Visabeira investe oito milhões no primeiro hotel Vista Alegre em Lisboa

A Visabeira Turismo prepara a expansão em Portugal com a abertura do primeiro hotel em Lisboa, no qual irá investir cerca de oito milhões de euros. O presidente da Visabeira Turismo, Frederico Costa, revelou em declarações ao Diário Económico, que na zona do Chiado “já está aprovado um projeto para um hotel de 49 quartos, mais precisamente no Largo Barão de Quintela, inspirado na obra de Bordallo Pinheiro e no vasto património artístico da Vista Alegre Atlantis”.

1642
Frederico Costa

O grupo está ainda a fechar o nome do hotel, que será divulgado durante o mês de Janeiro de 2016, mas é certo que a marca Vista Alegre constará do nome, tal como já acontece na unidade que detém em Ílhavo.

Frederico Costa sublinhou que as obras para a construção desta unidade arrancam no início de 2016, para que o hotel possa entrar em operação no primeiro semestre de 2017. “O valor total do investimento é de cerca de oito milhões de euros”, revelou ainda o gestor.

O presidente da Visabeira Turismo salientou que o novo projeto será um hotel de cidade, virado para o lazer e que aposta no “mercado externo que procura Lisboa, como os brasileiros e os espanhóis”. O facto de se associar o hotel a uma das marcas de referência do grupo servirá de chamariz para clientes que já conhecem as lojas e que poderão escolher a unidade para alojamento.

Até concretizar este projeto no Chiado, a Visabeira Turismo aposta no recém-aberto Montebelo Vista Alegre Ílhavo Hotel, que está em ‘soft opening’ desde o passado dia 2 de Novembro. Com 82 quartos e um investimento total de 13,3 milhões de euros, esta unidade em frente à Ria de Aveiro aproveita os 200 anos de história do local onde nasceu a Vista Alegre para criar um “hotel experiência” que entre outras valências integrará um museu, um teatro do século XIX e a possibilidade de realizar ‘workshops’ de como se faz porcelana e pintura.

“O mercado britânico será forte para esta unidade, mas também o brasileiro e o espanhol, estes últimos mercados onde a Vista Alegre está em força com lojas”, sublinha o gestor que acrescenta ainda os turistas franceses e alemães.

Reforçar parceria internacional

O grupo de Viseu fechou recentemente um contrato de ‘franchising’ com uma das maiores redes espanholas de turismo, a Paradores, que atribui esta marca ao Hotel Casa Ínsua, em Penalva do Castelo. Esta é a primeira parceria internacional da Paradores, cuja atuação se assemelha à das Pousadas de Portugal ao transformar edifícios emblemáticos em projetos hoteleiros. A rede operava, até este contrato, 95 hotéis.

Desde dia 15 de Outubro que esta unidade de cinco estrelas abriu com a nova marca, sendo que a mudança já está a ter impacto. “Mais do que duplicou os resultados, atingiu mais de 80% de taxa de ocupação, enquanto o preço subiu mais de 30%”, revela Frederico Costa que lembra que com esta ligação à Paradores conseguiu colocar o hotel no mapa internacional.

Desde a abertura, turistas de Espanha, Estados Unidos, Rússia e França têm reforçado a procura no novo Parador Casa Ínsua.

Mas a parceria com a Paradores não vai ficar por aqui. Frederico Costa admite que em cima da mesa está a possibilidade de selecionar outras unidades e alargar a atuação da rede Paradores em Portugal. Neste cenário pode acontecer através de três caminhos: “Outra unidade do grupo poder integrar a rede, abrir caminho a que outras empresas se possam associar à marca ou a Visabeira estar no ‘managment’ para ajudar algum hotel em dificuldades e ajudar a adaptá-lo à marca Parador”, esclarece o mesmo responsável.