Inicio Tags Gestão

Tag: gestão

Nova Academia de Negócios Actioncoach vem revolucionar a forma de ”Educar” empresários para negócios se sucesso

Portrait of a young business woman explaining during presentation

A ActionCoach é a resposta a estes desafios, através de um programa especializado, denominado Academia de Negócios, que assenta numa filosofia de gestão integrada, onde o sistema Testar & Medir está sempre presente.

A Academia de Negócios é um programa que decorre por seis meses, dividido em 12 sessões quinzenais de duas horas e meia e orientado pelos Business Coaches da ActionCoach. Dirige-se exclusivamente a quem quer melhorar o seu negócio, aferir a qualidade dos seus métodos de gestão e atingir resultados de sucesso, através de um curso qualificado e de curta duração.

Os objetivos do curso são afinar a definição das prioridades e a gestão de tempo, definir uma proposta única de venda através de estratégias competitivas, aumentar os leads e a sua taxa de conversação, criar metodologias de fidelização, diferenciar o cash-flow da margem de lucro, contratar, desenvolver e reter os melhores colaboradores e ainda dar a conhecer sistemas que permitem que o negócio funcione sem a presença da gerência. Tudo isto em 98 dias com a equipa da ActionCoach e adaptando algumas das 328 estratégias de crescimento do negócio.

Para Rita Santos, CEO da Slim 7 e cliente da Academia de Negócios, “a sua participação na academia de negócios tem sido de extrema importância. Adquirimos noções a nível de gestão diária que não valorizávamos antes, como a importância de testar e medir as estratégias implementadas. Ensinou-nos a ganhar clientes mas mais importante a recusar ‘cliente’. Conseguimos definir melhor o nosso nicho o que permitiu ganhar foco no que realmente importa para o negócio. O impacto tem sido notório: “desde que estivemos na academia de negócios, conseguimos ter mais foco no nosso negócio através da definição de objetivos concretos e realizáveis. Aprendemos a delinear estratégias, a testá-las e medi-las para tomar decisões mais acertadas.”

Fábio Nunes, proprietário de uma start-up, também destaca a importância da “definição de objetivos, o mapa cash-flow a 13 semanas e a qualificação de leads e clientes”. Segundo o próprio, “o maior impacto foi passar a definir objetivos e, assim, definir como e quando os atingir, resultando num maior crescimento pessoal e do negócio”.

A Academia de Negócios continua a decorrer em Lisboa e Porto e com resultados comprovados. Para mais informações visite o site www.actioncoach.com.pt e venha fazer crescer o seu negócio!

teste

“O céu não e o limite!”

Que história pode ser contada sobre o seu percurso (até chegar à SMO)?

Durante seis anos fui Assessora e Gestora de Marketing, sendo responsável pelos negócios e compras, negociando com os fornecedores e clientes nacionais e internacionais, encontrando novas oportunidades no mercado, gestora dos eventos e feiras. Acumulava, também, a responsabilidade do desenvolvimento das estratégias comerciais e marketing dos produtos. Aconselhando as melhores práticas de gestão geral, implementando e introduzindo processos de melhoria.

Em 2013, trabalhei na Katoen Natie Bélgica e no Brasil, em várias operações logísticas, exercendo funções Team Leader, Supervisora em diferentes áreas e negócios, clientes como Kimberly Clark, Zoetis, Timken, Volvo, Quiksilver e outros clientes. Gerindo equipas nas operações em diferentes departamentos, supervisionar e treinar as equipas. Coordenando, controlando e integrando novos processos, resolvendo e dando soluções a problemas e/ ou desvios nas startups. Especialista em suporte técnico de integração de ERP (SAP, ATLAS); implementação e melhoria contínua.

Entretanto, em 2016 aceitei um novo desafio na XPO Logistics Belgium, desempenhando funções de Gestora de Projetos. Desenvolvimento e criações de projetos de melhorias contínuas em operações de logística, coordenar, implementar, melhorar e controlar, garantindo a coerência com a estratégia da empresa, compromissos e objetivos, com os respetivos clientes.

Passados alguns meses fui aliciada com uma proposta e a concretização de mais um sonho: regressar a Portugal, exercendo as funções de Gerente/Managing Director. Um projeto extremamente desafiador e desgastante, sendo constantemente confrontada com os demais gestores masculinos, na área da agricultura.

Assim, antecipando os meus futuros sonhos, iniciei, muito recentemente, o meu projeto pessoal. Sou consultora de gestão e supply chain independente, direcionando os meus serviços para o delineamento/desenvolvimento da gestão estratégica de novos negócios e/ou novos posicionamentos no mercado; bem como, criação e/ou desenvolvimento de projetos de supply chain; logísticos; lean projects; melhoria continua; change management com o propósito de gerar receitas e, obviamente, o sucesso.

Para além disso, tenho uma parceria com CrossLogistics, colaborando nos vários projetos logísticos.

Trabalha em supply chain há uns anos… O que mais gosta no seu trabalho?

Adoro startups, todo o envolvimento no novo desafio, novos conceitos, definição de novos processos, a resolução de problemas de imediato, coaching. É realmente o que me faz sorrir. Quando a operação inicia (go live) e comeca a fluir, sinto-me realizada.

Este é um setor que sofreu inúmeras mudanças ao longo dos tempos. Qual o momento mais desafiante da sua carreira e porquê?

O momento mais desafiante da minha carreira foi o convite para a resolução de um problema de inventário e estruturação de uma nova operação logística automotivo na Katoen Natie Brasil. Eu e a minha equipa trabalhamos dia e noite, para solucionar os problemas durante um mês, com sucesso. No entanto, fui convidada para permanecer mais um mês, garantindo a continuidade da operação e formando as equipas brasileiras para caucionar a eficiência da operação logística.

Fazem falta mais mulheres em supply chain ou em funções equiparadas?

Sim, fazem falta boas profissionais, ambiciosas e lutadoras. As mulheres tendo como funções, como por exemplo, Supply Chain Manager ou Managing Director, terão sempre que demonstrar/provar que conseguem superar as dificuldades perante os desafios, com eficácia.

Que características naturais têm as mulheres que são mais-valias no mundo da logística?

As características naturais que realmente são mais-valias no mundo da logística, são uma maior capacidade gestão de tempo e multitasking.

Uma mensagem para as mulheres que sentem na pele as dificuldades de conquistar espaço num mercado ainda predominantemente masculino, como é a logística/supply chain.

Todas nós, mulheres, conseguimos alcançar os nossos objetivos, se acreditarmos em nós próprias, nos nossos sonhos. Trabalhando com muita dedicação e profissionalismo, tendo sempre em conta os valores éticos e morais. Não há impossíveis, tudo é possível com um sorriso, muita determinação e esforço. O céu não e o limite!

ISCTE lança conferência sobre gestão nos países lusófonos

ISCTE-IUL

“Anualmente juntamo-nos num país diferente para discutir quais as melhores práticas de cooperação entre países”, afirma a coordenadora do gabinete de Career Services e Alumni do ISCTE, Marina Ventura, citada no comunicado que sublinha que o ISCTE-IUL tem mais de 7 mil antigos alunos das várias nacionalidades lusófonas.

“A conferência inaugural da Cátedra de hoje tem exatamente o espírito de promoção do ‘network’ entre Portugal e os países da Lusofonia”, explica Marina Ventura, que aponta que o responsável da brasileira Fundação Getúlio Vargas, Roberto Pimenta, “vem falar sobre as práticas de administração pública no Brasil, um mercado que interessa às empresas de todos os países de língua portuguesa”, ao passo que Eurico Brilhante Dias falará sobre transportes e logística e José Paulo Esperança, diretor da ISCTE Business School, falará sobre parcerias, governo, sociedade e mercado.

A intervenção de José Paulo Esperança incidirá sobre vários pontos em que a cultura de gestão nos países da Lusofonia tem, claramente, margem para evoluir.

“Desde logo o acesso ao mercado de capitais: é necessário pensar como reduzir os níveis de endividamento das empresas através de uma gestão mais eficiente e do acesso a novas fontes de financiamento, alternativas à dívida”, lê-se no comunicado.

A próxima conferência realiza-se no Rio de Janeiro, sendo expectável que as seguintes se realizem noutros países lusófonos.

A tecnologia como instrumento fundamental de trabalho

Eduardo Luís

O FisioZero é um software que promove uma maior organização da informação em clínicas de fisioterapia e osteopatia. Em que consiste exatamente este programa? Quais são as suas mais-valias no dia-a-dia de consultórios dedicados a estas duas especialidades?
O FisioZero consiste numa ferramenta de trabalho fundamental para quem deseja ter o seu gabinete/clínica mais organizado e funcional. Num único software, estão disponíveis para consultas e registos: calendário de marcações, anamneses, avaliações aos pacientes, envio de ficheiros de apoio às consultas (raios-x, fotos, relatórios médicos…), gestão de pagamentos, envio automatizado de mensagens de texto, entre outras ferramentas úteis e indispensáveis. O software possui ainda campos personalizáveis para ajustar o mesmo às necessidades do utilizador.

Aquando da conceção deste software, por que motivo optaram pela fisioterapia e osteopatia especificamente? Existia ainda uma lacuna nestas áreas? No futuro poderemos ver este programa adequado a outras especialidades?
O Fisiozero, tal como o nome indica, nasceu em virtude da ausência de software na área dos registos exclusivos para Fisioterapia – corria o ano de 2012. O recurso habitual era o registo escrito em papel ou folhas de Excel, que estão longe de trazer a dinâmica e as ferramentas que o Fisiozero oferece. Este ano foi ainda introduzido o módulo de Osteopatia e prevemos que em 2016 seja inserido um outro módulo, a psicologia, numa tentativa de ir alargando o software a outras especialidades.

O Multi Terapeuta é uma outra ferramenta que permite a partilha de conhecimentos e opiniões entre profissionais. De que modo esta solução permite uma maior qualidade no tratamento de doentes?
Esta é sem dúvida uma funcionalidade bastante importante para que o paciente seja bem acompanhado. Existem clínicas com vários terapeutas e nem sempre é possível o paciente ser seguido pelo mesmo terapeuta. Neste contexto, é necessário que todos os terapeutas possam aceder ao histórico do paciente de forma a que este seja avaliado de forma consistente e contínua. Outra vantagem desta ferramenta é a possibilidade de partilha da agenda de marcações.

O software proporciona uma melhor gestão em ambiente de consultório e maior qualidade médica, mas contém ainda uma componente direcionada para os pacientes. O envio de SMS aquando da aproximação da data de consulta é um exemplo desta questão. Assim, de que forma os pacientes saem beneficiados com o FisioZero?
O envio automatizado de mensagens de texto traz grandes vantagens a todos os seus intervenientes e é já uma prática comum em centros hospitalares privados e públicos. A clínica beneficia com uma menor taxa de absentismo dos seus pacientes e há, consequentemente, um melhor fluxo das marcações. Outra vantagem é a questão de proximidade e cumplicidade que se gera entre todos os intervenientes, principalmente através das mensagens de aniversário.

A nível tecnológico, este software tem ainda mais-valias que beneficiam os seus utilizadores, nomeadamente a facilidade de utilização e a não obrigatoriedade de atualizações. O que podem dizer-nos sobre este programa num contexto mais técnico?
O Fisiozero, desde o primeiro dia que nasceu, foi desenvolvido com dois objetivos centrais: ser simples – necessitando de poucos minutos para ficar a conhecer globalmente o software; e ter uma linguagem de acesso universal e comum a todos os dispositivos eletrónicos – através de linguagem web. Este tipo de linguagem permite-nos criar novas funcionalidades que ficam disponíveis imediatamente para os nossos clientes, sem qualquer necessidade da sua intervenção. Outra vantagem é libertar por completo o cliente das cópias de segurança de ficheiros informáticos que possam ter de executar – no caso de usarem qualquer outra base de dados de pacientes ou registos –  essa passa a ser uma responsabilidade do Fisiozero.

Fazendo um balanço do que tem sido a atuação do FisioZero nos consultórios médicos, o que mudou desde a sua entrada no mercado? O que poderá ainda mudar no futuro?
O feedback obtido dos nossos clientes é muito positivo e motivador. Referem que adquiriram uma maior dinâmica interna nas suas clínicas, maior rapidez e facilidade na gestão das marcações, acesso imediato a todo o histórico do paciente, uma gestão simples e facilitada de pagamentos e a possibilidade de consulta de estatísticas. Referem ainda uma maior rentabilidade proporcionada com o envio automatizado de mensagens de texto e com a rápida consulta das fichas dos pacientes.

O que podem os vossos clientes contar com o Fisiozero hoje e no futuro?
As nossas principais premissas são o respeito pelos dados dos clientes e, por isso, temos de os manter salvaguardados através do uso de tecnologia de ponta. Uma outra premissa é a inovação contínua através da implementação de novas funcionalidades que proporcionem uma maior rentabilidade.

Social Media

0FãsGosto
111SeguidoresSeguir

EMPRESAS

Tecnologia