importa é o baixo preço e, por outro lado, o Outsourcing com consultoria de projeto e garantia de resultados, riscos operacional e reputacional absolutamente mitigados, onde se diagnosticam as necessidades da entidade, se elabora um Projeto de externalização que lhe convenha e se trabalha em parceria, acrescentando valor (parceiros no negócio). De salientar que, o facto de se elaborar projetos à medida da entidade, isso não quer dizer que não exista uma clara tendência para a transversalidade e customização dos processos e serviços, seja para Entidades, pequenas, médias ou grandes ou não seria vantajoso existir o BPO.

Sobre o percurso do Grupo BC em Portugal, como o definiria? Que papel têm assumido no mercado português nesta área?

Ainda que estejamos no mundo desde 1974, o Grupo BC está em Portugal desde 2005 sob a forma de sucursal e tem essencialmente na sua carteira de clientes entidades bancárias, fundos e consultoras.

O nosso papel tem sido o de acompanhar os nossos clientes no seu percurso, dar-lhes um serviço de excelência, sendo que a nossa atividade tem crescido bastante nos últimos dois anos, com a retoma económica. A necessidade de externalização de processos e tarefas é cada vez maior e em áreas cada vez mais especializadas e a nós, cabe-nos dar a resposta de qualidade a estas necessidades, acompanhando os clientes na necessidade de obter maior produtividade com maior controlo de custos de produção. Criar novas soluções está no nosso ADN, ainda mais agora, com o desafio tecnológico que todas as entidades enfrentam.

Que perspetivas considera que este novo modelo de negócio trouxe mais significativas à customização de custos e de recursos nas organizações?

A possibilidade de redimensionamento estrutural e controlos produtivo e orçamental que são essenciais a todas as organizações.

Por que motivos as empresas aderem ao BPO? 

Os motivos pelos quais as empresas aderem ao BPO são variados, desde os motivos organizacionais, de gestão, capacidade produtiva, controlo de custos, diversificação, partilha e mitigação de riscos, e poderíamos enumerar uns quantos mais, no entanto, o maior desafio a que as empresas estão sujeitas e que as leva a recorrer ao outsourcing especializado, é o da transformação tecnológica que obrigatoriamente terão de fazer a curto prazo, se se quiserem posicionar ou manter nos mercados em que atuam.

E quais são os maiores benefícios ao aderirem?

Total dedicação ao seu core business, modernização, leveza estrutural, controlo de gestão, garantia de execução e cumprimento de níveis de serviço (tempo e qualidade), controlo de custos e consequentemente, melhores resultados.

Há uma forma “mais eficaz” de implementação? Qual é? 

Salvo melhor opinião, não existem fórmulas mágicas, cada entidade tem o seu ADN e devemos trabalhar a partir daí, preparando um diagnóstico de necessidades para poder elaborar o projeto a desenvolver.

Depois de implementado, em quanto tempo os clientes conseguem verificar que o investimento foi um sucesso? 

Depende da tipologia, longevidade e da dimensão do projeto. Existem projetos que após a primeira semana da conclusão da implementação e entrada em produção já dão sinais de sucesso e existem outros, que pela sua complexidade e dimensão só poderão dar sinais de sucesso, no seu todo, após meses de implementação e entrada em produção.

No Business Process Outsourcing quais são os maiores desafios que os clientes enfrentam? E a empresa? 

Digamos que para ambas as partes, o primeiro é ultrapassar a resistência à mudança e o segundo a implementação da transversalidade e customização de circuitos de trabalho para departamentos e produtos diferentes dentro de uma mesma entidade, pelo menos na nossa área de atuação.

A terceirização assim como o outsourcing são praticados com o objetivo de reduzir custos e de melhorar a produtividade da empresa através da transmissão de atividades e processos a empresas especializadas, mas existem diferenças. Quais são elas? 

A terceirização é anterior ao outsourcing, foi pela externalização de tarefas mais simples e repetitivas que tudo começou, utilizando na maioria das vezes o método de replicação por ser assim, mais fácil o controlo. Digamos que ao longo do tempo a terceirização evolui para o outsourcing, precisamente pela necessidade de criação de soluções operativas e de especialização cada vez maior que as empresas têm. Ambos são necessários e muitas vezes complementares. 

O que difere o grupo bc dos demais players do setor?

43 anos de know-how, sempre a evoluir e a crescer quantitativa e qualitativamente. O nosso dinamismo na diversificação de serviços especializados e a busca constante de novas soluções para os nossos clientes.

Em Portugal concretamente, aquilo que nos distingue, é a equipa técnica e multidisciplinar que temos e a relação de proximidade que mantemos com a maior parte dos nossos clientes, a escuta ativa e a capacidade de nos colocarmos no seu lugar e conseguir assim diagnosticar necessidades e desenvolver projetos e soluções à medida. Se tiverem curiosidade, consultem o nosso site: www.grupobc.com

As vantagens do Business Process Outsourcing

Para contextualizar o nosso leitor, o que é Business Process Outsourcing (BPO)?

Vale a pena tomar um momento para definir o que queremos dizer com BPO ou externalização de processos de modo a desmistificar alguns pontos que podem gerar alguns equívocos.

O BPO consiste na separação de funções especializadas numa empresa e o recurso a fornecedores especializados para executar essas funções, já que estas empresas as podem executar com recurso a especialistas de modo mais eficiente e com menor custo. Os principais drivers para o recurso ao BPO continuam a ser as necessidades de redução de custos e o aumento da eficiência.

A necessidade de redução de custos leva a que muitas empresas procurem externalizar funções inteiras, utilizando um fornecedor de serviços global com presença nos países onde a função é executada. É bastante comum ver empresas com operações em vários países com fornecedores diferentes em muitos desses países. Uma forma de reduzir os custos e ganhar eficiência é contratar fornecedores com presença nas diversas áreas do globo. A utilização de sistemas e de reporting harmonizados é uma mais valia para os gestores e um factor de diminuição de riscos e aumento da eficiência.

As firmas membro da Grant Thornon International Ltd (“GTIL”) estão presentes em mais de 130 países e contam com mais de 47 mil profissionais. As equipas em todo o mundo, trabalham em colaboração, partilhando a sua experiência e conhecimento técnico nos diversos setores de atividade, assumindo um compromisso de excelência. Seja qual for a localização geográfica, encontra equipas que seguem a mesma metodologia, flexibilidade e experiência relevante.

Que oportunidades vem trazer ao universo empresarial?

Os benefícios que o recurso a serviços de BPO pode oferecer às empresas são amplamente reconhecidos, sendo a procura de eficiência (57%) e a redução de custos (55%) as principais motivações. As áreas onde o recurso a estes serviços é mais recorrente são as contabilisticas e fiscais (49%) e as TIs (46%).

De acordo com um estudo levado a cabo pela Grant Thornton, 2 em 5 PMEs em todo o mundo, recorrem ou planeiam recorrer num futuro próximo ao outsourcing de algum processo de back-office. Essa é a principal conclusão do relatório “Outsourcing: driving efficiency and growth” que procura compreender melhor os comportamentos no que se refere ao outsourcing: porquê e quais funções a externalizar? O que impede as empresas de recorrer ao outsourcing? Como esses obstáculos podem ser superados?

Em termos gerais, o recurso ao BPO oferece como principais benefícios:

Redução de custos – A externalização de serviços de contabilidade, recursos humanos e fiscais permite reduzir os custos da empresa.

Serviço personalizado – A empresa fica com a possibilidade de obter um serviço adaptado às necessidades reais da empresa, com acesso a relatórios personalizados capazes de ajudar o gestor na tomada de decisões de forma rápida e eficiente.

Prioritização de esforços – A externalização de serviços de back-office permite o foco no desenvolvimento do negócio e uma otimização da produtividade.

Vantagens competitivas – Ter informação financeira precisa e ágil permite a antecipação na tomada de decisões.

Acesso a tecnologias críticas – A externalização de serviços permite o acesso a ferramentas que a empresa normalmente não contemplaria para a realização de tarefas acessórias.

Segurança e confidencialidade – A Grant Thornton garante o tratamento da informação de forma profissional e confidencial.

Imagem corporativa – O recurso a uma firma de reputação internacional ajuda na melhoria da imagem corporativa da empresa.

Pessoal especializado – Permite o acesso a profissionais qualificados e com experiência nas suas áreas (contabilidade, fiscalidade, laboral,…).

Redução de riscos – As equipas de especialistas da Grant Thornton, têm atualização constante nas suas áreas de atuação.

Apoio internacional – A presença de 47.000 profissionais em mais de 130 países permite acompanhar os processos de internacionalização dos clientes.

O que é importante saber sobre a Grant Thornton Consultores?

A Grant Thornton Consultores está presente em Portugal desde 1998, sendo uma firma membro de uma das principais organizações mundiais de firmas independentes de auditoria, fiscalidade, consultoria e outsourcing.

Tendo uma estrutura muito ágil e próxima do cliente, temos a capacidade de encontrar as soluções que melhor se adequam a cada cliente. A senioriedade da equipa que acompanha o cliente é um dos factores que nos distingue da concorrência.

E sobre o seu percurso em Portugal? Que papel tem assumido no mercado português? 

A Grant Thornton Consultores tem apresentado ao longo dos anos um crescimento estável e sustentado, muito assente na nossa capacidade de lidar com clientes internacionais que procuram a nossa experiência local mas com uma forte vocação internacional para dinamizar a sua actividade.

Temo-nos assumido como uma firma de referência no apoio às PME’s de cariz internacional no desenvolvimento das suas actividades em Portugal bem como no procura de soluções nos seus mercados alvo.

A par do BPO, em que outras incide a atividade da Grant Thornton Consultores?

A Grant Thornton Consultores presta um vasto leque de serviços de fiscalidade, consultoria e outsourcing. A nossa equipa tem uma vasta experiência e conhecimento dos mercados interno e externo, através da nossa integração numa organização internacional, conjugados com uma elevada competência técnica de modo a oferecer aos clientes os níveis de serviço necessários para o sucesso no actual mercado internacional globalizado e competitivo.

Num mercado extremamente competitivo, onde as empresas precisam de otimizar os seus recursos para aumentar a produtividade e reduzir custos, qual continuará a ser o papel e a estratégia da Grant Thornton Consultores junto do tecido empresarial? 

A par da estratégia de apoio às PME’s internacionais no desenvolvimento da sua actividade em Portugal, a Grant Thornton Consultores é o parceiro ideal para acompanhar as PME’s nacionais no seu processo de internacionalização, sem descurar o apoio ao desenvolvimento das actividades locais dos seus clientes.

Social Media

0FãsGosto
112SeguidoresSeguir

EMPRESAS

Tecnologia