Portugal recebe especialista mundial na área da insuficiência cardíaca

O especialista será um dos oradores da conferência Missing Innovation, no próximo dia 3 de dezembro, no anfiteatro do Infarmed.

830

Martin Cowie, um dos maiores especialistas mundiais na área da cardiologia, vem a Portugal para apresentar a mais recente inovação em saúde para o tratamento da insuficiência cardíaca, uma doença que afeta 300 mil portugueses e que agora tem, após 20 anos, um medicamento novo. O especialista será um dos oradores da conferência Missing Innovation, no próximo dia 3 de dezembro, no anfiteatro do Infarmed.

“O objetivo desta conferência é promover a discussão científica entre especialistas de renome nacional e internacional em áreas relevantes da saúde em que a inovação será o futuro. Este ano, temos o privilégio de receber Martin Cowie, um dos maiores nomes na área da Cardiologia em todo o mundo, que nos falará sobre um novo paradigma no tratamento da insuficiência cardíaca, uma vez que pela primeira vez em 20 anos irá surgir um novo medicamento”, revela Aranda da Silva, diretor da Revista de Farmacoterapia Portuguesa, promotora da iniciativa.

E acrescenta: “Esta conferência é uma oportunidade para ficar a conhecer as futuras inovações no tratamento de doenças graves, aliando a perspetiva clínica com a académica ou regulamentar”.

O britânico Martin Cowie é professor de Cardiologia no Imperial College of London, consultor honorário do Departamento de Cardiologia do Royal Brompton and Harefield National Health Service Foundation Trust e membro do Comité de Assuntos Europeus de Cardiologia da Sociedade Europeia de Cardiologia. O especialista foi ainda um dos fundadores e antigo presidente da Sociedade Britânica de Insuficiência Cardíaca e pertenceu ao Conselho de Administração da Associação de Insuficiência Cardíaca da Sociedade Europeia de Cardiologia.

Martin Cowie vai estar em Portugal no âmbito da realização da conferência MISSING INNOVATION – Solutions for unmet therapeutic needs, um evento da responsabilidade da Revista Portuguesa de Farmacoterapia, que reúne investigadores nacionais e internacionais para apresentar novas tecnologias que podem vir a representar um avanço no preenchimento de necessidades identificadas em diversas áreas terapêuticas. O painel de comentadores é composto por dois peritos independentes: Fausto Pinto, presidente da Sociedade Europeia de Cardiologia e diretor da Faculdade de Medicina de Lisboa e Carlos Fontes Ribeiro, professor de farmacologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.

A insuficiência cardíaca (IC) é uma situação clínica debilitante e potencialmente fatal, em que o coração não consegue bombear sangue suficiente para todo o corpo. Sintomas como dificuldade em respirar (dispneia), fadiga e retenção de líquidos podem surgir lentamente e agravar-se ao longo do tempo, com um impacto significativo na qualidade de vida1,2. A IC é um problema significativo e crescente de saúde pública com uma elevada necessidade terapêutica. Em cada ano, a IC tem um impacto de 108 mil milhões de dólares/ano na economia mundial, sendo que 60-70% destes custos são relativos a hospitalizações3,4,5. Em toda a Europa, cerca de quinze milhões de pessoas sofrem de insuficiência cardíaca6.

Sobre a Revista Portuguesa de Farmacoterapia:
A Revista Portuguesa de Farmacoterapia tem um conselho editorial e científico composto por cerca de 40 peritos, selecionados entre as personalidades mais destacadas nas disciplinas de Farmacoterapia, Farmacologia, Terapêutica, Farmacocinética, Farmacoepidemiologia e Farmacoeconomia, maioritariamente oriundos das faculdades de Medicina, Farmácia e Economia.