Emirados Árabes querem atrair mais empresas portuguesas

Os Emirados Árabes Unidos (EAU) querem atrair mais investimento para as zonas francas, onde existem já mais de 700 empresas, mas apenas oito ou nove são portuguesas, segundo o vice-presidente adjunto da Economic Zones World dos EAU.

1751

“Infelizmente é um número muito baixo face ao potencial que vemos em Portugal”, disse Ibrahim Aljahni, à margem do III Fórum Económico Luso-Árabe, a decorrer em Lisboa, acrescentando que “o reforço das relações comerciais” é precisamente um dos objetivos da sua participação na iniciativa da Câmara de Comércio e Indústria Árabe-Portuguesa.

Ibrahim Aljahni salientou que as zonas francas oferecem várias vantagens para atrair investimento direto estrangeiro aos EAU, e ao Dubai em particular, nomeadamente um ‘hub’ [centro] logístico que integra um porto de águas profundas e vai ter um novo aeroporto, isenção de impostos sobre o rendimento e sobre as empresas por um período de 50 anos, renovável por mais 50, e obtenção de todos os serviços através de uma única empresa (‘one-stop-shop’).

“É um local único, com 120 metros quadrados onde existe um porto, um aeroporto e uma zona franca”, um conjunto de condições “que não existem em nenhum outro sítio do mundo”.

O porto de águas profundas de Jebel Ali é um dos maiores do mundo – o maior entre Singapura e Roterdão – e movimentou mais de 14 milhões de TEU (medida ‘standard’ utilizada para calcular o volume de um contentor que equivale a 20 pés) em 2014, estando prevista para a sua expansão para 19 milhões de TEU.

O Dubai está também a investir num novo aeroporto (Al-Maktum), ainda em fase de expansão, que pretende vir a ser o maior do mundo, com capacidade para mais de 160 milhões de passageiros e 12 milhões de toneladas de carga anuais.

Aljahni salientou ainda que o Dubai vai receber a Exposição Mundial de 2020 (Expo2020), apelando às empresas portuguesas para que participem no desenvolvimento das infraestruturas que estão a ser construídas naquele país.

“O Dubai vai ser o anfitrião da Expo2020 e vamos abrir portas a muitas empresas. Estamos a antecipar um grande desenvolvimento e convidamos as empresas portuguesas para irem ver as oportunidades que existem”, frisou.

O Fórum é organizado pela Câmara de Comércio e Indústria Árabe – Portuguesa e realiza-se hoje e terça-feira em Lisboa, tendo como temas principais as infraestruturas, construção e obras públicas, o setor agroalimentar e o turismo e investimento imobiliário.