O comunicado da empresa energética salienta que “este novo acordo permite à EDPR construir um projeto adicional aos objetivos de crescimento para 2014-2017 apresentados em Maio de 2014, e demonstra as elevadas competências da empresa no desenvolvimento de oportunidades geradoras de valor com um baixo perfil de risco”. A EDP Renováveis complementa que nos EUA, a extensão dos PTC (Production Tax Credits) em Dezembro de 2014 prolongou o ambiente favorável para o desenvolvimento de novos projetos de energia eólica, assente na evolução tecnológica”.

As ações da EDP Renováveis seguem na bolsa lisboeta a desvalorizar 0,71%, para os 6,337 euros.