Retirar o glúten da dieta pode melhorar desempenho cerebral

Estudo revela que retirar o glúten da alimentação “reduz a fadiga e aumenta os níveis de energia”, contribuindo para um melhor funcionamento do cérebro.

745

Tem-se tornado uma tendência eliminar o glúten da dieta. Várias celebridades têm adotado este tipo de dieta e recomendam mas agora um estudo demonstra que além de outros benefícios, a dieta sem glúten também consegue aumentar a concentração e ajudá-lo a pensar de forma mais clara.

Um estudo britânico desenvolvido pelo Instituto de Nutrição e Saúde Rowett da Universidade de Aberdeen descobriu que uma dieta livre de glúten promove uma ingestão nutricional saudável, reduzindo a sensação de inchaço e a flatulência, melhora a concentração e contribui para a saúde digestiva e cerebral.

Conta o Daily Mail que este estudo descobriu ainda que redefinir a sua dieta para remover o glúten faz com que ingira mais fibra e reduz o consumo de sal, que por sua vez reduzem o colesterol e a glucose no sangue.

O estudo ‘Going Gluten Free’ sugere que eliminar o glúten da dieta pode fazer com que se mantenha mais saudável.

Para este estudo os investigadores pediram a 95 adultos – 64 mulheres e 31 homens – que adotassem uma dieta livre de glúten durante três semanas e que depois voltassem às suas dietas ‘normais’ durante o mesmo período de tempo.

As pessoas envolvidas no estudo relataram que as dores de estômago e a flatulência tinham reduzido e que os níveis de fadiga eram menores durante o período em que não ingeriram glúten.

Como explica a investigadora que liderou o estudo Dra. Alexandra Johnstone, durante o período sem glúten os voluntários também admitiram fazer as tarefas mais rapidamente, pensar de forma mais clara e descomplicada e ainda sentiram menos necessidade de descansar, uma vez que se sentiam com mais energia.