Empresas japonesas começam a monitorizar stress dos seus funcionários

As empresas japonesas com mais de 50 empregados começarão a partir de amanhã a controlar o nível de stress dos seus trabalhadores uma vez ao ano, informou esta segunda-feira a emissora pública NHK.

1777

A medida foi promovida pelo governo japonês para prevenir distúrbios mentais entre os trabalhadores do país asiático, que registou um aumento no número de assalariados que adoecem por causa do stress laboral.

Os funcionários das empresas japonesas deverão preencher anualmente um questionário sobre o ambiente e as relações no centro de trabalho, assim como detalhar mudanças nas suas condições físicas e mentais.

Os empregados cujos resultados indicarem «stress elevado» serão encaminhados para médicos, que concluirão se a companhia deverá reduzir a sua carga laboral ou transferi-los para outro departamento, detalhou a emissora NHK.

Segundo dados do Ministério da Saúde japonês, cerca de metade dos trabalhadores do Japão queixam-se de sofrer de «ansiedade e stress» relacionados com o emprego.

Um porta-voz do Ministério, Katsutoshi Tsukamoto, destacou que existe a «necessidade» de atender à saúde mental dos trabalhadores do Japão, país de 130 milhões de habitantes onde apenas 500 receberam benefícios por depressão ou desordens mentais no primeiro trimestre de 2015.