Famílias portuguesas e imigrantes abrem portas e almoçam juntas

Um pouco por todo o país, famílias portuguesas e imigrantes recebem nas suas casas, este domingo, uma família desconhecida para almoçar, no âmbito da 4.ª edição ‘Família do Lado’.

752
Projeto Família Amiga

O Alto Comissariado para as Migrações (ACM) leva assim a cabo mais uma edição do projeto Família do Lado – 2015 (Next Door Family EU), que acontece em Portugal, mas também em Espanha, Cabo Verde e República Checa.

Às 13:00 de domingo, famílias de todo o país receberam em sua casa pessoas que não conhecem, constituindo-se pares de famílias – uma imigrante e outra autóctone (ou vice versa) – para um almoço-convívio, típico da sua cultura de origem.

Jair Batista, 64 anos, e a mulher, de 54 anos, são um dos muitos casais convidados. Natural de São Paulo e a viver no Algarve desde 1998, o músico brasileiro Jair Batista contou à Lusa que está entusiasmado com o projeto.

“Eu contacto diariamente com muitas pessoas, que acabo por conhecer, mas não existe um convívio muito familiar e não posso dizer que sejam meus amigos. Já este almoço poderá ser um primeiro passo para uma futura amizade”, contou à Lusa o músico que agora vive em Portimão.

Para este ano estão previstos centenas de almoços em 57 concelhos, desde Viana do Castelo a Portimão, passando pelos Açores, que contam com o envolvimento de 103 entidades.

Foi a mulher de Jair Batista quem se inscreveu e o músico garante que gostou da surpresa: “Vai ser bom estar com pessoas aqui da terra de forma mais intima”, explicou, acrescentando que este ano vão participar como convidados e, caso gostem da experiência, admitem vir a ser anfitriões.

Segundo o Alto Comissariado para as Migrações, “trata-se de uma iniciativa que visa contribuir para uma integração mais efetiva dos imigrantes na sociedade portuguesa, reforçando as relações sociais e promovendo a diversidade cultural existente no nosso país”.

Portugal participou pela primeira vez em 2012, tendo sido, desde então, um dos países com maior número de participantes: entre 2012 e 2014, realizaram-se 242 encontros que envolveram 559 famílias (309 famílias imigrantes e 250 famílias portuguesas), de 50 nacionalidades diferentes.

Nos últimos anos, participaram diretamente 1.717 pessoas e 232 voluntários.

O convívio agendado para domingo repete-se também em muitas outras casas de famílias que vivem em Espanha, Cabo Verde e República Checa, país que lançou esta iniciativa em 2004.