Grupo Amorim entra no negócio do jogo ‘online’ em 2016

A partir do primeiro trimestre de 2016, a Amorim Turismo contará com uma nova área de negócio: o jogo ‘online’. Jorge Armindo, presidente da Amorim Turismo - que detém a concessão do Casino da Figueira da Foz através da Sociedade Figueira Praia-, revelou ontem que o grupo “apresentou candidatura [a uma licença], sendo que faltam um conjunto de formalidades que têm, mais a ver com o Turismo de Portugal”. Depois de consolidar o negócio em Portugal, o gestor já avalia a hipótese de exportar o jogo ‘online’ para “todos os países de língua portuguesa”.

1384
Amorim Turismo

A expectativa do grupo é que no início do ano “toda a situação esteja resolvida para que se possa iniciar o jogo ‘online’ em Portugal”, prevendo em operação deste segmento no primeiro trimestre do próximo ano.

Sem revelar o valor do investimento, Jorge Armindo salientou que o grupo entra nesta área de negócio em parceria com portugueses. Isto porque a componente da “plataforma informática é o aspeto essencial neste negócio que se tem de comprar ou alugar, criando uma relação de dependência que se queria evitar”. Assim, a Amorim Turismo apostou numa parceria com “dois jovens que conseguiram fazer a sua própria plataforma para o jogo online” e que será utilizada pelo grupo.

Apesar de criticar os moldes como o Estado decidiu a abertura deste mercado, Jorge Armindo admitiu que tinha de “concorrer mesmo estando em desacordo com o não respeito da exclusividade dos casinos” nos jogos de fortuna e azar.

O gestor já antecipa um plano de internacionalização do negócio. “Não se pode deixar de olhar para os países de língua portuguesa” sublinhou, admitindo que “entrar noutros mercados [com o jogo ‘online’] exige capacidade de investimento muito forte”. Ainda assim, realçou que nos “países de língua portuguesa há uma janela de oportunidade que quanto mais cedo o jogo ‘online’ estiver legalmente ativo em Portugal melhor se pode alargar o horizonte”.

Até concretizar a entrada no jogo ‘online’, Jorge Armindo mantém o investimento no tradicional jogo de fortuna e azar nos casinos. Ontem anunciou que a partir do próximo Sábado, dia 21, o Casino da Figueira da Foz passa a contar com novas máquinas de jogo, ‘slot machines’, num investimento de 1,92 milhões de euros. Com este investimento, que se traduz na aquisição de 100 novas máquinas, Jorge Armindo acredita que será possível colocar “a Figueira da Foz no mapa, uma vez que não tem recebido a promoção turística que deveria”.

A aposta na modernização do espaço permitirá inverter a tendência de queda do negócio do jogo. O gestor prevê que o Casino da Figueira da Foz conquiste um aumento de 7% nas receitas já em 2016, face aos 14 milhões de vendas esperadas para o corrente exercício.