Inicio Tags Facebook

Tag: Facebook

Facebook em alerta depois de ataques terroristas na Bélgica

O Facebook voltou a ativar o seu Centro de Segurança depois dos ataques terroristas que ocorreram esta manhã em Bruxelas.

O Centro de Segurança da rede social é ativado automaticamente para todos os utilizadores, que ficam a saber se os seus amigos no Facebook residentes na área afetada estão a salvo através de notificações em tempo real

Inicialmente utilizado apenas em desastres naturais como tsunamis e terremotos, o Centro de Segurança do Facebook foi alargado a ataques terroristas depois dos atentados de Paris em novembro do ano passado.

 

Microsoft foi rainha das aquisições tecnológicas no ano passado

Nem Facebook, nem Alphabet, nem Apple, nem Yahoo: o setor tecnológico tem uma nova rainha das aquisições. A Microsoft assumiu a liderança do ranking de compras de empresas, assumindo um lugar de destaque que estava reservado a outros gigantes do setor nos últimos anos.

Segundo a consultora CB Insights, a empresa fundada por Bill Gates registou uma ‘explosão’ de compras com 18 aquisições entre janeiro e dezembro do ano passado, mais do que as 16 da segunda classificada da lista, a Alphabet. A Apple surgiu em terceiro lugar com 11 negócios concluídos, enquanto a Yahoo deu sinais da fraqueza recente e acertou apenas uma aquisição, depois das 48 compras de empresas em 2013 e 2014.

Entre as compras da Microsoft em 2015 destacam-se as decisões tomadas pela presidente executiva Satya Nadella de pagar quase 2.300 milhões de euros pela empresa criado do videojogo Minecraft, a Mojang e a aquisição da Acompli, aplicação de e-mail que acabou por tornar-se no novo Outlook para Android e iPhone.

O maior negócio do ano, no entanto, foi feito pela Alphabet, que pagou 20.000 milhões de euros pela aplicação de mensagens gratuitas WhatsApp.

Os jovens estão a abandonar o Facebook. Saiba porquê

Mesmo que seja a rede social com o maior número de utilizadores, o Facebook já deixou de ser o ‘ponto de encontro’ dos mais jovens, uma tendência que está também presente em outras redes sociais como o Instagram ou o Twitter.

A professora associada Felicity Duncan escreve no Quartz que esta realidade se pode dever a vários fatores, maioritariamente relacionados com o facto das maiores redes sociais estarem hoje em dia repletas de parentes próximos e de ‘figuras de autoridade’, tendo assim uma visibilidade que não desejam.

Esta visibilidade pode ainda ser utilizada contra eles em situações futuras, nomeadamente quando concorrerem a futuros empregos. Ao contrário do Snapchat e de aplicações de mensagens como o Messenger ou o WhatsApp, as fotografias colocadas no Facebook ou Instagram têm  um caráter permanente e poderão ser utilizadas contra eles.

Facebook oferece créditos a utilizadores que ‘combatam’ terrorismo

O Facebook anunciou que pretende combater o terrorismo oferecendo créditos de publicidade a quem ponha em prática campanhas de contra propaganda deste tipo, noticia o The Wall Street Journal.

Tendo em conta que a maioria da propaganda e recrutamento de novos membros para grupos terrorista é feito na internet e com recurso a rede sociais, o Facebook quer fazer a sua parte tal como o Twitter, que tem optado pelo encerramento de contas que façam este tipo de campanhas.

O Facebook tem sido bastante vocal no que diz respeito à sua luta contra o terrorismo, com a própria COO da rede social, Sheryl Sandberg, a apoiar mensagens positivas através de campanhas de contra-terrorismo a páginas que o falam.

Quer deixar de ver anúncios no Facebook? Saiba como

Quando está a consultar o seu Feed de notícias no Facebook o mais provável é que já tenha visto publicidade e se tenha questionado da razão por que vê determinados anúncios. Como refere o Business Insider, depende inteiramente de si, não só no que diz respeito à seleção como também na decisão se os vê ou não.

Para descobrir porque vê determinados anúncios tem apenas de carregar na seta no cantor superior direito de um anúncio e selecionar a opção ‘Porque é que estou a ver isto?’. Segue-se uma explicação da rede social para esta escolha, que pode ir desde ter clicado numa publicação sobre a empresa em questão como a uma simples proximidade.

É a partir desta página que pode escolher que anúncios publicitários o Facebook lhe pode ou não mostrar. Terá de escolher a opção ‘Gerir as preferências de publicidade’ para ser direcionado para uma página onde pode escolher da lista de tipos de publicidade o Facebook lhe pode ou não continuar a mostrar.

Por outro lado, se não quiser que o Facebook se baseie no seu comportamento e interação com a rede social para mostrar publicidade basta-lhe dirigir-se a ‘Atalhos de Privacidade’ (no lado direito das ‘Notificações’), escolher a seção dedicada a ‘Anúncios’ e ‘Desativar’ a definição de ‘Anúncios com base na minha utilização de sites e aplicações’.

Sete tipos de pessoas que deve ‘desamigar’ no Facebook

Muito provavelmente tem no seu Facebook uma lista de amigos pouco atualizada. Os seus colegas da escola básica que não vê (ou nem quer ver) há anos, os primos afastados ou o casal que conheceu nas férias até podem ter muito para dizer nas redes sociais, mas isso não quer dizer que você queira ler.

Aliás, certas publicações de terceiros podem até ter um impacto negativo no seu bem-estar emocional ou psicológico. São as chamadas ‘pessoas tóxicas’, mais preponderantes ainda nas redes sociais.

Se estas pessoas ‘intoxicam’ o seu feed, o melhor mesmo é eliminá-la (ou ‘desamigá-las’). O Huffington Post listou os cinco tipos de pessoa que deve eliminar já da sua lista de amigos das redes sociais.

1. O político inconveniente. Claro que os seus amigos das redes sociais podem partilhar as suas opiniões políticas, mas se não quer estar sempre a ver os comentários anti governo, ultra governo ou queixumes do costume, apague essa pessoa da sua lista de amigos.

2. O pessimista. Toda a gente tem os seus dias maus e momentos de tristeza mas se há uma pessoa que está sempre a ‘inundar’ o seu feed com pensamentos negativos e frases deprimentes, apague essa pessoa. A tristeza e o stress são emoções contagiosas.

3. O ex de alguém. Não gaste a sua preciosa energia a ‘checkar’ o ex de algum amigo ou familiar. Eliminar essa pessoa do seu círculo de amigos online pode ser bom para o seu bem-estar e para o bem estar do seu amigo ou familiar que ainda estava preso à antiga relação.

4. A pessoa perfeita. Os estudos revelam que as comparações que se fazem nas redes sociais promovem os sentimentos depressivos. Se se sente mal quando vê as fotos daquela amiga da secundária que está sempre em férias, é linda, tem um namorado prefeito e acaba de ser pedida em casamento, retire essa pessoa da sua lista de amigos.

5. Aquela pessoa sempre em busca de atenção. Publicações frequentes com frases como “hoje foi o pior dia da minha vida… não quero falar sobre isso” podem deixá-lo irritado, elimine estas coisas do seu feed.

PSP alerta para falsas histórias no Facebook

Várias são as histórias que vão surgindo nas redes sociais, mas muitas delas não passam de boatos. Já se deparou com as histórias de raptos de crianças por máfias ou sequestros de pessoas a quem roubam os órgãos? Há muitas mais que aparecem partilhadas pelos nossos amigos no Facebook, que também não sabem de que se trata de histórias falsas.

Por esse motivo, a PSP vai lançar uma campanha para que estes mitos sejam desfeitos, adianta o Jornal de Notícias (JN).

O subcomissário João Moura, da Direção Nacional da força de segurança indica ao JN que esta iniciativa, que vai surgir no próximo ano, visa desmistificar algumas histórias, “não só as que surgem pontualmente, como as que fazem parte há muitos anos do imaginário urbano”.

Muitas das mensagens que circulam na internet há vários anos até já foram desmentidas, mas continuam a circular na internet.

Há muitos cidadãos que querem saber se os relatos são verdadeiros. Por isso, mandam mensagens através da rede social do Facebook para a PSP ou dirigem-se mesmo às esquadras.

Mas a origem dos rumores dificilmente será encontrada. Certo é que a maioria dos crimes é atribuída a “grupos estrangeiros e a minorias étnicas, o que poderá indiciar, de acordo com fontes policiais, motivações racistas e xenófobas”.

Algumas das histórias, como tem sido possível apurar, são inspiradas em acontecimentos reais noutros países, sobretudo no Brasil mas “recicladas” para a realidade portuguesa, com muito exagero.

Fique com alguns exemplos de boatos: Crianças são levadas junto às escolas – um trio de romenos numa carrinha, rondava escolas para raptar crianças; Carjacking – Manchas de tinta serviam para roubar carros – um alegado novo esquema; Assaltos – Casas marcadas com adesivos; Mendicidade – Atacam nos semáforos com acordeão; ou a chamada Armadilha – Ovos atirados contra os para-brisas.

Processo contra o Facebook chega ao supremo tribunal

De acordo com o Tech Crunch, o processo colocado por Max Schrems, um advogado e ativista pela privacidade dos dados, contra o Facebook, chegou ao supremo tribunal da Áustria.

Quando Schrems começou o processo, em julho de 2014, convidou qualquer utilizador adulto do Facebook que estivesse fora dos Estados Unidos e Canadá a juntar-se ao processo gratuitamente. O convite foi aceite por dezenas de milhares de pessoas.

A ação legal foca-se em várias áreas da privacidade da rede social, onde os queixosos argumentam que o Facebook viola as leis de proteção de dados da União Europeia, como a ausência de consentimento efetivo dos vários tipos de utilização de dados. A participação da rede social no programa de vigilância PRISM, da NSA, também faz parte do processo.

O supremo tribunal austríaco vai determinar se a lógica de Max Schrems tem razão, isto depois de um tribunal regional dizer que não tem jurisdição sobre o assunto.

Contactado pela mesma publicação, o Facebook diz que está “à espera da decisão”.

Facebook testa ferramentas para ajudar a superar fim das relações românticas

“Quando as relações (românticas) acabam, as pessoas dizem que, às vezes, têm dúvidas sobre quais são suas opções no Facebook”, explicou a companhia na quinta-feira no seu blog oficial, adiantando que começará a testar sistemas “para ajudar as pessoas a interagir com os seus ex-companheiros no Facebook”.
Quando os utilizadores da rede mudarem o ‘estado’ para indicar que já não têm uma relação, ou seja, para solteiro, o Facebook convida-os a testar as novas ferramentas.
As novas funções limitam a visualização de posts, fotos e vídeos dos ex-parceiros, sem terem de excluir a pessoa da lista de amigos ou bloqueá-la.

Robot faz-lhe uma bebida de acordo com o seu perfil no Facebook

Um grupo de designers alemães conseguiu criar um robot capaz de fazer bebidas personalizadas de acordo com um perfil no Facebook.

Conta o Business Insider que o desenvolvimento deste robot foi possível graças a uma pesquisa feita há dois anos na Universidade de Cambridge, que foi capaz de traçar um perfil baseando-se nas publicações feitas e nos gostos na rede social. Este robot é assim a tentativa dos designers de “traduzir dados digitais para o mundo real”.

A análise do perfil no Facebook é feita de acordo com cinco traços de personalidade, nomeadamente neurose, extroversão, abertura, complacência e consciência. Cada um destes traços é associado a uma bebida alcoólica específica, que é depois misturada em quantidades de acordo com os traços da pessoa em questão.

EMPRESAS