Início Atualidade Ambiente Festival Marés Vivas na mira da Quercus. Saiba porquê

Festival Marés Vivas na mira da Quercus. Saiba porquê

0
Festival Marés Vivas na mira da Quercus. Saiba porquê

Entre 2008 e 2015, o festival Marés Vivas realizou-se em Cabedelo a uma distância de cerca de um quilómetro da Reserva Natural Local do Estuário do Douro. Mas este ano, a organização do evento alterou a localização do mesmo, passando para uma zona “adjacente” à Reserva.

Esta alteração, garante a Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza em comunicado, “vai, com o movimento de pessoas e viaturas, perturbar as espécies existentes na Reserva Natural em plena época de nidificação das aves”.

“O ruído, especialmente à noite, aterroriza as aves que voam descontroladamente e vão posteriormente ferir-se ou morrer”, lê-se na mesma nota na qual a Associação relembra que “o lançamento do ‘maior foguete do mundo’ do Porto para o Estuário do Douro, que foi denunciado pela Quercus em 2010, resultou em inúmeras mortes de aves do estuário”.

Posto isto, a Associação “manifesta o seu desagrado perante a intenção dos organizadores de promoverem a edição de 2016 do Festival Marés Vivas junto à Reserva Natural Local do Estuário do Douro e espera que o assunto possa ser resolvido fora dos tribunais”.

“A Quercus solicita aos promotores que procurem outros locais alternativos para o Festival, onde seja possível compatibilizar a realização deste evento cultural com a conservação da biodiversidade, isto na certeza de que muitos ambientalistas também são frequentadores habituais do Marés Vivas e estarão atentos a todas as medidas tomadas pela organização em defesa do Ambiente”, conclui o comunicado.