Inicio Tags França

Tag: França

Zonas fronteiriças francesas bloqueadas em protesto contra diretiva europeia

A agência de informações de trânsito Bison Futé informou na sua página da Internet que pouco depois das 07:00 locais (06:00 em Lisboa) houve um engarrafamento na autoestrada A63 em Biriatou, perto da fronteira com o País Basco.

No Alpes, pelo menos cinquenta camionistas impediam o acesso ao túnel Fréjus na fronteira com Itália.

O secretário-geral da união federal do setor de transporte, Patrick Blaise, justificou a mobilização com o argumento de que não querem ser “os assalariados de baixo custo da Europa”, em declarações à emissora France Info.

“Agora estamos numa situação muito difícil”, assinalou Blaise, queixando-se de que não há controlo suficiente às condições de transporte no interior de França por condutores estrangeiros.

O responsável assinalou que os trabalhadores que chegam de países do este da Europa ou de Portugal, com salários bem inferiores aos de França ou Alemanha podem aceder aos mercados desses países, com prejuízo para os profissionais locais.

“Desde o momento em que se vem trabalhar para um país como França, a remuneração tem que ser como a dos franceses”, disse.

Os camionistas contestam contra a nova diretiva que visa reforçar os direitos dos trabalhadores destacados para facilitar a prestação de serviços transfronteiriços e combater o ‘dumping’ social (contratação com baixos salários e direitos precários).

A nova diretiva introduz alterações em áreas como a remuneração dos trabalhadores destacados, a duração do destacamento, as convenções coletivas e as agências de trabalho temporário.

Um dos motivos de contestação é o facto de os destacados serem pagos pelo país de origem e, nesse sentido, receberem salários mais baixos que os trabalhadores locais.

A Comissão Europeia propôs em março de 2016 uma revisão da diretiva relativa ao destacamento de trabalhadores, com o objetivo de harmonizar as condições dos trabalhadores destacados, muitas vezes ligados a áreas como construção, agricultura, educação, serviços de saúde e empresas.

De acordo com os dados disponíveis na página da Internet da Comissão Europeia, o número de trabalhadores destacados na UE aumentou quase 45% entre 2010 e 2014.

Em 2014, havia 1,9 milhões de trabalhadores destacados na UE, comparativamente aos 1,3 milhões registados em 2010 e aos 1,7 milhões de 2013. A duração média do destacamento é de quatro meses. De um modo geral, os trabalhadores destacados representam apenas 0,7% do emprego total na UE.

LUSA

Eurotúnel, que liga França a Inglaterra, chamar-se-á Getlink

O novo nome, “que evoca a dinâmica dos intercâmbios e dos vínculos, marca a entrada do grupo numa nova era de infraestruturas de mobilidade”, é explicado na nota.

Em comunicado é referido também que a empresa integra quatro marcas comerciais: Eurotúnel, que reúne os serviços ferroviários no túnel, a Europorte, filial de transportes de mercadorias ferroviário, o ElecLink, a futura interconexão elétrica entre França e o Reino Unido, e a CIFFCO, centro de formação para profissionais do setor ferroviário.

De acordo com o grupo, a companhia transporta por ano mais de 20 milhões de pessoas, 1,6 milhões são camiões e 2,6 milhões são automóveis.

O presidente do grupo, Jacques Gounon, afirmou que com a faturação de “mais de 1.000 milhões de euros, uma margem operativa de 50%”, a empresa conseguiu demonstrar a “pertinência e resiliência do seu modelo económico”.

LUSA

18 mil suspeitos de radicalismo fazem parte de lista negra dos serviços secretos franceses

Laurent Nunez, diretor da agência DGSI, avisou, por outro lado, que a retirada do grupo Estado Islâmico (EI) do Médio Oriente, com as recorrentes derrotas militares no terreno, “não enfraquece o nível de ameaça” nem diminui a capacidade dos extremistas para realizarem ataques violentos em França e no Ocidente.

“O desejo do grupo EI e da Al Qaida de realizarem ataques continua de pé”, embora o risco existente em França surja por parte dos extremistas internos, mais do que dos que vêm das zonas de guerra”, sublinhou Nunez, numa entrevista à estação de rádio RTL

Segundo Nunez, dos cerca de 18.000 suspeitos em França, quase 4.000 estão sob vigilância mais ativa.

LUSA

Homem provoca atropelamento “deliberadamente” no Sul de França

Segundo o jornal Le Figaro, o incidente ocorreu cerca das 16h00 locais (15h00 em Lisboa) frente ao liceu Saint-Exupéry e o condutor foi detido no local.

Os feridos em estado grave, alunos do liceu, não correm perigo de vida, segundo a imprensa.

O condutor do automóvel, nascido em 1989, tem antecedentes de delito comum mas não consta das listas de indivíduos radicalizados, segundo o jornal.

LUSA

Doze horas de música em França para ajudar vítimas de fogos em Portugal

espetáculo ‘Solidarité Portugal’, que vai acontecer na sala Le Rex Cabaret, vai começar às 16:00 locais de sábado (menos uma em Lisboa) e vai durar até às 04:00 de domingo, juntando mais de 20 artistas franceses e portugueses, de acordo com o organizador, o artista David Dany.

Advertisement“Coloquei um anúncio no Facebook a dizer que ia organizar o evento e tive muitos artistas portugueses e franceses a ligarem. Tive tantos artistas, que decidimos fazer um espetáculo de 12 horas e cada artista tem meia hora para atuar”, explicou David Dany, que organizou o evento com a produtora Cath Phil Productions.

As receitas vão reverter para as vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande, em junho – em que morreram 64 pessoas e uma mulher foi atropelada quando fugia – porque o concerto estava a ser organizado antes dos fogos de domingo.

Com os últimos incêndios, que fizeram mais 43 vítimas mortais e cerca de 70 feridos, a iniciativa ganhou “ainda mais sentido”, acrescentou David Dany, que vai tentar organizar novo concerto para angariar mais fundos para os que foram afetados pelos novos fogos.

“O concerto foi preparado especialmente para Pedrógão, mas vamos ver se podemos fazer outro evento. Vamos ter palavras para todos os portugueses que estão em sofrimento e vamos motivar outras pessoas a fazer mais eventos. É muito importante a gente dar um apoio ao nosso país”, concluiu o artista, de 55 anos, que vive em França há 46.

O concerto vai juntar cantores “de todos os estilos, desde rock, pop, hip hop, fado, música folclórica, ‘chanson française'” e vai contar com os artistas David Dany, Claude Cedric, Alain Alban, Karine Ayello, Valérie Oriana, Margot Lou, Juline, Dj YS Francois, Rodolphe Revel, Bruno Santos, Hugo Markes, Sónia Flávia, Eufrásia, Alves Fonseca, Os Latinos, Dany Joe, Ameja, Elio Voulzy, Marcel Azna, Groove Academy, Belly Ophelie, Annie Jeannin e Corentin.

Cinco detidos após deteção de explosivos em bairro de Paris

French police officers walk as two people have been detained after a possible explosives laboratory was discovered in Villejuif, south of Paris, Wednesday, Sept. 6, 2017 in Paris. The prosecutor's office said that "elements that may be part of the composition of explosives" were discovered in an apartment (AP Photo/Christophe Ena)

“Entre as pessoas que foram detidas, um estava sinalizado no ficheiro FSPRT [Ficheiro das sinalizações para a prevenção da radicalização de caráter terrorista], o que quer dizer radicalizado”, disse à rádio France Inter o ministro do Interior, Gérard Collomb.

A polícia parisiense disse que um morador alertou as autoridades para atividade suspeita na madrugada de sábado num edifício no 16.º bairro, onde estão localizadas algumas embaixadas e considerado uma zona de classe alta.

Um responsável da justiça disse que o engenho explosivo foi encontrado e desativado, segundo a Associated Press.

Os cinco suspeitos continuavam hoje sob custódia e os procuradores contra terrorismo abriram uma investigação, segundo o mesmo responsável.

O incidente ocorreu no mesmo fim de semana em que um homem matou duas mulheres à facada em Marselha.

Os motivos do crime continuam por esclarecer, embora o ataque tenha sido reivindicado pelo Estado Islâmico.

O parlamento francês deverá aprovar hoje uma nova lei contra o terrorismo.

França: Homem acusado de rapto de menina lusodescendente admite que esta esteve no seu carro

Uma semana após o desaparecimento da menina, em Pont-de-Beauvoisin, uma localidade dos Alpes (sudeste), o suspeito, uma das duas pessoas detidas e libertadas neste caso, foi acusado de rapto e ficou em prisão preventiva.

A menina, Maëlys de Araújo, estava com a família num casamento em Pont-de-Beauvoisin, a 85 quilómetros de Lyon, no sudeste de França, no passado dia 27 de agosto, quando desapareceu.

O primeiro homem preso no âmbito desta investigação era convidado do casamento onde a menina estava e foi detido na passada quinta-feira, mas depois libertado.

A segunda detenção ocorreu um dia depois, na passada sexta-feira, e tinha como objetivo investigar as declarações feitas pelo suspeito (de 34 anos) e que apresentavam contradições, segundo noticiou na semana passada o jornal Le Figaro.

A prisão preventiva sustenta-se nos “resultados” obtidos nas provas encontradas pela polícia científica em alguns pertences do suspeito que tinham sido examinados, indicou o Ministério Público.

Sem confirmação oficial, o jornal “Dauphine Liberé” avançou que se trata de restos de ADN da menina encontrados no interior do carro do suspeito.

Durante o interrogatório, o suspeito negou ser responsável pelo desaparecimento da menor quando foi confrontado com estas provas.

A menina continua em paradeiro desconhecido. As autoridades inspecionaram vários lagos nos arredores de Pont-de-Beauvoisin, o lugar onde se celebrou a boda na noite de 26 para 27 de agosto, quando a menina desapareceu.

Lusodescendente de 9 anos desaparecida em França

A criança desapareceu na madrugada de domingo, durante uma festa de casamento em Pont-de-Beauvoisin, no departamento de Isère, região de Auvergne-Rhône-Alpes.

“Dado o tempo decorrido desde o desaparecimento” da jovem Maëlys de Araújo e “os meios já mobilizados para encontrá-la, nenhuma pista de acidente ou crime está a ser descartada”, declarou em comunicado a procuradora de Bourgoin-Jallieu, Dietlind Baudoin.

As autoridades informaram também que ocorriam mais duas festas nas proximidades do local em que estava a ser realizado a festa de casamento.

Os interrogatórios aos vários convidados da festa de casamento, mais de 200 pessoas, foram realizados pelas autoridades policiais.

No domingo, por volta das 03:00 (02:00 em Lisboa), os pais descobriram que Maëlys não estava no salão de festas e nem nas proximidades de onde se realizava a festa do casamento.

Na segunda-feira manhã vários recursos foram disponibilizados pelas autoridades na busca pela criança, cerca de 100 polícias, vários cães de busca, uma equipa de mergulhadores e um helicóptero.

A Gendarmerie Nationale, na sua conta na rede social Twitter, apelou aos cidadãos que avisem a polícia se tiverem informações sobre o caso de Maëlys de Araújo.

O caso está nas mãos do departamento de investigações de Grenoble, apoiado pela brigada de investigações de Tour-du-Pin e pela brigada territorial de Pont-de- Pont-de-Beauvoisin.

Esta segunda detenção tem com objetivo investigar as declarações feitas pelo suspeito e que apresentam contradições, declarou a mesma fonte, de acordo com o diário francês.

Imprensa francesa descontente pela escolha de jornalistas por Macron

Uma carta aberta assinada por responsáveis editorias de órgãos de comunicação social como Le Monde, Le Figaro, Libération, Le Parisien ou France Info, entre outros, acrescentam que nenhum outro chefe de Estado adotou o mesmo sistema em “respeito” pela liberdade de imprensa.

“Numa altura em que a desconfiança ganha terreno sobre a informação, escolher aqueles que vão acompanhar as viagens [presidenciais] contribuiu para aumentar a confusão entre a comunicação e o jornalismo e prejudica a democracia”, refere o texto que também é assinado pela BFMTV, France Presse, France Inter e M6.

A carta aberta foi divulgada depois de o presidente francês ter escolhido os jornalistas dos diferentes órgãos de comunicação social que o acompanham numa viagem oficial ao Mali, onde vai visitar as tropas francesas estacionadas no país.

Para os subscritores do protesto também não pode ser imposto um número limitado de jornalistas para este tipo de cobertura noticiosa.

“Não é da competência do Palácio do Eliseu escolher aqueles que, entre nós, têm o direito de fazer a cobertura de uma viagem”, acrescentam.

Para os responsáveis dos meios de comunicação social franceses, não podem ser nem o presidente nem os colaboradores “a decidirem o funcionamento interno das redações, escolher a forma de trabalhar ou os pontos de vista”.

“Estas decisões são das direções e das redações”, indica a carta aberta de protesto contra o Palácio do Eliseu.

Greenpeace coloca faixa na Torre Eiffel em oposição à Frente Nacional

A faixa com o lema “Liberdade, Igualdade, Fraternidade” foi colocada por seis elementos da organização ecologista.

A palavra “Resistir” também foi escrita na mesma faixa colocada no monumento da capital francesa, a dois dias da segunda volta das eleições presidenciais.

Na mesma altura, através da conta na rede social Twitter, a Greenpeace difundiu uma mensagem claramente contra a candidatura de Marine Le Pen.

“Não deixamos que a Frente Nacional ponha em perigo os nossos valores”.

@greenpeacefr

Liberté, Égalité, Fraternité.
Ne laissons pas le Front National mettre en danger nos valeurs.

Social Media

0FãsGosto
112SeguidoresSeguir

EMPRESAS

Tecnologia