Uma aspirina por dia poderá diminuir risco de cancro

Novo estudo descobriu que a aspirina diminuiu os níveis de um químico chave no nosso corpo que é considerado ‘condutor do desenvolvimento do cancro’.

668

A aspirina já é conhecida – e por isso tomada por muita gente – pela sua capacidade de reduzir o risco de ataque cardíaco. Mas já vários estudos têm sugerido que pode ser útil para o tratamento e até para a prevenção de vários tipos de cancro.

De acordo com o estudo recente do Huntsman Cancer Institute, em Salt Lake City, no estado norte-americano do Utah, a aspirina diminuiu o risco de cancro colorretal e pode ser eficaz contra outras formas da doença cancerígena.

Isto porque, conta o Daily Mail, a equipa de investigadores descobriu que a aspirina consegue ‘baixar substancialmente’ (em cerca de 34%) os níveis de 2-hidroxiglutarato no sangue, um químico considerado ‘condutor para o desenvolvimento do cancro’ e que muitos cientistas acreditam que promova a formação de tumores.

A investigadora que liderou este estudo Dra. Cornelia UIrich conta que os estudos anteriores olharam para os papéis anti-inflamatório e anticoagulante da aspirina como possíveis razões para os seus efeitos de prevenção do cancro mas “este novo estudo sugere que a aspirina desempenha um papel chave a interromper múltiplos caminhos que estão ligados ao desenvolvimento do cancro.”

Este estudo, publicado na revista Cancer Epidemiology, Biomarkers, and Prevention, contou com a participação de 40 pessoas saudáveis que tomaram aspirina durante 60 dias.