Crescimento de 50% levou a Boiron a repensar o modelo de negócio e a estratégia de colaboração inter-empresas

A Boiron, laboratório farmacêutico de origem francesa, especializado em homeopatia, está presente no mercado nacional desde 2010 através da filial Boiron Portugal, apresentando resultados muito positivos.

1418

Com crescimento acentuado da sua atividade, a empresa enfrenta simultaneamente novos desafios: desde a gestão do volume crescente de informação logística, comercial e financeira transacionada diariamente com os seus parceiros de negócio, à adaptação aos regulamentos e proteção dos seus dados eletrónicos. “O crescimento de 50% da Boiron em Portugal nos últimos dois anos, levou à necessidade de repensar a forma como nos relacionamos com os principais players do mercado, sobretudo com os armazenistas”, afirma João Pedro Jorge, Responsável Administrativo e Financeiro da Boiron Portugal.

Num setor tão competitivo como o farmacêutico, para ganhar vantagem competitiva e manter o crescimento sustentável, a Boiron procurou o investimento inteligente em inovação e tecnologia. “Dado o grande número de troca de informação e de documentos entre os parceiros comerciais e a Boiron, percebemos que era tempo de reduzir o tempo dedicado a certas tarefas (receção e inserção manual de encomendas, por exemplo), reduzir custos de vária ordem e, por fim, libertar tempo dos colaboradores para a realização de outras tarefas”. Para o efeito, selecionou a plataforma de comunicação da Generix Group para homogeneizar a troca eletrónica de encomendas com a cadeia de armazenistas e a solução Ecofatura para desmaterialização das faturas enviadas aos seus clientes, evitando a utilização de papel e os respetivos processos manuais de elevado custo. “Escolhemos a solução da Generix Group por ser bastante funcional, flexível e adaptável às nossas necessidades”, afirma João Pedro Jorge.

Os principais armazenistas a atuar em Portugal privilegiam este modelo de comunicação com os laboratórios, pois as tarefas administrativas e a gestão da relação com fornecedores afeta o rendimento da empresa e acarreta custos elevados. “Pretendemos ter ganhos a nível da eficiência de processos e, adicionalmente, reduzir os custos associados às tarefas de gestão administrativa”, conclui João Pedro Jorge. Torna-se então vital a implementação de soluções tecnológicas de colaboração entre empresas. Paralelamente à transformação digital, em 2016, a Boiron prepara-se para lançar no mercado um novo produto, o Magnésium 300+, que acredita que irá ter um grande sucesso.