Assim será a nova TAP. Confira aqui o que irá mudar

Transportadora dará início em breve a uma vida renovada. Aposta em novos mercados e chegada de mais aviões são medidas-chave na estratégia da Atlantic Gateway.

1208
TAP

A assinatura final do contrato de privatização da TAP promete trazer muitas mudanças à transportadora aérea portuguesa. Com novos donos e mais dinheiro nos cofres, a empresa vai apostar numa nova estratégia, apresentada aos trabalhadores na passada sexta-feira.

Os 150 milhões de euros injetados por Humberto Pedrosa e David Neeleman vão ser essenciais para a estabilidade a curto prazo, mas a aposta no futuro não será menor. O acordo com o Governo português vai garantir a manutenção do ‘hub’ em Lisboa por pelo menos 30 anos e este será o centro da aposta nos voos para as Américas e continente africano.

Boston, Chicago, Hartford, Montreal, Toronto e Washington serão alguns dos novos destinos da TAP, que se juntarão a um reforço no mercado brasileiro, noticia o Jornal de Negócios. Para garantir as novas rotas, o consórcio Atlantic Gateway já encomendou 53 aviões de nova geração à Airbus, que deverão começar a chegar no final de 2017.

Por fim, os novos donos da TAP querem passar a fazer concorrência às transportadoras de baixo custo. Na reunião com os trabalhadores, David Neeleman revelou que para “quem quiser viajar atrás e mais apertado”, a companhia portuguesa vai passar a ter “uma tarifa de 39 euros”.

“Mas o passageiro vai sentar-se atrás e pagar pela bagagem”, revelou o empresário norte-americano. Ainda assim, a TAP vai continuar a oferecer os preços normais, para os clientes que “não se importam de pagar mais, porque preferem viajar com melhores condições”.