Governo de iniciativa presidencial pode estar a ganhar força

A reunião promovida por Passos Coelho e Paulo Portas aconteceu ontem no hotel Tivoli, Lisboa.

707
Bandeira de Portugal

Passos Coelho e Paulo Portas reuniram-se esta terça-feira, em Lisboa, com juristas e constitucionalistas. Mais de três horas e a nenhuma conclusão se chegou quanto ao futuro do país.

A hipótese mais defendida foi a de o atual Governo ficar em gestão. Mas por outro lado, foi bastante esmiuçada a hipótese de um Governo técnico de iniciativa presidencial.

O Expresso indica que o encontro, decorreu no hotel Tivoli, com alguns dos juristas e politólogos mais próximos da Casa Civil do atual Presidente da República.

Para que tal acontecesse, Cavaco teria de alegar que uma solução de Governo PS com apoio do PCP e do Bloco de Esquerda não foi sufragada nas urnas e que o acordo feito à Esquerda é bastante frágil.

No entanto, existe uma preocupação quanto aos riscos de uma “erosão do regime semipresidencialista” se Cavaco deixar o “precedente” de ser o Parlamento a decidir quem governa.

Este governo técnico, mesmo que seja chumbado pela Esquerda no Parlamento, poderia ter mais espaço de manobra do que um Governo PSD/CDS.

No encontro estiveram 28 convidados além de Passos e Portas.