Campanha dos Anonymous é uma “comédia de erros”

Muitas contas de Twitter reveladas pelo grupo Anonymous alegadamente relacionadas com o Estado Islâmico são, simplesmente, contas em árabe.

1187
Anonymous

Um grupo associado ao movimento ‘hacktivista’ Anonymous lançou aquilo que chamam de “guerra total” contra o Estado Islâmico, encorajando as pessoas a juntarem-se e a derrubar o ISIS.

São várias as operações lançadas na tentativa de fechar ou hackear as contas de redes sociais de membros do Estado Islâmico. No entanto, nota o Ars Technica, são várias as acusações de que o grupo não está a atingir o objetivo a que se propõe e só quer atrair atenções.

Num vídeo, os autoproclamados membros do ‘#OpParis’ anunciaram que tinham derrubado 20.000 contas do Twitter associadas ao ISIS e que alertaram as autoridades de ataques planeados aos Estados Unidos e a Paris.

Várias contas reveladas pelo grupo não têm a ver com o Estado Islâmico e o FBI lançou um comunicado, sublinhando: “não temos informação específica ou credível de qualquer ataque nesta altura”.

Quase todas as contas da lista já foram desativadas. Outras cerca de 4.000 contas publicadas pelos Anonymous e analisadas pelo Ars Technica, tinham efetivamente, mensagens manifestando simpatia para com o Daesh. Algumas destas contas ‘gozavam’ com o Estado Islâmico e outras eram meras contas em árabe.

No seu blog, o ‘hackitivista’ th3j35t3r, que tem um longo conflito com os Anonymous, afirmou que o grupo estava, simplesmente, a lançar informação aleatória com a campanha ‘#OpParis’ e chamou a operação de uma “comédia de erros”. O mesmo ‘hacktivista’ publicou um tweet (entretanto apagado) do alegado dono da conta oficial da operação que dizia “não temos 100% de certeza que as contas são do EI [Estado Islâmico], mas algumas serão”.