Exportações têxteis e de vestuário terão tido crescimento de 4,5%

As exportações da indústria têxtil e vestuário portuguesa aumentaram 10% em novembro em termos homólogos, estimando a associação setorial que tenha encerrado 2015 com um crescimento próximo de 4,5%, para mais de 4.800 milhões de euros.

1282

Em comunicado, a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) destaca que a evolução mensal homóloga de 10% em novembro do setor é “muito superior ao verificado nas exportações nacionais de bens”, que cresceram 4,5%, o que confirma que as “exportações da ITV [indústria têxtil e vestuário] continuam a crescer acima das exportações nacionais”.

“Neste momento as exportações deste setor registam já o valor de 4.467 milhões de euros [mais 4,6% do no período homólogo] e é já certo ser possível concluir o ano de 2015 com um valor superior a 4.800 milhões de euros e uma taxa de crescimento próxima de 4,5%”, adianta.

Segundo a ATP, os destinos para onde as exportações portuguesas do setor registaram maior crescimento absoluto continuaram a ser Espanha (acréscimo de 148 milhões de euros no período em análise), EUA (acréscimo de 56 milhões de euros, com uma evolução de 28%), Noruega (aumento de 15 milhões de euros e uma taxa de crescimento de 62%) e Alemanha (com um acréscimo de oito milhões de euros).

Considerando apenas o setor do vestuário, os últimos dados apontam para um crescimento homólogo de 3,5% até novembro, para 2,66 mil milhões de euros, com a Associação Nacional das Indústrias de Vestuário e Confeção (ANIVEC/APIV) a destacar o impulso dado pelos mercados americano, espanhol e holandês.

Segundo refere em comunicado, as vendas de vestuário para os EUA registaram uma subida de 38,3%, para 71,1 milhões de euros, mantendo assim a quota deste mercado — o principal fora da União Europeia — em 2,7%.

Espanha continuou, contudo, a destacar-se como o maior comprador de vestuário português, com as exportações para o mercado espanhol a crescerem 11,9% até novembro, para 1,14 mil milhões de euros.

Entre os principais mercados a associação aponta ainda o aumento nas vendas para os Países Baixos (+3,9%, para 92,8 milhões de euros) e para a Áustria (+1,3%, para 45,8 milhões de euros), referindo ainda a “performance positiva” da China (+56%, para 8,1 milhões de euros) e de Israel (+39,3%, para 3,1 milhões de euros).

“O crescimento de 3,5% das exportações de vestuário até novembro representa uma aceleração nos últimos meses, o que comprova a vitalidade e a importância do setor na economia nacional e nas trocas comerciais com o exterior”, considera o presidente da direção da ANIVEC/APIV, César Araújo, citado no comunicado.