Casa Branca e tecnológicas vão discutir uso da internet por terroristas

Objetivo da reunião é discutir o que é possível fazer para prevenir o recrutamento terrorista através da internet.

1287

Executivos do Facebook, Google, Microsoft, Apple, Twitter e Dropbox, entre outros, vão reunir-se com os oficiais norte-americanos durante o dia de hoje para discutir o que é possível fazer para prevenir o recrutamento por organizações terroristas através da internet. Diz o The Verge que as empresas não deverão enviar os seus CEO, com exceção da Apple que será representada pelo próprio Tim Cook.

A NSA, a inteligência nacional, o FBI e a procuradoria-geral estão entre as entidades a representar o lado do governo.

As redes sociais serão um dos principais tópicos de discussão. Os Estados Unidos querem que as empresas façam mais para prevenir que o ISIS, assim como outros grupos, usem as redes sociais para espalhar propaganda e recrutar novos seguidos.

Uma das esperanças é que as empresas de tecnologia consigam identificar os padrões de grupos de recrutamento terroristas e avisar as autoridades. Outro dos pontos da reunião será formas de como as redes sociais podem ser usadas para conter e ‘contra-atacar’ os grupos com mensagens opostas.

Apesar dos Estados Unidos pedirem as tecnológicas que mudem a sua encriptação, a Reuters afirma que este não será um tópico a ser discutido no encontro.